Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural e editora Memento 832.
Autor das histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (2017, Publicação Independente/Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

16.1.18

Por que não vou distribuir fisicamente as edições de EUDAIMONIA pelo Brasil

Compre agora sua edição de EUDAIMONIA
Olá, tudo bem?

Se essa é sua primeira visita por aqui, deixo claro que EUDAIMONIA é minha nova história em quadrinhos publicada em dezembro de 2017. Assim explicado, vamos ao título do post: por que não vou distribuir fisicamente as edições de EUDAIMONIA pelo Brasil.

Desde o lançamento de O Quarto Vivente (2013, independente) venho distribuindo meus trabalhos por lojas especializadas em quadrinhos pelo Brasil. Procurava pelo estabelecimento, conversava com o responsável e fechava o método de venda.

Noventa e nove porcento (99, 9%) dos casos eram vendas por consignação e neste modelo você tem que ficar cobrando o lojista, montando um estoque do que enviou para cada loja, a data certa de cobrança para cada estabelecimento e tantos outros detalhes que não se encaixam no título da postagem.

Mas um detalhe pertinente que se faz necessário enfatizar é que não é só o fato de fazer a cobrança, que demanda tempo e logística, que me fez desistir da distribuição física do livro e sim, o não recebimento por parte de muitas lojas. Não vou entrar no mérito dos estabelecimentos, mas trabalhar com quadrinhos independentes funciona diferente de trabalhar com quadrinhos de editora.

Ah, vale a ressalva para uma loja! Sempre deixei minha HQs na UGRA PRESS e, ao contrário do que escrevi até agora, nunca precisei cobrar deles. Sempre que caia um depósito na minha conta, logo após havia um e-mail da UGRA avisando do valor referente a tantas revistas vendidas. E é por isso que manterei sempre as revistas com eles e com a COMIX (que compram minhas HQ e não consignam). Profissionalismo e honestidade (em até 30 dias) para com o autor.

Amazon

Sou sócio da Memento 832 – uma produtora cultural e editora – e através dela inseri meus livros na Amazon. Estou apenas começando a experimentar esse novo método de trabalho e distribuição. Digo distribuição pois conseguirei atingir todo território nacional das mesma forma (ou melhor) que fazia anteriormente.

Estão a venda meu mais recente lançamento EUDAIMONIA, que você pode comprar clicando no banner abaixo, e minhas HQs Limiar: Dark Matter e O Quarto Vivente. Como a venda é direto com a Memento 832, sou eu o responsável pelo despacho e assim, consequentemente, os quadrinhos serão enviados autografados com uma breve dedicatória e um sketch na revista.



Como o novo método é virtual, seu compartilhamento é fundamental para que minhas revistas cheguem até o estado onde mora. Deixe seu comentário para colaborar com a postagem e adicionar detalhes que não coloquei no texto.

Observação: Se alguma loja física desejar adquirir meus livros, faço a venda por um excelente percentual. É só entrar em contato comigo através do contato@dimensaolimbo.com para saber as condições de compra.

Um abraço!

Luciano Salles.

8 comentários:

  1. Salve Luciano, realmente montar estoque e ficar cobrando é muito chato, tomara que com a amazon melhore bastante tanto para você quanto para o leitor. Abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pedro.
      Sim, acredito que haverá um incremento nas vendas e assim, uma melhor distribuição.
      Muito obrigado pelo comentário.
      Um abraço!

      Excluir
  2. Boa noite, camarada Luciano!
    Acho uma ótima ideia vender pela Amazon, alem de você não ter mais dor de cabeça com controle de saída de material, você abrange um número maior de pessoas, por mais que a Ugra e Comix façam um ótimo trabalho como foi comentado, querendo ou não, o publico das duas é focado no estado de São Paulo, conheço pessoas que saem do interior do estado para visitar essas comicshops e o Brasil não é apenas São Paulo, uma outra coisa que faz eu achar interessante vender pela Amazon BR é a diversificação do público, a Amazon não é só uma loja de HQ's, assim pessoas de outros nichos podem conhecer toda a sua obra. E comprando suas HQ's dessa nova forma o fã tem a regalia de receber o material autografado. Parabéns por essa iniciativa, agora é menos tempo com dor de cabeça e mais tempo para produzir xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Lucas. Tudo bem?

      Seu texto foi exato, Lucas. O Brasil não é só São Paulo. Claro que a maior saída dos trabalhos é para o estado pois eu mesmo sou daqui. Mas é uma tentativa que preciso realmente fazer para parametrizar e ter número que mensurem tudo isso.
      Muito obrigado pelo seu comentário e por acompanhar o blog.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Boa, Luciano!
    Desejo sorte nessa nova parceria com a Amazon! É uma pena saber que leva estes "canos" das lojas, mas é legal saber que a Ugra e a Comix agem de acordo com a reputação que ambas possuem.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Coltro! Tudo bem?
      Muito obrigado pela mensagem e por desejar sorte nessa nova empreitada. São muito os quadrinistas que levam esses "canos" mas vamos acertando a equação com o andamento do problema 😉
      Grande abraço!

      Excluir
  4. Sei de pelo menos uma loja antiga de SP que NUNCA acerta valores, uma grande falta de profissionalismo. Não pretendo mais enviar meus quadrinhos lá.
    Sobre a Amazon, hoje é possível cadastrar obras através do Marketplace deles, a quem interessar: https://services.amazon.com.br/venda-na-amazon/beneficios.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Digo. Tudo bem?
      É realmente um pena essa coisas, não? Acho que a Amazon não veio para acabar com as loja físicas. Muito obrigado pelo seu comentário e colaboração com o texto.
      Um abraço!

      Excluir