Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das Histórias em Quadrinhos Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

27.12.16

Saldão de seis desenhos originais

Originais a venda!
Olá, tudo bem?

Ontem decidi fazer a venda de um lote de seis desenhos originais. Os desenhos são estes da imagem mas clicando em cada nome você pode ver uma postagem com o desenho na integra.

Lucky Luke
Spider-Man
Tintin (vendido)
Dr. Strange
– Daredevil
Batgirl

Todos tem os desenhos tem o mesmo valor de R$500,00 e a compra pode ser feita por depósito, transferência bancária ou ainda, pagamento com cartão através do PayPal. O frete será cobrado a parte.

Interessou? Envie um e-mail para contato@dimensaolimbo.com e por lá conversamos.

Um abraço.

Luciano Salles.

24.12.16

Resenha de Limiar: Dark Matter no Universo HQ

Limiar: Dark Matter (Luciano Salles, 2015, independente)
Olá, tudo bem?

Ontem saiu uma resenha de Limiar: Dark Matter no excelente Universo HQ, assinada pelo Charlles Lucena. O texto foi muito preciso em, particularmente, usar o termo "um terço" linkado ao fato de a revista encerrar a trilogia aberta em O Quarto Vivente.

É legal que Limiar ainda colha algumas resenhas até pelo fato de ter sido lançada em 05 de novembro de 2015 e não ser nenhuma novidade neste mundão de lançamentos.

Outro ponto que gostei bastante foi ter citado o fantástico trabalho do Marcelo Maiolo nas cores e na ousada paleta. Como já enfatizei por aqui, trabalhar com o Maiolo é uma tranquilidade. Conversamos muito bem, parece que já conheço o camarada a milênios e para as cores, eu simplesmente indico um filme para ele assistir e captar as sensações que eu gostaria no álbum. O resto é com ele afinal, o que eu entendo de cores para meter o bedelho no trampo do melhor colorista do mundo 😉

Você pode ler a resenha logo abaixo ou visitar o site do UHQ para ler por lá e comentar (se achar necessário). Ah! Seus comentários aqui também são muito bem vindos!

Um abraço e um bom natal para você que festeja a data.

Luciano Salles.

Limiar: Dark Matter

Por Charlles Lucena
Data: 23 dezembro, 2016


Limiar: Dark MatterEditora: independente – Edição especial
Autores: Luciano Salles (roteiro e arte) e Marcelo Maiolo (cores).
Preço: R$ 35,00
Número de páginas : 48
Data de lançamento : Novembro de 2015
Sinopse
Com a morte de um confrade, dois amigos, Nádio e Carino, vão quebrar o status quo em busca de vingança por meio da memória do que partiu.
Positivo/negativo
Pow! Dessa forma, com os dedos indicador e médio apontados, como se simulasse uma arma de fogo, Carino atinge fatalmente a testa do servidor de acesso que o perseguia, assim como aos amigos Nádio e Amerício. Este último já se encontra “memorizado”, o que seria o equivalente à morte no futuro distópico conduzido com inquietação e energia vibrante pelo paulista Luciano Salles.
Apesar de não ter sido inicialmente intencional, Limiar: Dark Matter se desenha como o último terço da trilogia iniciada com O Quarto Vivente (independente, 2013) e L’amour: 12 oz (Mino, 2014), suas obras anteriores,que parecem se situar em um mesmo e estranho universo, caoticamente conduzido por Salles, dono de um traço nervoso e detalhista, rompendo o status quo do que se vê no atual mercado nacional de quadrinhos.
Assim como a arte de Salles, os personagens de Limiar também estão dispostos a quebrar as regras. São eles Carino e Nádio, dois terços do grupo de confrades (eles se tratam dessa forma), reunidos após a “memorização” do terceiro elemento da trupe, Amarício.
A ruptura vem por meio da ingestão de Dark Matter, uma potente e antiga substância psicoativa, que os levam a sair da inércia e a reencontrar o já falecido amigo.
O Dark Matter é como a pílula vermelha da trilogia de filmes Matrix ou a toca do coelho de Alice no País das Maravilhas. Uma abertura para um até então novo mundo, o que contraria os interesses dos chamados servidores do equilíbrio, os censores desse asséptico mundo, onde “tudo é porque é”.
É uma verdadeira vingança contra o sistema, contra o conformismo, a partir do momento que os personagens resolvem interromper a ingestão de suas doses de metais representativos diários (antidepressivos? controle social? repressão?) e a atirar para todos os lados usando apenas os seus dedos.
A arte de Luciano é complexa e arrebatadora, assim como o intrincado labirinto no qual ele tece seus roteiros, cheios de referências e entrelinhas, o que faz o leitor recorrer a diversas releituras para melhor compreensão da obra. Mais um tiro certeiro do autor, amparado pela ousada paleta de cores de Marcelo Maiolo (Arqueiro Verde, O Velho Logan). Pow!
Classificação
4,0

