Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (em pré-venda no Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

22.8.16

10 dicas: onde está o meu traço?

Olá camarada, tudo bem?

No dia 02 de Julho de 2015, publiquei aqui no blog a postagem 21 dicas para um(a) quadrinista independente. Agora, um ano e alguns dias depois, decidi criar uma nova lista chamada de 10 dicas: onde está o meu traço? ou mesmo estilo de desenho.

A ideia deste post veio após o curso de férias que coordenei na Quanta Academia de Artes em São Paulo. O curso foi chamado de Entenda seu estilo de desenho e narrativa e gostei demais do resultado obtido com a turma.

O tema estilo de desenho ou traço é totalmente subjetivo e tudo o que escrever aqui pode servir 100% para você ou pode, absolutamente, servir em nada. Por isso chamei novamente de dicas. Dicas podem servir ou não, simples assim. Desta forma aproveite o que lhe for conveniente e descarte o resto.

Tudo o que escrevi vieram de testes e sentimentos vividos por mim nesses quatros anos que trabalho somente com quadrinhos e ilustração.

Então vamos para as 10 dicas: onde está meu traço?

01. Preciso deixar claro que não existe uma fórmula para potencializar seu estilo de desenho ou o que muitos chamam de traço. 

02. A prática de desenhos diários e de pensamentos ideais conduzem ao aprimoramento do seu desenho. Ou seja, desenhe todos os dias, nos horários que lhe forem condizentes e tenha sempre pensamentos a longo prazo, com a consciência de onde está e onde deseja chegar.

03. Com a aplicação do habito diário de desenhos e maturidade, seu desenho com certeza vai melhorar muito. Pode ainda não dar uma direção ou entendimento de onde está seu traço mas garanto uma melhora incrível nos desenhos.

04. Aqui uma dica muito pessoal: uma sensação boa, de prazer e satisfação com o resultado final de um desenho, pode ser um excelente sinal no caminho para seu estilo. Esteja atento a tudo.

05. Tenha um artista que você admira e que queria desenhar tão bem ou mesmo igual a ele. Com certeza seu desenho nunca vai ficar igual ao dele (e nem é esse o motivo!) mas ter um ícone, uma meta de onde se quer chegar se faz necessário dentro da sua busca. 

06. Ainda bem ligado ao item anterior (item 05), confie em sua intuição e seja honesto com você mesmo. Digo isso pois não há certo ou errado em se desenhar. Deixe sua intuição aliada com sua satisfação determinarem sua trilha em busca do seu traço.

07. Há muitos tutorias na internet com vídeos de como aprimorar seu traço ou desenho. Todos os que assisti são técnicos, com exercícios de como soltar a mão, como fazer linhas, círculos, como posicionar a mão, o braço e um monte de coisas.

Tudo pode ser válido mas eu, particularmente, não concordo. Aceito sempre que, o que for melhor e mais confortável para o desempenho do seu desenho, deve ser usado. Cada um segura o lápis de uma forma e nenhuma é errada. 

08. Entenda que o processo para se chegar ao seu estilo de desenho não será rápido e assim, pense a médio e longo prazo. 

Por exemplo, o desenho do mestre Frank Miller nas histórias do Demolidor. É notável o incrível traço do Miller nas histórias do Daredevil mas você percebe como um mesmo traço foi se moldando durante o passar do tempo? Não há como dizer em que época ou onde o desenho estava melhor e sim que aquele desenho era um Frank Miller. 

Desta forma, controle sua ansiedade (ver item 09) e de um passo de cada vez.

09. Hoje vivemos imersos em um turbilhão de informações. Esse rebuliço de informações que você agrega não te confere conhecimento. Assim como esse conhecimento não te brindará com algum tipo de inteligência a se destacar. E essa mesma inteligência não vai te trazer uma natural sabedoria.

Percebeu onde quero chegar? Esse nível absurdo de conteúdo só fará mal, trará demasiada ansiedade e angústia. Aliás, essa dupla "ansiedade e angustia" aliadas, são essenciais para minar com seu potencial criativo.

10. Novamente algo bem pessoal e muito difícil de se conseguir. Para criar (e chegar ao seu traço e estilo de desenho) é necessário aliviar todos e quaisquer pensamentos que possam interferir em seu caminho. 

Como disse, esse é um assunto subjetivo. Do mesmo jeito que eu gosto mais do lado B, você pode gostar mais do lado A. Esse fato não impede em nada que sua busca seja a mesma que a minha ou até similar em algumas partes.

Espero que de alguma forma essa lista tenha contribuído para uma futura melhoria nos seus desenhos e que sua assinatura seja substituída somente pelo seu traço. Deixe suas dúvidas, sugestões ou mesmo o que achou dessas 10 dicas no espaço para os comentários. Tenha a certeza que responderei.

Um abraço!

Luciano Salles.