Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das Histórias em Quadrinhos Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

5.5.17

Mapinguari: tem uma arte original minha como recompensa no Catarse de Rodrigo Otäguro.

Original de Mapinguari, por Luciano Salles
recompensa no Catarse de Rodrigo Otäguro
Olá, tudo bem?

É difícil começar a fazer quadrinhos. Então sempre que posso, ajudo da melhor forma quem está no início de tudo. No caso de Mapinguari, do Rodrigo Otäguro, foi com esse desenho. Fiz a arte para a galeria do álbum e decide que ele pudesse criar uma recompensa única onde você levará todas as demais recompensas e a arte original, autografada e com dedicatória.

Conheci o Rodrigo Otäguro em uma palestra que ministrei em setembro de 2014, em Piracicaba. Depois nos encontramos no Festcomix e depois novamente em dois cursos que coordenei no Instituto HQ, em São Paulo. Até que ele me convidou para fazer parte da sua nova HQ Mapinguari, que está na reta final de captação no Catarse.

Então, corre ali no Catarse, na página do Mapinguari, assista ao vídeo, entenda a proposta da HQ, conheça melhor o Rodrigo e se achar legal, contribua para a revista ser financiada. E, se puder, contribua com o item que leva esse meu original. Vai dar um baita gás na reta final da campanha!



Mapinguari por Luciano Salles
Sobre o desenho.

Não sabia nada dessa lenda, desse nosso pé grande amazônico e por isso tive que pesquisar (e essa é uma parte bem legal). Depois de ler, assistir vídeos, relatos e tudo mais, tinha duas opções para desenhar.

Ou fazia o bicho como os relatos dizem, uma criatura gigante, ciclope e com uma boca de abertura lateral e que iria até o estômago ou, procurava trabalhar a imagem como algo mais plausível. Foi o que fiz.

Tomei como referência alguns gorilas, inclusive para a posição que caminham e usei a boca do Predador, para entender como seria uma boca que abriria verticalmente e lateralmente. O fato da boca ir até o estômago poderia ser o fato da criatura ser um pouco "corcunda" quando ficasse em pé e assim, para um homem de estatura mediana, assustado e de frente com o Mapinguari, teria a impressão de que a boca ficaria até o estômago.

Referência para a possível caminhada.
Referência para a cabeça e entendimento de um ciclope.
Logo abaixo estão as referências que usei para fazer o desenho. Espero que tenha gostado e comentários são sempre muito bem vindos.

Um abraço.

Luciano Salles.




















Predador e sua boca bonita.











Sketch podrão.