Posts

Olá camarada, tudo bem?

Sou um dos artistas convidados para o 21º Fest Comix que acontece entre 17 e 19 de Julho, no São Paulo EXPO.

O Fest Comix é a maior e mais tradicional feira de quadrinhos do Brasil organizada pela Comix.

É uma baita honra ser convidado para este evento e ressalto que estarei presente no estande da editora MINO.

Leve lá sua edição de L’Amour: 12 oz para eu dar aquela rabiscada ou então garanta sua edição ali mesmo!

Grande abraço.

Luciano Salles.

Olá camarada, tudo bem?

Na segunda-feira, dia 08/06/2015, foram divulgados os pré-indicados ao 27º Troféu HQMIX. Como de praxe, são lançados os pré-indicados e durante uma semana os nomes ficam abertos para apreciação e comentários no site do HQMIX.

Dentro deste prazo alguma alteração pode acontecer e então é divulgada a lista final com os nomes que estarão na cédula de votação.

Agora é oficial! Concorro nas categorias:

– Desenhista Nacional
– Edição Especial Nacional
– Adaptação Para Outras Linguagens

Mas como e o motivo destas três categorias?

Estou concorrendo com L’Amour: 12 oz nas categorias Desenhista NacionalEdição Especial Nacional.

Luzcia, a Dona do Botecoo curta-metragem baseado na minha primeira HQzine e dirigido pelo cineasta Paulo Delfini entrou como Adaptação para Outras Linguagens pois o filme foi rodado em 2014, apesar da HQ ter sido publicada em 2012.

http://globotv.globo.com/eptv-sp/jornal-da-eptv-1a-edicao-sao-carlosararaquara/v/curta-metragem-e-quadrinista-de-araraquara-concorrem-ao-premio-hqmix/4259279/

Agora é torcer para quem sabe garantir meu primeiro troféu HQMIX!

Muito obrigado, grande abraço e confira todos os indicados logo abaixo!

Luciano Salles.

Após as considerações dos jurados apresentamos as Indicações que vão constar da cédula final.
No dia 27 de junho se inicia o processo de votação, a partir desta data todos os que estão inscritos para votar na premiação começarão a receber, por e-mail, o login e senha.
Agradecemos a participação de todos e desejamos boa sorte!!!
Júri das Indicações do 27º Troféu HQMIX – 2015″
Adaptação para os Quadrinhos
A Invenção de Morel (L&PM)
A Morte de Ivan Ilitch (Peirópolis)
Cânone Gráfico (Boitempo/Barricada)
Grande Sertão Veredas (Globo)
Helena (New Pop)
Kaputt (WMF Martins Fontes)
O Estrangeiro (Quadrinhos na Cia)
Desenhista Estrangeiro
Andrew C. Robinson (O Quinto Beatle)
Chris Samnee (Demolidor)
Fiona Staples (Saga)
Jeff Smith (Shazam & A Sociedade dos Monstros)
Masasumi Kakizaki (Hideout e Green Blood)
Paul Pope (Bom de Briga)
Salvador Sanz (Legião)
Desenhista Nacional
Flávio Luiz (Aú, o Capoerista e O Fantasma do Farol)
Laudo Ferreira Jr. (Yeshuah vol. 3 – Onde Tudo Está)
Luciano Salles (L’Amour: 12 oz)
Magno Costa (A Vida de Jonas)
Marcello Quintanilha (Tungstênio)
Marcelo D’Salete (Cumbe)
Shiko (Talvez Seja Mentira)
Destaque Internacional
André Diniz (7 Vidas)
Fábio Moon e Gabriel Bá (Casanova)
Greg Tocchini (Low)
Gustavo Duarte (Guardiões da Galáxia)
Ivan Reis (Aquaman e Multiversity)
Mike Deodato Jr. (Novos Vingadores)
Rafael Albuquerque (Vampiro Americano e Batman)
Edição Especial Estrangeira
Bom de Briga (Quadrinhos na Cia)
O Cão que Guarda as Estrelas (JBC)
O Quinto Beatle (Aleph)
Olympe de Gouges (Record)
Os Ignorantes – Relato de Duas Iniciações (WMF Martins Fontes)
Saga vol. 1 (Devir)
Shazam & A Sociedade dos Monstros (Panini)
Edição Especial Nacional
A Vida de Jonas (Zarabatana)
Aos Cuidados de Rafaela (Zarabatana)
Cumbe (Veneta)
Duas Luas (Gibiz)
Klaus (Balão Editorial)
L’Amour: 12 oz (Mino)
Tungstênio (Veneta)