21.12.16

Como entender seu estilo de desenho e narrativa + A economia criativa e os quadrinhos – Cursos de férias no Instituto HQ

Curso de férias no Instituto HQ
Olá, tudo bem?

No dia 28 de janeiro de 2017, um sábado, estarei novamente em São Paulo mas agora para coordenar dois cursos de férias no Instituto HQ. Ambos terão três horas de duração sendo um no período da manhã e o outro no período da tarde do mesmo sábado.

Na parte da manhã, das 9h às 12h, apresento:  Como entender seu estilo de desenho e narrativa. Esse foi um curso criado para aproximadamente 6 horas mas gosto muito da ideia de comprimi-lo na metade do tempo. Já realizei oficinas e aulas deste curso nos dois formatos e ambos conversam e se fazem entender muito claramente nas duas extensões.
Curso de férias no Instituto HQ

Neste curso tento passar ao aluno diretrizes e por que não dizer, caminhos, em como perceber de forma intuitiva a sua forma natural de se expressar, seja pelos desenhos como pelas histórias contadas.

Já no período da tarde, das 13h às 17h, apresento: A economia criativa e os quadrinhos. Esse é um curso novo que estou montando para o formato de três horas. Há tempos pensei nesta aula mas ainda não havia tido a oportunidade de apresentá-la.

É algo que percebo em muitas das dúvidas que recebo pela internet. É recorrente a dificuldade em se mensurar valores, estruturar planejamentos, ter uma gestão profissional do trabalho como quadrinista ou ilustrador. De nada adianta ser um exímio desenhista, quadrinista ou ilustrador se você não consegue  divulgar seu projeto, vender esse trabalho de forma consciente, não invasiva, dentro dos prazos e nos valores corretos. E dentro de todos estes parâmetros, estudando um pouco de economia criativa e seus conceitos, decidi montar o curso.

Vale lembrar que as vagas são limitadas, as matrículas já estão abertas e você pode fazer a sua inscrição direto pelo e-mail escola@institutohq.com.br, informando no corpo do e-mail seu nome completo, RG, telefone e curso escolhido. Existe também a opção de fazer sua inscrição pelo telefone (011) 5072 6161.

Qualquer dúvida ou sugestão é só deixar nos comentários. Nos encontramos em janeiro no Instituto HQ.

Um abraço.

Luciano Salles.

15.12.16

Estarei no FRiQ em Ribeirão Preto

Olá, tudo certo?

Domingo – dia 18/12/2016 – estarei em Ribeirão Preto juntos dos camaradas Camilo Solano, Daniel Batista, Laudo, Marcatti e Orlandeli para o evento Grand Finale FRIQ.

O evento começa às 13h30 com todos nós para a mesa redonda DESAFIO DA HQ NACIONAL, na Escola Immaginare que fica na Avenida Sumaré, 48 em Ribeirão Preto – SP.

Estarei com todos os meus quadrinhos e alguns prints no espaço reservado para os artistas. Se você é de Ribeirão Preto e redondezas, fica o convite.

Valeu sempre lembrar que a LOJA ONLINE aqui do blog está com FRETE GRÁTIS para todo Brasil. Aproveite!

Grande abraço!

Luciano Salles.

6.12.16

Mais uma CCXP se foi...

CCXP 2016: Minha MESA B1 e ao lado o gente boa Gustavo Borges
... e foi – como espalharam as hashtags – épico!

Olá, tudo bem?

