Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das Histórias em Quadrinhos Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

28.2.16

Folha de São Paulo: Espaço S.A.

Ilustração Luciano Salles
Olá, tudo bem?

Neste domingo ilustrei o caderno de Ciência + Saúde da Folha de São Paulo. Uma pauta com desenhos espaciais me agrada.

Aquele sketch podre que sempre faço ficou praticamente o mesmo da arte finalizada. Se você acompanha o blog sabe que geralmente não é assim. Coloquei o desenho integral aqui também. Na página do jornal, por motivo da edição e espaço, a lua não entrou. 

Confira como ficou e fique livre para comentar.

Um abraço.

Luciano Salles.




Ilustração para Folha de São Paulo
por Luciano Salles
Rascunho das ideias por Luciano Salles

26.2.16

"Luzcia, a Dona do Boteco" no Social Comics

Olá camarada, tudo bem?

A minha primeira experiência fazendo quadrinhos foi em maio de 2012 com um fanzine – que chamo de HQzine – pelo qual tenho um enorme carinho e apreço, chamado Luzcia, a Dona do Boteco

Quando lancei a pequena revista não imaginava a reviravolta que tudo tomaria. Fiz apenas 100 números, todo cortados, dobrados e grampeados a mão e que se esgotaram com a resenha Quando David Lynch visitou um boteco e virou quadrinista brasileiroque saiu no site Contraversão em julho de 2012.

E agora a novidade é que você pode conferir esse meu primeiro experimento na fantástica plataforma do Social Comics. Se ainda não conhece a plataforma aproveite para experimentar! Tenho certeza que não vai se arrepender.

É isso, espero que goste da novidade e faça uma boa leitura.

Abraço.

Luciano Salles.

23.2.16

Quadrinhos: você é livre para (ler) o que quiser

321 Fast Comics por Luciano Salles, Marcelo Maiolo
Quando somente lia história em quadrinhos procurava me afastar de qualquer discussão sobre o tema. Qualquer que fosse a pauta que gerasse o devido impasse, sempre me ausentava ou calava. Hoje, como autor, mantenho esse posicionamento.

Não que tenha receio de demonstrar, defender ou aceitar uma mudança dos meus argumentos. Me calo pelo fato de não achar necessário. Tudo do que as histórias em quadrinhos não precisam é de segmentação. E tenho certeza que você sabe do poderio problemático que a palavra segmentação, quando mal utilizada, pode angariar. 

Ao meu ver, a mais respeitosa mídia de entretenimento, tão jovem e instável no Brasil, não carece de tal desserviço. E por entretenimento posso usar como sinônimos algumas palavras: passatempo, diversão, distração, espairecimento, divertimento, lazer, prazer e tantas mais quanto qualquer dicionário pode ensinar.

Um(a) autor(a) pode escrever e criar o que quiser. É livre para tudo e é assim que sempre deve ser. E o mesmo autor deve entender que ele responde por sua liberdade criativa ou seja, ele é responsável pelo conteúdo da sua obra. Cabe ao leitor ter total liberdade de escolha para suas leituras e é assim que sempre deve ser.

Como leitor, leio o que quiser, quando quiser e absorvo o que melhor me apaziguar ou incomodar. Como autor, escrevo o que quiser, da forma que quiser, não esperando algo de determinado leitor mas sim o leitor determinado para aquele meu quadrinho. Desenho de acordo com a sensação que a obra pede. Eu escolho e tenho o controle.

Exatamente desta mesma forma, cabe ao leitor escolher ou não meu álbum em quadrinhos para sua leitura e apreciação. Simples assim.

Acho que nessa altura você pode imaginar o que quero com esse texto?

Basicamente, eu não quero nada.

Luciano Salles.

22.2.16

Sangue, muito sangue com Kick-Ass e Hit-Girl

Hit-Girl by Luciano Salles
Kick-Ass por Luciano Salles
Olá, tudo bem?

Como já comentei aqui, em 2016, quero me dedicar a fazer ilustrações, desenhos e deixar para 2017 (quem sabe) um novo quadrinho.

Arrumando algumas pequenas bagunças aqui em casa encontrei um chaveiro do Kick-Ass. Bonitinho e com o olho roxo, esse foi o estopim para querer desenhar a dupla Kick-Ass e Hit-Girl. Gosto das criações do Mark Millar e seu Millarworld.

Coloquei o sketch inicial, algumas fotos e vídeos do processo. Se quiser, deixe seu comentário.

Um abraço.

Luciano Salles.







Hit-Girl by Luciano Salles
Kick-Ass por Luciano Salles
Arte final

Primeiro e único sketch. Mudei o Kick-Ass
fazendo o lápis da página
"Blud"

Um vídeo publicado por Luciano Salles (@lucianosalles) em

13.2.16

"Limiar: Dark Matter" na lista de melhores de 2015 pelo site Raio Laser

Olá!

Com certeza o mercado de quadrinhos no Brasil está tomando forma, se contorcendo e tentando respirar entre um infortúnio e outro. Mas é certo que temos muito coisa boa sendo publicada. E sendo assim, confesso que fico contente ao ver meus quadrinhos em listas de melhores leituras do ano.

É legal isso! Te deixa contente, mexe com teu ego ver seu gibi (que trabalhou por afinco por quase 10 meses) junto de tantos que você admira. E convenhamos: ego é o que não falta neste ou em qualquer mercado onde a vaidade não vai pedir licença e se adiantar alguns passos a frente ao seu corpo físico. E assim vamos vivendo em tempos insanos onde ninguém escuta ninguém... ou estou louco, então?

Enfim, divagações à parte, minha HQ Limiar: Dark Matter entrou na lista do site Raio Laser. Confesso que é uma lista de peso e você pode conferir direto por aqui todos os nomes.

Fico agradecido pela citação e lembro que Limiar: Dark Matter + L'Amour: 12 oz e O Quarto Vivente estão na promoção TRIdistoLOGIA! Vocês leva as três revistas com frete incluso ouseja, só paga pelas revistas e o frete é por minha conta! Entre na loja para garantir seu combo com frete grátis!

Agora deixo um forte abraço para você que está lendo esse post ou é leitor assinante do blog. Muito obrigado de coração!

Luciano Salles.