Editora
HQM
JBC
WMF Martins Fontes
Nemo
Panini
Veneta
Zarabatana
Evento
Brasil Comic Con (São Paulo)
CCXP – Comic Con Experience (São Paulo)
Fest Comix (São Paulo)
Festival Guia dos Quadrinhos (São Paulo)
Gibicon (Curitiba)
Multiverso Comic Con (Canoas)
Ugra Zine Fest (São Paulo)
Exposição
Breve História do Mangá no Brasil (Gibicon/JBC)
David Lloyd – Um Inglês e o Brasil (Gibicon)
Exposição Kim Jung Gi – O gigante do oriente (Gibicon)
Imersão – Renato Guedes (Galeria Ornitorrinco e Gibicon)
Luz e Sombras – O Universo Fantástico de Salvador Sanz (Gibicon)
O Mundo Segundo Mafalda (Praça das Artes)
Ocupação Laerte (Itaú Cultural)
Livro
A Arte de Neil Gaiman – Harley Campbell
Heróis dos Animês – André Morelli
Humor Paulistano – A Experiência da Circo Editorial, 1984-1995 – Toninho Mendes (org.)
O Uso das Cores – Cris Peter
Quadrinhos e literatura: diálogos possíveis – Paulo Ramos, Waldomiro Vergueiro e Diego Figueira (orgs.)
Quadrinhos: história moderna de uma arte global – Dan Mazur e Alexander Danner
Tiras Livres: Um Novo Gênero dos Quadrinhos – Paulo Ramos
Novo Talento Desenhista
Felipe Nunes (Klaus)
Gabriel Jardim (Café)
Germana Viana (Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço)
Gustavo Borges (Edgar, Em Busca da Energia dos Ventos)
Marco Oliveira (Aos Cuidados de Rafaela)
Samanta Flôor (Click)
Thiago Souto (Mikrokosmos)
Novo Talento Roteirista
Bianca Pinheiro (Dora e Bear)
Clayton InLoco (Hurula)
Felipe Nunes (Klaus)
Guilherme de Sousa (A Última Bailarina)
Gustavo Borges (Edgar, Em Busca da Energia dos Ventos)
Samanta Flôor (Click)
Zé Wellington (Quem Matou João Ninguém)
Produção para Outras Linguagens
Agents of SHIELD 2ª Temporada (série de TV)
Capitão América 2 – O Soldado Invernal (filme)
Cena HQ (teatro)
Guardiões da Galáxia (filme)
Lili, a Ex (série de TV)
Luzcia, a Dona do Boteco (curta baseado em HQ de Luciano Salles)
X-Men, Dias de Um Futuro Esquecido (filme)
Projeto Editorial
Canone Gráfico (Boitempo/Barricada)
Coleção Histórica Marvel (Panini)
Grande Sertão Veredas (Globo)
Graphic MSP (Panini)
Humor Paulistano: A Experiência da Circo Editorial (SESI-SP)
Série Recordatório (Marsupial)
Selo Vertigo (Panini)
Publicação de Aventura-Terror-Ficção
20th Century Boys (Panini)
All You Need is Kill 1 e 2 (JBC)
Astronauta – Singularidade (Panini)
Demolidor 3 a 6 (Panini)
John Constantine – Hellblazer – Infernal vols. 1 a 3 (Panini)
Ronda Noturna (Zarabatana)
Zero Point (HQM)
Publicação de Clássico
A Saga do Monstro do Pântano 1 a 3 (Panini)
Coleção Marvel Terror: A Tumba de Drácula vol. 1 (Panini)
Creepy, Contos Clássicos de Terror vol. 2 (Devir)
Do Inferno (Veneta)
Lucky Luke vol.4 (Zarabatana)
Miracleman 1 (Panini)
Surfista Prateado – Parábola (Panini)
Publicação de Humor Gráfico
As Periquitas 1 (Kalaco)
Có! & Birds (Quadrinhos na Cia)
GRUMP, Naqueles Tempos – 20 anos de História (Independente)
Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço (Jambô)
Nenhum Dia Sem um Traço (Independente)
O Livro de Ouro do Recruta Zero 1 (Pixel)
Pensamentos Babacas (Independente)
Publicação de Tira
Armandinho (Independente)
A Vida com Logan – Para ler no sofá (Jupati)
Calvin e Haroldo – As Tiras de Domingo 1985-1995 (Conrad)
Grump – Naqueles Tempos (Independente)
Macanudo 7 (Zarabatana)
Valente – Para o que der e vier (Panini)
Vida e Obra de Terêncio Horto (Quadrinhos na Cia)
Publicação Independente de Autor
Edgar 1 (Gustavo Borges)
Magra de Ruim (Sirlanney Nogueira)
Mayara & Annabelle vol. 1 (Pablo Casado e Thales Rodrigues)
Nenhum Dia Sem Um Traço (Ernani Cousandier)
Pátria Armada (Klebs Junior)
Revolta! (André Caliman)
Smegma Comix 1 (Pablo Carranza)
Publicação Independente de Grupo
321 Fast Comics
Café Espacial 13
Fronteira Livre
O Gralha – Tão Banal Quanto Original
QUAD 2
Um Rock para Caçador
Vigor Mortis Comics 2 – Sangue, Suor e Nanquim
Publicação Independente One-shot
A Última Bailarina (Guilherme de Souza)
Captar (Camilo Solano e Thobias Daneluz)
Click (Samanta Floor)
Dora (Bianca Pinheiro)
Morphine (Mário Cau)
Quaisqualigundum (Davi Calil e Roger Cruz)
Talvez Seja Mentira (Shiko)
Publicação Infanto-Juvenil
Aú, O Capoerista e o Fantasma do Farol (Independente)
Bear 1 (Nemo)
Bidu, Caminhos (Panini)
Bolinha e os homenzinhos de Marte (Pixel)
Da Terra à Lua (Desiderata)
O Cão que Guarda as Estrelas (JBC)
Valente – Para o que der e vier (Panini)
Publicação Mix
Clássicos Revisitados vol. 2 – Monstros Noir (Independente)
Dark Horse Apresenta 1 e 2 (HQ Maniacs)
Gibi Quântico (Independente)
Henshin! Mangá (JBC)
Imaginários em Quadrinhos vol. 3 (Draco)
Juiz Dredd Magazine (Mythos)
Safadas vols. 1 a 4 (Nemo)
Roteirista Estrangeiro
Alan Moore (Juiz Dredd Magazine e Fashion Beast)
Brian K. Vaughan (Saga vol. 1)
Étienne Davodeau (Os Ignorantes)
José-Louis Bocquet (Olympe de Gouges)
Mark Waid (Demolidor)
Matt Fraction (Gavião Arqueiro)
Naoki Urasawa (20th Century Boys)
Roteirista Nacional
André Diniz (Duas Luas)
Eloar Guazzelli (Kaputt)
Laudo Ferreira Jr. (Yeshuah vol. 3 – Onde Tudo Está)
Magno Costa (A Vida de Jonas)
Marcello Quintanilha (Tungstênio)
Marcelo D’Salete (Cumbe)
Marcelo Saravá (Aos Cuidados de Rafaela)
Tira Nacional
A Vida como ela Yeah (Adão Iturrusgarai)
Chiclete com Banana (Angeli)
Malvados (André Dahmer)
Manual do Minotauro (Laerte)
Mentirinhas (Fábio Coala)
Níquel Náusea (Fernando Gonsales)
Salmonelas (Benett)
Web Quadrinhos
Bear
Beladona
Edgar
O Diário de Virginia
Quadrinhos Ácidos
Salsicha em Conserva
Terapia
Web tiras
A Vida com Logan
Coelho Nero
Edibar
Mentirinhas
Um Sábado Qualquer
Última Quimera
Will Tirando
Papo é a mini–HQ de Luciano Salles para o Quadrão, da Ilustrada


