Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural e editora Memento 832.
Autor das histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (2017, Publicação Independente/Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

2.4.18

Lobo Solitário e Daigoro

Itto Ogami e Daigoro por Luciano Salles
Olá.

Há bastante tempo que compro mais quadrinho japonês do que de outras nacionalidades e desde quando a Panini relançou Lobo Solitário, estou indo a banca buscar meus exemplares. É uma HQ fantástica.

Fiz esse desenho do Itto Ogami e seu filho Daigoro após ter entregado um trabalho encomendado e depois de algumas tentativas de sketches. Quando comecei a pensar o desenho, meu traço estava duro e sem a fluidez que queria e que a peça necessitava. Você pode acompanhar a rigidez dos traços pelos rascunhos que  disponibilizei no final da postagem.

Feito o desenho, era hora da colorização. Após ter finalizado as cores, enviei uma mensagem para meu amigo e "parça" Marcelo Maiolo, colorista de mão cheia e que assina nem sei quantos títulos para a Marvel, DC Comics, Image e tantas outras editoras. O processo de colorização é sempre o mais sofrido pra mim e o Maiolo deu o aval de que estava pronto e finalizado o desenho com as cores que havia escolhido. Ter um OK desse meu "parça" facilita demais em saber quando parar.
Itto Ogami e Daigoro por Luciano Salles – Versão PB

Quando digo que o aval do colorista me ajuda –mesmo ele não tendo feito nada no trabalho –, é que as cores são pra mim, o processo que mais demanda energia em todo processo.

O meu desenho é a versão PB e pronto (que aliás, o desenho original está a venda. É só enviar um e-mail para lucianosalles@dimensaolimbo.com) É essa versão que você pode conferir logo ao lado. Veja bem, não é que não gosto de colorir. Eu gosto mas é que dependendo do profissional que faça as cores, isso só fará que seu desenho ganhe em potencial.

Sketches duros!

Logo abaixo você pode conferir os três rascunhos que fiz para chegar no desenho final. Também pode perceber que o sketch 03 nem tem nada a ver com o desenho final mas foi a partir dele que a cheguei onde queria. Como disse, estava com o traço todo duro e esses rascunhos super rápido que faço não são nada bons para que a fluidez do meu traço venha. O pincel é que realmente me ajuda na sutileza e levaeza que pretendo impor ao desenho.

Sketch duro 01
Print?

Penso que esse desenho tenha potencial para um possível print que possa levar para o FIQ 2018. O festival já é no final do mês que vem e é hora de começar a acertar a logística no calendário.

Enfim, é isso! Vou ficando por aqui mas antes gostaria de perguntar: gostou do post? Você acha legal quando apresento esse rascunhos podrera que faço para chegar ao desenho final? E acha legal mais postagens deste tipo?

Deixe suas impressões nos comentários.

Um abraço.

Luciano Salles.



Sketch duro 02
Sketch duro 03