Luciano Salles é quadrinista, ilustrador freelancer da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural Memento 832.
Autor das histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (em pré-venda no Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação Independente), L'Amour: 12 oz (2014, MINO) indicada ao 27º HQMIX, O Quarto Vivente (2013, Publicação Independente) indicada ao 26º HQMIX e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação Independente), indicada ao 27º HQMIX.

19.6.17

CCXP 2017, Print Vs HQ e Eudaimonia

Olá, tudo bem?

As coisas mudam e acredito que isso seja muito bom. Se procurar em algumas postagem do início do ano, havia comentado que não participaria de nenhum evento de quadrinhos em 2017 e, provavelmente, 2018. Mas conforme iniciei este parágrafo, as coisas mudam! Recebi algumas mensagens e e-mails perguntando se eu não estaria na CCXP 2017 pois não havia compartilhado aqui no blog e em minhas redes sociais, nada sobre ter sido aprovado para ter mesa no evento. Antes de mais nada, fico realmente lisonjeado com as mensagens.

Sim, estarei na CCXP 2017 com minhas HQ O Quarto Vivente, Limiar: Dark Matter, dois prints e um lançamento. Por enquanto minha ida só está sendo possível graças ao apoio cultural do Colégio Pueri Domus Araraquara, que agradeço em nome da Mônica Zaher. Muito obrigado de coração, Mônica!

Print produzido exclusivamente para a CCXP 2016
Ok, está certo, sei que escrevi print, uma palavra que há poucas semanas causaram um alvoroço entre desenhistas, quadrinistas, ilustradores e demais. Confesso que li alguns poucos argumentos mas enfim, levarei dois novos prints por alguns motivos:

A CCXP não é apenas um evento focado nas histórias em quadrinhos. É simplesmente o maior evento de cultura pop da América Latina.

Algum destes prints podem chamar a atenção de alguém que esteja passando pelo Artists' Alley e que não tenha tanto interesse em quadrinhos. Se essa pessoa chegar até minha mesa pela imagem de um print, com certeza vou apresentar meu trabalho, mostrar meus quadrinhos e conversar de boa com esse(a) possível comprador(a). Pode ser que eu venda somente este print para essa pessoa, pode ser que eu agregue nesta venda uma ou duas HQ, pode ser que essa pessoa, que não tinha o hábito de ler quadrinhos, tome gosto pela leitura e assim, quem sabe, temos um novo leitor.

Penso que os prints não inviabilizam meu trabalho como quadrinista até porque o que eu faço são histórias em quadrinhos. Simples assim.

Comic Con é um evento caro para os expositores. São 5 dias de exposições, moro a 300km da do evento, tenho que ficar em hotel, pagar o aluguel da mesa, alimentação, transporte e tantos outros itens e despesas. Fiz a opção de viver somente pelos quadrinhos. E o que isso significa? Que toda a minha renda provém somente do meu trabalho como quadrinista e tudo mais o que possa envolver essa profissão. Desta maneira, agregar a venda de prints na CCXP é fundamental para mim.

Tem um bom post sobre essa controvérsia Print Vs HQ no blog do Brão Barbosa. Aqui está o link: Print ou quadrinho? Ou os dois?

Imagem de Eudaimonia, retirada do meu Instagram
Fazia quase duas semanas que não atualizava o blog e sei que tenho atualizado bem menos por um bom motivo: logo que puder, revelo Eudaimonia* por aqui. Já coloquei alguns fragmentos de páginas na minha conta do Instagram.

*O termo "eudaimonia" pode ser entendido com um perfeito ajuste na ordem cósmica.

Fico por aqui com a satisfação de poder publicar (ainda não sei como) uma nova HQ em 2017.

Conto com seu comentário, compartilhamento, perguntas, dúvidas, curiosidades ou mesmo surpresa por essa "nova novidade novissíma e eudaimonica".

Um grande abraço!

Luciano Salles.