Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das Histórias em Quadrinhos Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

27.4.17

Amor Plutônico

Amor Plutônico por Luciano Salles
Amor Plutônico por Luciano Salles
Olá, tudo bem?

Ao entrar no Facebook, você percebe inúmeras discórdias, brigas, dualidades, ataques, compartilhamento de mentiras, indiretas, bloqueios, denuncias e uma polaridade jamais vista.

Penso que o mínimo poder que o Facebook e as redes sociais concedem, seja o suficiente para que – novamente – esse mínimo poder venha a tona com uma violência e ferocidade assustadora.

Agora imagine ser o presidente do país mais poderoso do mundo. O líder supremo de um outro país. O(A) presidente de uma grande empresa, ser um(a) grande lider
Amor Plutônico por Luciano Salles
religioso(a), o(a) presidente de um grande partido partido político. Imagine ser cantor(ra) de sucesso mundial. Consegue fazer esse exercício? Consegue dimensionar as escala de poder?

Se o poder de escrever o que quiser em uma rede social já causa tanto alvoroço, imagine ter o poder de construir e lançar mísseis nucleares.

Somos naturalmente egoístas e por consequência, devastadores. Basta uma diferença que não agrade para nossa ira emanar vociferando atrocidades e violência. 

A idade média é agora.

Foi um post pesado, mas queria fazer. Fique a vontade para deixar seus comentários, compartilhar a
Sketch porcão por Luciano Salles
imagem, o texto e o que mais desejar.

Muito obrigado as pessoas que ajudaram com minha dúvida quanto ao trocadilho do nome do desenho. Obrigado Érico Assis, Murilo Nunes e Rafael Miney.

Um abraço.

Luciano Salles.

2 comentários:

  1. Dando o mínimo de poder já conhecemos as pessoas, podemos ver a índole delas e imaginar o que poderiam fazer se tivessem mais poderes.
    Exatamente ontem (27) vi uma criança de 4 anos gritar ordens para outra criança, dois anos mais nova, com a autoridade básica de quem é maior, exigindo o espaço que havia conquistado há pouco mais de 30 minutos. Levando em conta que ele é o irmão mais novo, foi uma das primeiras vezes que teve a oportunidade (o poder) para fazer isso.

    O ditado está certo, dando poder já se conhece a pessoa. Concordo em muito com seu post.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eder. São poucos os sábios. Por vezes penso que se praticássemos a não violência, já estaria de tamanho suficiente.
      Muito obrigado pelo comentário.
      Um abraço!

      Excluir