Luciano Salles é quadrinista, ilustrador da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural e Editora Memento 832.
Autor da histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (2017, Publicação independente/Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação independente), L’Amour: 12 oz (2014, Editora MINO), O Quarto Vivente (2013, Publicação independente) e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação independente).
Contato: lucianosalles@dimensaolimbo.com

24.4.18

The Savage Dragon X Space Ghost

The Savage Dragon por Luciano Salles
Olá, Tudo bem?

Há uma semana fiz uma enquete perguntando qual personagem seria legal para um desenho: The Savage Dragon ou o Space Ghost? Bem, o Space Ghost ganhou de lavada.

Depois da enquete, fiquei com uma imensa vontade de desenhar o Dragon, personagem criado por Erik Larsen. Sempre gostei de como o autor conduzia sua criação e não é a toa que o título se mantém até hoje escrito pelo mesmo.

Gosto da simplicidade do quadrinho. Um homem verde achado por um policial em um pasto e que também se torna um oficial da policia de Chicago. A partir de então é só pancadaria com muitos monstros. A história não é tão sintética assim mas é bem por aí.

Um detalhe que gosto é a desproporcionalidade natural que o personagem tem. Pernas curtas e uma cintura estreita perto do seu tronco imenso.


Comentário do Erik Larsen
Curiosidade: o próprio Erik Larsen comentou no meu Twitter sobre o desenho. 

Ah, o Space Ghost também será desenhado e logo faço um post com a arte aqui no blog.

Um abraço!

Luciano Salles.











Único sketch podrera














2.4.18

Lobo Solitário e Daigoro

Itto Ogami e Daigoro por Luciano Salles
Olá.

Há bastante tempo que compro mais quadrinho japonês do que de outras nacionalidades e desde quando a Panini relançou Lobo Solitário, estou indo a banca buscar meus exemplares. É uma HQ fantástica.

Fiz esse desenho do Itto Ogami e seu filho Daigoro após ter entregado um trabalho encomendado e depois de algumas tentativas de sketches. Quando comecei a pensar o desenho, meu traço estava duro e sem a fluidez que queria e que a peça necessitava. Você pode acompanhar a rigidez dos traços pelos rascunhos que  disponibilizei no final da postagem.

Feito o desenho, era hora da colorização. Após ter finalizado as cores, enviei uma mensagem para meu amigo e "parça" Marcelo Maiolo, colorista de mão cheia e que assina nem sei quantos títulos para a Marvel, DC Comics, Image e tantas outras editoras. O processo de colorização é sempre o mais sofrido pra mim e o Maiolo deu o aval de que estava pronto e finalizado o desenho com as cores que havia escolhido. Ter um OK desse meu "parça" facilita demais em saber quando parar.
Itto Ogami e Daigoro por Luciano Salles – Versão PB

Quando digo que o aval do colorista me ajuda –mesmo ele não tendo feito nada no trabalho –, é que as cores são pra mim, o processo que mais demanda energia em todo processo.

O meu desenho é a versão PB e pronto (que aliás, o desenho original está a venda. É só enviar um e-mail para lucianosalles@dimensaolimbo.com) É essa versão que você pode conferir logo ao lado. Veja bem, não é que não gosto de colorir. Eu gosto mas é que dependendo do profissional que faça as cores, isso só fará que seu desenho ganhe em potencial.

Sketches duros!

Logo abaixo você pode conferir os três rascunhos que fiz para chegar no desenho final. Também pode perceber que o sketch 03 nem tem nada a ver com o desenho final mas foi a partir dele que a cheguei onde queria. Como disse, estava com o traço todo duro e esses rascunhos super rápido que faço não são nada bons para que a fluidez do meu traço venha. O pincel é que realmente me ajuda na sutileza e levaeza que pretendo impor ao desenho.

Sketch duro 01
Print?

Penso que esse desenho tenha potencial para um possível print que possa levar para o FIQ 2018. O festival já é no final do mês que vem e é hora de começar a acertar a logística no calendário.

Enfim, é isso! Vou ficando por aqui mas antes gostaria de perguntar: gostou do post? Você acha legal quando apresento esse rascunhos podrera que faço para chegar ao desenho final? E acha legal mais postagens deste tipo?