É estranho começar um texto desta forma, com reticências, mas tinha que ser desta maneira. A terceira edição da Comic Con Experience acabou. Tive a honra de ter participado das três primeiras edições e se você produz quadrinhos no Brasil, tem que tentar sempre conseguir uma mesa no evento. É uma experiência única, com número únicos e intensidade única.
CCXP 2016: A alguns passos do palco do estande do NETFLIX

Esse ano (2016, para você que está lendo isso em um futuro distante) foi a consolidação e o firmamento do quanto o mercado de quadrinhos ainda tem espaço para crescer. Saio deste evento e só consigo perceber e enxergar isso. Está bem na nossa cara e somente temos que entender, reaprender e redescobrir, com o máximo respeito, os potenciais e vorazes leitores(as) ansiosos por boas histórias.

CCXP 2016
Todo o peso (muitos quilogramas!) em quadrinhos que trouxe de Araraquara foram embora. As 80 edições de O Quarto Vivente acabaram na manhã do domingo e o quase o mesmo com as outras 80 edições de Limiar: Dark Matter, que acabou ao final do dia. Tive que acionar e pedir socorro para o meu irmão Murilo que mora em São Paulo, onde sempre deixo dois pacotes lacrados das minhas publicações. Sem contar que a tiragem de L'Amour: 12 oz foi praticamente esgotada no evento. Desta forma levo para Araraquara as 3 últimas edições que a Editora MINO tinha e disponibilizou na minha MESA.

DICA? Minha Loja Online aqui no blog está com FRETE GRÁTIS!

Se participou do evento como expositor no Artists' Alley, cosplay, visitante ou o que quer que seja, você pode pensar, lendo os três parágrafos acima, que tudo foi exatamente perfeito ou que sou um otimista aditivado por medicamentos.

Deixo claro: sempre procuro ver o melhor lado em tudo e em um evento deste porte, (acho que agora é a maior Comic Con do mundo, confere?) é claro que existem pontos e arestas para se dirimir e inúmeros detalhes que somente após o evento rolando é que aparecerão.

Minha MESA era a B1 e ficava localizada ao lado do palco do NETFLIX. Já imaginou o barulho? Se isso espantou prováveis pessoas que poderiam comprar minha HQ após uma breve conversa? Não sei responder isso. Mas sei que a partir do segundo dia comprei protetores auriculares que são vendidos em farmácias e usei até o final do evento. Havia o palco da bandas na outra extremidade de onde estava e o barulho se fez por todos os lugares. Mas o barulho não estava somente para mim. O som era alto no geral.


Um dos poucos momentos que conversamos

Acredito que o único ponto que poderia ser melhorado para os quadrinistas seria uma entrada de carga e descarga para isso. Carregamos muito peso e foi necessário levar e trazer tudo todos os dias. Então, se houvesse, um local especifico para nossa carga e descarga, aliviaria o fato de trasladar com mala e carrinhos lotados de revistas, subir escadas com esse peso e tudo mais.

Mas como um evento épico e em proporções épicas, encerro esses fatos também com certo bom humor e que serão transformados em futuras histórias para boas risadas.

Agora, entro em estado de imersão para a produção da minha nova história em quadrinhos. Diferente de todos o processo que fiz nos meus três últimos trabalhos, neste vou procurar um pouco mais de reclusão. Assim, pode ser que nos encontremos a partir do próximo ano par.

Deixo aqui o meu sincero agradecimento para você que se deslocou até minha mesa para comprar toda a trilogia ou apenas completa-la, adquirir os prints que fiz pensando no evento ou mesmo falar um oi, dar um abraço, um beijo ou mesmo que ainda apenas um aceno de mão no meio da multidão.

Tudo isso que faço não teria um motivo se no outro lado da ponta não houvesse você, o leitor e admirador também dos meus desenhos.

Agradeço também aos apoios culturais que recebi pois só assim consigo ir ao eventos: Escola Pueri Domus Araraquara e World Game! Muito obrigado a minha esposa master artista Lilian Penteado!

Fique a vontade para contribuir com suas opiniões e o que mais desejar nos comentários!

Muito obrigado do fundo do meu coração, um forte abraço e até 2018!

Luciano Salles.