Posts

Teaser da minha terceira HQ independente
Limiar: Dark Matter
Olá camarada, tudo certo?
Faz três anos e três meses que vivo somente pelos quadrinhos. Durante este curto período de tempo produzindo minhas HQ percebi alguns detalhes que funcionavam legal para o meu trabalho.
Somado a isso, nos últimos seis meses tenho recebido alguns e-mails e mensagens de outros autores iniciantes – assim como eu – procurando tirar algumas dúvidas em relação a divulgação, precificação, roteiro, ideias, festivais de quadrinhos e muitas outras questões pertinentes.
Foi exatamente desta forma que se originou a ideia para essa postagem. Fiz a segunda parte chamada + 12 dicas para um quadrinista independente e você pode conferir neste link.
Um detalhe que gostaria de destacar é que estas dicas funcionaram e ainda funcionam para mim e assim, podem não ser necessariamente útil para seu método de trabalho. Pode até parecer pretensão mas como acredito muito no famoso
Capa da minha segunda HQ independente
O Quarto Vivente
jargão punk do it yourself, sinto que devo passar adiante para você que está começando nesta labuta tão prazeirosa que é fazer quadrinhos.
Espero que de alguma forma qualquer uma destas dicas possam te auxiliar. Muito bem, vamos ao que interessa!
Minhas 21 dicas para um quadrinista independente.

01. Para que você produza sua HQ é necessário antes de tudo gostar de quadrinho. Mas um(a) quadrinista que só lê HQ não vai produzir algo muito diferente do que já se espera. Procure ler de tudo, assista a filmes, séries, pesquise a fundo um assunto que te interessa. Seja curioso. Seja observador.
02. Sua primeira HQ deve ser curta. De dez a vinte páginas está ótimo!
Capa da minha primeira HQ independente
Luzcia, a Dona do Boteco
Leia online aqui
03. Com a ideia na cabeça, escreva todo roteiro da sua HQ para somente então começar a desenhar. Esse é um ponto primordial! Trate bem o roteiro. O desenhos das páginas ficarão mais simples de serem executados e darão menos dor de cabeça com um bom roteiro dissecando todos os quadros e páginas.
04. Com o roteiro pronto é hora de sentar e começar a desenhar. Seja paciente e desenhe. Não desanime e desenhe. Seja persistente e desenhe, desenhe e desenhe.
05. Agora já com as páginas prontas, revise o texto do seu quadrinho. Peça para pessoas de sua confiança ler sua HQ para ver se nenhum erro passou batido. Erros de português são sempre notados, apontados e podem desmerecer todo seu trabalho.
06. Com sua revista impressa, envie sua HQ para sites especializados em quadrinhos para uma possível resenha. Sites com o Pipoca e Nanquim e Universo HQ são excelentes meios para saber como seu quadrinho pode ser recebido por um possível leitor.
07. Monte um blog para concentrar seu trabalho e por onde possa vender online sua HQ. Mantenha uma regularidade nas atualizações deste blog. Esse item é de suma importância!