Deixe suas impressões nos comentários.

Um abraço.

Luciano Salles.



Sketch duro 02
Sketch duro 03

1.4.18

Resenha de EUDAIMONIA pelo site Castelo de Cartas

Foto retirada do twitter da Camila Loricchio
Olá.

No dia 27 de março saiu mais uma resenha bem legal sobre meu novo quadrinho. Foi no Castelo de Cartas, um site que até então eu não conhecia. Aliás, vale a ressalva pelo site muito bem feito e com conteúdo.

Quem cuida de tudo é a Camila Loricchio que é escritora é lançou seu livro Castelo de Cartas financiado pelo Catarse. Esse é o link para você adquirir seu exemplar do livro: https://goo.gl/tXdt8x.

No site você ainda pode conferir contos da autora e outros(as) colaboradores(as).

A resenha está logo abaixo mas deixo o convite para conhecer o Castelo de Cartas. Você pode aproveitar e ler a resenha por lá!

Vamos para o texto da Camila:

"Com aquele gore simpático, um traço lindão, e a melhor dona de buteco que você vai conhecer, Eudaimonia foi mais um projeto apoiado no Catarse que adorei ler.

Sinopse: Piwl-Pa-Col é o nome de um estranho e solitário caçador que falha na tentativa de abater “uma parte” de sua presa. Ele tem apenas uma segunda chance para o sucesso de sua caçada e, não por acaso, contará com a ajuda de uma inusitada parceira chamada Luzcia, a dona de um boteco.

Luzcia é a melhor dona de bar que já vi. Ela é firmeza. Tem os problemas da idade, a bem da verdade, mas quem não os tem desde os 20 anos hoje em dia… Mas não leva desaforo pra casa nem nada.

Ela apareceu em outra hq do Luciano Salles, o autor, mas como Eudaimonia foi meu primeiro contato com a obra dele, foi também meu primeiro encontro com ela. Logo que ela aparece já chega com uns verbos em segunda pessoa magníficos, reclamando das artrites, de que vão parar de fornecer os medicamentos, e Piwl-Pa-Col (por algum motivo desconhecido) vai parar na frente do seu bar com uma segunda chance pra uma missão.

“Mas és um mentecapto, ahn? Olhes essa muralha! Agora percebas este velho poço de dores que tens no colo! Achas que vais entrar só porque tens uma segunda chance para fazer o que tem de fazerdes? És isso? Não podes falhar agora, és isso?”
Eudaimonia, Luciano Salles

A história é super rápida, você começa no fim da primeira tentativa falha de Piwl… bem, dele. E a partir daí você desce de carona alucinadamente pra tentar entender o que está acontecendo, quem são aquelas pessoas, por que ele tem uma segunda chance, por que as chaves funcionam, por que ele usa roupa de leopardo, por que tem um leopardo de verdade na capa, por que… enfim. São muitos porquês. E quando você chega ao final, nem todos os porquês são respondidos, a bem da verdade, mas não tem problema. Nenhuma das personagens está lá pra respondê-los.

Você termina o quadrinho se perguntando uma penca de coisa e querendo ver mais, tentar entender as suas dúvidas, acompanhar o depois de tudo. E isso é que é o melhor. Quando a gente relê vai pegando umas nuances, tentando entender porque tal personagem fez tal coisa… e o final. O que acontece no final?

Eu acabei com algumas teorias do depois que me deixaram querendo ver a sequência, admito haha
O traço é aquele super detalhado, que você perde tempo vendo como cada linha encaixa na outra e imergindo na história.

Enfim, Eudaimonia foi mais um projeto que ajudei no Catarse pela curiosidade e que foi bem recompensada. 🙂 

EUDAIMONIA por Luciano Salles
Agora é conferir os outros trabalhos do autor e ver mais de Luzcia. haha

Aguardando um tutorial de rasga-bucho com Luzcia."

E aí, se interessou por EUDAIMONIA? Você pode adquirir seu exemplar pela minha loja na Amazon ou clicando em cima da capa da revista.

Como sou eu mesmo que envio o livro, o mesmo vai autografado com dedicatória e um sketch na revista.

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Um abraço.

Luciano Salles.