Luciano Salles é quadrinista, ilustrador da Folha de S.Paulo e 1/3 da Produtora Cultural e Editora Memento 832.
Autor da histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (2017, Publicação independente/Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação independente), L’Amour: 12 oz (2014, Editora MINO), O Quarto Vivente (2013, Publicação independente) e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação independente).
Contato: lucianosalles@dimensaolimbo.com

27.6.13

Cores, sombras e texturas.

Olá, camarada! Tudo bem?

As coisas estão caminhando bem! A repercussão da minha nova HQ tem sido muito positiva. Matérias em jornais, TVs locais, emissoras afiliadas, sites especializados e blogs tem falado bem de O Quarto Vivente. 

E as vendas estão legais! Ainda na próxima semana devo anunciar os primeiro pontos de vendas da HQ.


Mas essa postagem fala de outro assunto!

Tenho feito inúmeros teste de cores e luzes. Sombras, reflexos e texturas. Abaixo mostro o mesmo desenho em dois acabamentos:


Nessa primeira ilustração, procurei alguma coisa um pouco 'monocromática' e estática para as cores.

Tentei passar uma sensação de que algo assustador havia sido feito pelo personagem. Algo estava sendo escondido. Proibido. Alguma regra social havia sido quebrada de uma forma que a sociedade exige punição.

As cores, basicamente as mesmas e em tons diferentes, deveriam incomodar por si só.




O mesmo desenho passa por uma transformação imensa quando outra abordagem é tomada.

É o que acontece na segunda ilustração.

Aqui, o ato é explicito!

Sangue em boa quantidade suja todo o sujeito.
As cores são mais vivas e os volumes melhores trabalhados. Luzes e reflexos tentam mostrar um sujeito escondido e acuado. Com um olhar de realização e insanidade, o lunático se esconde, como em uma brincadeira de criança.

Onde o impacto é maior?

Onde o crime é evidente?

Forte abraço!

Luciano Salles | a.k.a. pirica |