‘Papo’ é a minha mini–HQ de estreia do Quadrão, espaço onde toda semana um quadrinista será convidado para apresentar sua mini história em quadrinhos.

Será toda segunda na Ilustrada, o caderno de cultura da Folha de São Paulo.

Olá camarada, tudo certo?

Hoje estreiou na Folha Ilustrada, o caderno cultural da Folha de São Paulo, o Quadrão. Este espaço (que abrigará uma mini-HQ) está dentro de algumas alterações que foram anunciadas na edição de ontem do jornal – domingo, 14/06/2015.

Tenho a honra de inaugurar esse projeto com o quadrinho ‘Papo’ – que você já deve ter lido logo no início deste post ou mesmo no jornal – e estou muito feliz de entrar neste time de quadrinistas convidados. De antemão agradeço aos editores do Jornal pelo convite e aceitação do trabalho.

Sendo assim, toda segunda-feira, um autor de histórias em quadrinhos topará o desafio de em poucos quadros abrir e fechar uma história sequencial. Camarada, acredito que isso seja uma baita novidade para o mercado do quadrinho nacional! E aliás, quem falou que você que produz quadrinhos de repente não possa receber esse convite?

Entretanto existe a possibilidade de você enviar seu trabalho para a Ilustrada através do e-mail quadrao@grupofolha.com.br com o tamanho 19 x 15cm.

Fica a dica e um grande abraço!

Luciano Salles.

