Ser ilustrador da Folha de S.Paulo

Ilustração de hoje (28/05/2020) para a coluna do Contardo Calligaris, na
Folha de S.Paulo, caderno ilustrada. Leia a coluna clicando aqui
Olá, como vai?

O título da postagem é algo que escuto muito em forma de pergunta, afinal, "como é ser ilustrador da Folha de S.Paulo?" Existem outras vertentes dessa pergunta: "como você fez para ser ilustrador da Folha?" ou ainda, "como faz para trabalhar com arte para um jornal?"

Infelizmente não tenho resposta, afinal as coisas acontecem e por vezes temos o controle e outras vezes não. A Folha aconteceu comigo sem eu perceber até eu estar desenhando para o jornal. Foram conjunções, encontros e oportunidades não desperdiçadas. Sorte? Não sei se seria um caso de sorte, até porque, o que é a sorte?

Para não fugir do tema e se você tem a ideia de ilustrar para algum lugar ou trabalhar profissionalmente com desenho ou ilustração, mas ainda não tem seu nome entre editores, monte um site, um blog, uma página no deviantArt, no Artstation (ou onde preferir), e consolide ali seus trabalhos. Se você já participou de algum curso, bate-papo, mesa ou mesmo uma conversa onde eu estava presente e esse assunto surgiu, deve ter ouvido um falando sobre isso.

Ilustração para a Folha de S.Paulo
Particularmente penso que esse seja o melhor caminho para um artista iniciante, que more longe dos grandes centros e não tem recursos para ir para esses lugares. Trabalho sempre pensando no meu desenho em primeiro lugar para depois, em segundo lugar, pensar em minha arte sendo vista, depois minhas ilustrações e quem sabe então, eu apareça. 

Muitos podem preferir o caminho contrário e não vejo problema nisso; até penso que seja algo mais efetivo vivendo como vivemos. A vida acontece, você escolhe e por vezes, a escolha possa te preterir.

Sei que não foi um texto com respostas pois o conteúdo se fez assim. Respostas pontuais existem para as ciências exatas até o momento em que for observada uma nova constante, um novo coeficiente que estava invisível e que pode alterar todo aquele comportamento de exatidão e enfim, uma nova e exata resposta, plena de certezas, será carregada por tantos livros e mais alguns anos.

Um abraço.

Luciano Salles.

Postagens mais visitadas deste blog

A angústia de um quadrinista da série C

Acionei meu plano B: sendo quadrinista e ilustrador, recomendo ter estratégias nas mangas