08. Use as redes sociais para divulgar seu trabalho em quadrinhos sempre embasado pelo seu blog. As redes sociais tem seu tempo de maturação e inevitavelmente são substituídas. Assim não dependa exclusivamente delas para divulgar seu quadrinho. Digo que as redes sociais tem seu tempo de vida pois tenho certeza que você não usa mais o ICQ, o Fotolog ou Orkut, certo? Assim, de ênfase ao seu blog.
09. Quando for enviar sua HQ via Correios, faça um bom pacote com plástico bolha e se necessário um papelão para dar firmeza ao pacote. Afinal, quando você recebe uma revista que comprou via Correios não gosta de nenhum amassado. Cuide para que a sua HQ chegue intacta ao destino final.
10. Envie sua revista via Correios através de uma Carta Registrada – Módico. O custo é menor por se trata de literatura e você terá o número de rastreio da encomenda para acompanhar o andamento do envio.
11. Como você tem o número de rastreio do envio da sua HQ, acompanhe o pedido através do site dos Correios para ver quando a mesma for entregue. Envie um e-mail perguntando ao destinatário se o pacote foi suficiente para toda viagem. Isso não custa nada, vai tomar 5 minutos do seu dia e você vai parametrizar se o seu pacote está legal o suficiente para toda truculenta viagem e transporte que sua revista enfrentará.
12. Vá para os Festivais de Quadrinhos pois é ali que tudo e todos vão se concentrar. Ali estarão os quadrinistas, roteiristas, desenhistas, ilustradores, editoras, editores e o publico consumidor. FIQ, CCXP e Gibicon são excelente exemplos de festivais onde seu trabalho pode ser muito bem difundido e divulgado.
13. Entenda que sua HQ é um produto de entretenimento e que estando em um Festival de Quadrinhos você vai ter que vender esse produto. Seja agradável na venda.
14. Saiba em poucas palavras contar sobre o que se trata seu gibi.
15. Tenha uma periodicidade na produção dos seus quadrinhos. Uma HQ a cada ano e meio está de bom tamanho.
16. Quando receber um e-mail, mensagem ou qualquer forma de contato de um leitor, responda. Separe um horário e alguns minutos do seu dia para isso. Isso é extremamente recompensador para você autor e para quem enviou o e-mail e aguarda uma resposta.
17. Para chegar no valor de venda da sua revista tenha em mente o custo unitário vindo diretamente da gráfica, as taxas percentuais sobre as vendas que o PayPal ou qualquer outra ferramenta de venda online cobra. Não se esqueça das taxas percentuais das máquinas de cartão de crédito e débito. Entenda que a revista tem que se pagar com pelo menos metade da tiragem vendida.
18. Confie no seu trabalho. Acredite na sua história, no seu traço (se você também for desenhista) e na sua história em quadrinhos com um produto final.
19. Não balize ou parametrize seu trabalho pelo o que estiver sendo bem aceito pelo mercado. Se fizer desta forma seu trabalho será apenas um genérico do que já existe. Faça o que acredita que deve ser feito e da forma que deve ser feito. Conte a história que deseja mostrar ao público leitor. Entenda que seu trabalho é um trabalho único.
20. Aceite que o início é sempre lento e aproveite para aprender com cada crítica, resenha e comentário que receber sobre sua HQ.
21. Por último e não menos importante: jamais subestime o leitor.

