Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das Histórias em Quadrinhos Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente).

27.5.14

Entrevista para o blog Quadrinhosfera!

Olá, camarada. Tudo bem?
Já conferiu a entrevista que concedi ao blog Quadrinhosfera? Se não, aqui você pode ir direto para o blog do Luan Zuchi e ler a entrevista.

Se preferir, toda pauta está logo abaixo!

Grande abraço.

Luciano Salles.


Quadrinhosfera, orgulhosamente, entrevista: Luciano Salles!

Compartilhe este post:

Facebook Twitter Google

Quase todos que visitam a Quadrinhosfera conhecem o Luciano, afinal, desde seu primeiro trabalho na área dos quadrinhos ele é assunto por aqui, pelo simples motivo do cara ser, extremamente, talentoso. 


Após o sucesso de O Quarto Vivente, agora ele está trabalhando em L'Amour: 12 oz seu novo projeto. Porém, mesmo com o tempo curto ele não negou uma ilustração do Comandante Key(personagem da webcomic que está sendo publicada na Quadrinhosfera, com roteiros do Luciano Ribeiro e com as minhas ilustrações), por encontrar este tempinho na sua agenda: Muito obrigado Salles.

E o Luciano Salles ainda topou uma entrevista, que você confere em seguida:

Luan Zuchi (Quadrinhosfera) - Bem vindo à Quadrinhosfera, Luciano Salles! 
Depois de O Quarto Vivente você realmente se estabeleceu  no cenário dos quadrinhos autorais. Na sua visão, existe, realmente, um mercado diferente surgindo no Brasil? Estaríamos às portas de um mercado, verdadeiramente, nacional de quadrinhos?
Luciano Salles - Acredito nisso. Depois de O Quarto Vivente, tenho sido convidado por algumas instituições para falar da minha trajetória como quadrinista, que aliás, é bem curta. O fato de me convidarem é para falar o que ando fazendo e como ando fazendo, para conseguir viver pelos quadrinhos.


O número de lançamentos nacionais que temos por mês no Brasil está cada vez aumentando. Hoje temos um mercado horizontal no âmbito vendas, mas cada vez maior de títulos autorais. Então, o autores nacionais estão percebendo que o importante é apostar na sua obra, colocar tudo no papel, buscar um financiamento coletivo, uma impressão por conta própria e fazer o trabalho. As editoras também estão percebendo que o mercado está se transmutando.

Acredito muito no faça você mesmo.

Luan (Quadrinhosfera) – Para o pessoal que ainda não está sabendo do teu novo projeto: poderia resumir o conceito de 'L'Amour: 12 oz'?


Luciano Salles - ‘L’Amour: 12 oz’ é minha nova história em quadrinhos e que ainda estou desenhando. Ao mesmo tempo, está recebendo as cores pelo incrível camarada, Marcelo Maiolo!

Estou fazendo com o maior carinho e tomando cuidado, em cada linha que traço, em cada texto e em cada composição para que o leitor que comprar a revista, leve para sua casa algo que realmente o faça sentir algo pelo álbum e pela história.

Agora, uma breve sinopse do que está por vir é esse texto, que tenho utilizado para teaser e outros:

‘A precisão do tempo não se curva as exigências de um sincero amor. Seja qual for ou haja o que houver, você o fará. Você tem o tempo a seu favor. Você tem o controle do início ao fim.’

Luan (Quadrinhosfera) – Com o sucesso de O Quarto Vivente, L’Amour já foi sondada por alguma editora?

Luciano Salles - Sim. E tudo leva a crer que esse será o caminho.

Luan (Quadrinhosfera) – Agora aquela pergunta de sempre: como é sua rotina de trabalho e que material usa na produção das suas páginas?

Luciano Salles - Faço o que tenho que fazer independente de horários. Entretanto, sou mega CDF! Enquanto estou produzindo minha nova HQ, trabalho por horas e horas até o cansaço me pegar. Tenho sempre minha metas focadas e odeio quebrar meus cronogramas. Acho que por minha formação específica e por ter trabalhado muito tempo em uma instituição bancária e inclusive como gestor de pessoas, me acostumei (o que para os quadrinhos é ótimo) a sempre estabelecer o que vou entregar, com data e prazos.
Deadlines são deadlines. Prazos são prazos.

De material uso basicamente nanquim. Faço um lápis bem fraco, simples, sem muitos detalhes e venho com nanquim e pincel arte finalizando. No caso do Comandante Key, usei nanquim, uma aguada com o próprio nanquim e as cores no Photoshop.




Luan (Quadrinhosfera) – Sei que você estará presente no Comic Con Experience; em quais outros eventos você tem intenção de participar em 2014?

Luciano Salles - Já fui no Festcomix, mas apenas um dia. Não tinha mesa nem nada. Fiz um bate e volta para São Paulo, com apenas uns prints na mochila e minha HQ, O Quarto Vivente. Acabei vendendo alguns exemplares, prints, revendo amigos e conhecendo pessoalmente muitos outros.
Agora tenho que estudar o lance da ‘Brasil Comic Con’. Essa ainda não sei com vou fazer. Meus prazos para L’Amour: 12 oz estão justinhos, então é para se pensar. 

Luan (Quadrinhosfera) – Falando sobre a ilustração do Comandante Key: eu gostaria de dizer que foi o momento que mais me senti feliz como artista até agora, ver o personagem que o Luciano Ribeiro idealizou e que eu criei graficamente, sendo reinterpretado por você (que é um dos meus grandes ídolos) foi emocionante. Vi que usou uma técnica diferente nela. Poderia falar um pouco sobre a criação da ilustração? 
Luciano Salles - Sim. Até citei acima. Decidi utilizar um técnica de aguada, que na real, foi a primeira vez que fiz para valer. Apenas dilui o nanquim em vários tons e fiz os volumes. Achei que ficou legal!

Luan (Quadrinhosfera) – Agora coloco a Quadrinhosfera à sua disposição pra falar o que quiser: alguma coisa que queira contar e não lhe foi perguntado; mandar recado pra mãe, pro pai e pra Xuxa, enfim qualquer coisa. 
Luciano Salles - Gostaria de agradecer você e a Quadrinhosfera por me apoiarem desde quando larguei tudo para viver pelos quadrinhos. Muito obrigado! Cheers!!!

Luan (Quadrinhosfera) – Obrigado pela atenção e pela ilustração. Sucesso, Camarada!

E por fim, a ilustração (colorida) que o Luciano Salles fez do Comandante Key:



Nenhum comentário:

Postar um comentário