Olá camarada, tudo certo?

Acabou de sair uma resenha sobre L’Amour: 12 oz no site Contraversão. Se preferir ler o texto direto no Contraversão, este é o link, mas se quiser ficar por aqui mesmo, a resenha está na integra logo abaixo.

Grande abraço!

Luciano Salles.

Resenha: L’amour: 12 Oz

EM JANEIRO 9 | EM HQS | POR  | COM 0 COMMENTS
Albert Einstein disse que “O tempo é relativo e não pode ser medido exatamente do mesmo modo e por toda a parte”.
Essa frase veio em minha mente um dia após a leitura de L’Amour: 12 oz, a nova HQ de Luciano Salles, que em 2013 chamou a atenção do cenário independente lançando O Quarto Vivente, que é também o primeiro lançamento da Editora Mino, que promete publicações focadas em autores nacionais.
Lamour12OZ
Reli a história e concordei com Einstein, não posso medir ou criticar algo que vai ser diferente para você que me lê ou para a pessoa que nesse exato momento deve está lendo essa HQ. Luciano não opta pelo caminho mais fácil de contar suas histórias, ele escolhe o conceitual, o pensar fora da caixa e nos expor ao diferente. E tudo começa na sua arte, um traço forte, vibrante e desconcertante que, à primeira vista, nos causa uma certa estranheza, e seus personagens não são belos e musculosos, ao invés disso são enrugados, feios, desproporcionais e sem nenhum senso de moda.

A estranheza continua na forma que Luciano escolheu para narrar sua história, ele não optou pelo tradicional ‘começo, meio e fim’, na verdade é até difícil dizer onde é o começo da história, onde é o seu meio e muito menos onde é o seu final, pois a história não acaba quando você fecha o álbum.

Quanto li O Quarto Vivente também me senti estranho ao perceber que a história não acaba simplesmente quando acabo de ler e fechar o álbum, mas que ela perdura em sua mente durante um tempo. E em L’Amour, diria que esse sentimento de estranheza e confusão permanece mais tempo do que poderia supor.
Tive a oportunidade de me encontrar com o Luciano Salles na última FIQ (Feira Internacional de Quadrinhos em Belo Horizonte) e conversar sobre o que ele gosta de ler e o que o influencia. Mesmo assim, é difícil olhar para o seu trabalho, apontar o dedo e dizer “tal artista influenciou nesse trabalho”. Talvez seja até difícil definir o trabalho de Luciano Salles, pois não é um tipo de leitura no qual a pessoa pega a HQ para passar o tempo da hora do almoço, ele exige atenção do leitor e que ele participe ativamente do desdobrar da história.pqLamour
Ainda me pego perguntando se entendi a história, se consegui desbravar a narrativa não linear de Luciano. É uma história de amor, isso eu sei. Também uma história que envolve boxe e de como um soco pode doer muito. Sei o peso de uma luva de 12 oz, mas será que sei o que Luciano quis dizer realmente? Ele pode ter criado uma história e eu ter entendido outra.
Uma leitura que exige do leitor um lado pró-ativo para que ele possa entendê-lo e o que pode ser interessante, atrativo e desafiador para vários leitores. Porém, ao mesmo tempo (e olha que tempo é importante em L’Amour), possa impedir que novos leitores se arrisquem nessa aventura que no fundo é uma história de amor, só que contada de uma forma inesperada.
Não é fácil resenhar o trabalho de Luciano Salles. Qualquer detalhe que possa dizer sobre essa história de amor, tempo e movimento poderia ser um possível spoiler para alguém. O trabalho dele não pede para ser resenhado, mas sim desafiado. Como um artista surrealista, ele quer nós dar uma sensação lisérgica de quando a realidade é alterada do senso comum para o diferente, onde ninguém ou poucos foram e chegaram. Uma nova experiência.
1973781_207787996088424_4034178866253124173_o
E da mesma forma que Luciano desafia o leitor para suas novas experiências de narrativas gráficas, gostaria de vê-lo desafiado em contar uma história mais “arroz com feijão” sem gourmertização. Gostei do que vi no álbum “Quatro Estações” que Luciano desenhou uma história roteirizada pelo Raphael Fernandes. E queria ver mais desse Luciano.
Antes de terminar, queria destacar duas; as cores do Marcelo Maiolo trouxeram um novo ar a arte de Luciano. E o belíssimo trabalho gráfico e editorial da Editora Mino, podemos esperar um alto padrão de qualidade nas suas publicações.
E para fechar antes que soe o gongo e meu tempo termine, quero dizer que gostei de L’Amour, é diferente e desafiador. E podemos esperar muito do Luciano no futuro.