Luciano Salles.

Olá camarada, tudo certo?

O fotógrafo Deivide Leme iniciou uma série em vídeo chamada Perfil. Tive a honra de ser convidado para inaugurar os filmes. Ali falo sobre minha profissão, escolhas, encontros e vida como quadrinista.
Deixo aqui o vídeo e o link do canal: https://www.youtube.com/watch?v=D1TnhaF3tyY

Grande abraço.

Luciano Salles.

Olá, tudo certo?

Saiu uma resenha de L’Amour: 12 oz que me parecer ser a mais literal e direta sobre a história. Saiu no blog O Paralelo, do Murilo Reis. Ele fez uma resenha direta e pontual sobre o enredo. Em um parágrafo resumiu toda história. Fiquei bastante feliz com este texto.

Aqui você pode ir direto para O Paralelo e conferir o texto e todo blog!

Deixo toda a resenha logo abaixo se preferir.

Grande abraço.

Luciano Salles.

L’AMOUR: 12 OZ, DE LUCIANO SALLES

Escrever essa resenha foi tão desafiador quanto ler L’amour: 12 OZ, da autoria do paulista residente em Araraquara (minha terra) Luciano Salles, edição da Mino. E, pelas matérias, resenhas e entrevistas que vêm sendo publicadas em blogs e jornais, essa é a intenção do quadrinista: fazer com que o leitor saia do conforto de apreciar uma história linearizada com começo, meio e fim. A sensação é a de estar num ringue, frente a frente com um hábil e veloz lutador.
Aquele que segura o livro nas mãos certamente será desafiado a fazer várias leituras e diferentes análises, tarefa que não se configura apenas pela complexidade da trama, construída num entrecruzar de tempos passados, presentes e futuros, mas também pelo prazer de estar em contato com uma obra de qualidade.
L’Amour-12-Oz-IMAGEM-SECUNDÁRIA-e1411543505962-509x350Há duas histórias paralelas que se tocam pela forma como o amor é representado.
Um ex-lutador de boxe o demonstra a seu companheiro doente amparando-o até o final de sua vida. O tempo, travestido na figura de um corredor, acaba por se apaixonar pela neta do ex-boxeador, testemunha ocular diária de que existe, sim, o amor imortal, aquele que, como versou Vinicius de Moraes em “Soneto de fidelidade”, não é infinito, posto que é chama, mas que seja eterno enquanto dure. Ciente de que um inesperado cruzado à la Muhammad Ali havia atingido seu coração, o corredor passa a dar seus saltos espaciais e temporais de modo que cruzasse o caminho da mulher de sua vida. O amor que não sucumbe ao tempo o nocauteia e aplica sua revanche, já que, sentimento frágil e complexo que é, na maioria das vezes é atropelado pelo passar das primaveras.
L’amour: 12 OZ direciona o olhar do leitor para os detalhes, as miudezas e pequenos ruídos que rondam o cotidiano das pessoas. A arte de Luciano Salles mostra indivíduos que, longe de pertencerem aos padrões de beleza impostos pela sociedade (ainda bem), possuem traços marcantes, que tornam-se ainda mais bonitos graças às cores empregadas pelo “camarada” Marcelo Maiolo.
O volume é dividido em três intervalos, ilustrados por Rafael AlbuquerqueMarcelo Braga e Gustavo Duarte. Os especialistas em quadrinhos Sidney Gusman e Paulo Ramosescrevem prefácio e posfácio, respectivamente.
1da0c717-de2c-44a6-9591-e846f33a97adL’amour: 12 OZ é o terceiro livro de Luciano Salles. Antes, vieram O Quarto Vivente e Luzcia, a Dona do Boteco (que virou curta-metragem). Para 12 de outubro próximo, já está programado o lançamento de Limiar: Dark Matter.
Na expectativa pelo novo título, recomenda-se novas e intervaladas releituras do atual. Assim como O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry, é uma obra que trará novos significados a cada leitura.
L’amour: 12 OZ – Autor: Luciano Salles – Editora: Mino – Páginas: 66 – Quanto: R$ 37,00
Recorte da página 02 de Limiar: Dark Matter

Olá camarada, tudo bem?

Chegou a hora das primeiras novidades sobre Limiar: Dark Matter, meu novo trabalho em quadrinhos e que está em plena fase de produção braçal. Então vai!

01 – A revista conta a história de dois confrades que decidem vingar a morte de um camarada, um irmão fraternal. Todavia, tudo através da memória dele. Nesse ínterim, algumas regras são quebradas e outras são tomadas para que a vingança se concretize.

02 – As páginas estão sendo desenhadas, já arte finalizadas com o letreiramento e então enviadas para uma segunda revisão.

03 – A HQ terá 50 páginas, será toda colorida e seguirá o padrão de tamanho e impressão que utilizei em O Quarto Vivente e em L’Amour: 12 oz, que foi publicada pela editora MINO.

04 – Pretendo lançar esta HQ de forma independente. Ainda não decidi como, mas pretendo.

05 – A data de lançamento do teaser da revista será no dia 04 de Junho de 2015.

06 – Com certeza estarei no FIQ 2015 e na Comic Con Experience 2015 com Limiar: Dark Matter.

07 – A data de lançamento de Limiar: Dark Matter é no dia 12 de Outubro de 2015.

08 – Você já pode curtir a página de Limiar: Dark Matter também no Facebook e seria de grande valia de indicasse para mais alguns amigos.

Espero que tenha curtido as novidades! Acompanhe aqui pelo blog todas as próximas atualizações sobre meu mais novo trabalho. Siga o blog e inscreva seu e-mail para receber os posts.

Grande abraço.

Luciano Salles.

Olá, camarada, tudo bem?

Dia 15 e 16/11/2014 estarei na Bienal do livro de Minas lançando L’Amour: 12 oz.
Meus horários serão:

Dia 15/11 às 17h30Bate-papo comigo e com o David Calil.
Dia 15/11 às 19h00 : Lançamento e sessão de autógrafos : Luciano Salles e David Calil.

Dia 16/11 às 13h30 : Lançamento e sessão de autógrafos : Luciano Salles e David Calil.

Espero você lá!

Luciano Salles.