Posts

Sereia por Luciano Salles.
Desenho do adesivo para a turnê europeia
da banda Liniker e os caramelows
Olá, tudo bom?
Tenho uma relação bem próxima com a banda Liniker e os caramelows. Vi tudo surgir devagarinho, pequenininho. Fui em muitos ensaios, conversava bastante e até pelos anos de experiência que tive como gestor em instituições bancárias, ajudei no que pude, bem lá no comecinho, também neste aspecto.
Neste mês de junho, eles estão em turnê pela europa e fiz a arte que estampa a camiseta destes shows. Recebi a ideia que a banda queria e pensei bastante, sinteticamente, em como o desenho deveria ser.  Gosto de pensar o suficiente antes de qualquer traço e se você acompanha meu blog, já deve ter lido isso algumas vezes.

Assim, já no primeiro sketch acertei o que queria e como sempre preciso dar nomes aos meus desenhos, chamei este de Sereia.

Sereias por Luciano Salles.
Silk em cinco cores para a camiseta oficial da turnê
europeia da banda Liniker e os caramelows
O mesmo desenho deveria ser para a camiseta, que seria feita em silkscreen, e para um adesivo. Este foram os resultados.

O que eu mais queria no desenho era um olhar distante e apaixonado. Algo de sutil percepção, com expressão e, de certa forma, com voz.

Esteja livre para deixar seu comentário aqui. Dúvidas, sensações, comentários, elogios,  qualquer argumentação sempre será bem vinda e respondida.
Um abraço,
Luciano Salles.
Rascunho de Sereia, por Luciano Salles
Rascunho de Sereia em cores,
por Luciano Salles
Desenho para o disco Remonta, banda da amiga Liniker e os Caramelows
Foto da gravação no Red bull Studios
por Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Há um ano uma amiga que você provavelmente já ouviu cantar e iluminar o ambiente por onde passa, lançava um single em vídeo no Facebook. Junto da trupe de outros amigos aqui de Araraquara, surgia a banda Liniker e os Caramelows.
Acompanhei tudo de perto, fui a muitos ensaios (que acontecem na casa do meu irmão de alma e hoje cunhado, Pericles Zuanon) e vi muita coisa acontecer.
Quando a banda estava gravando o disco Remonta no Red bull Studios São Paulo, fomos eu e minha esposa Lilian Penteado, para acompanhar o dia com eles e  a gravação. Enquanto o dia se desenrolava no estúdio, notei que alguns integrantes conversavam sobre a arte do disco, cores e vários outros aspectos que envolveria a mídia física, ou seja, o álbum. Em determinado momento, o baixista e também um dos produtores da banda, Rafael Barone, veio até o sofá onde eu estava e me perguntou o que eu achava que deveria resumir em uma imagem tudo aquilo o que estava ouvindo.

Disse que ficaria atento para todas as sensações que me tomasse para depois passar para ele. E foi assim. O dia foi passando, ouvi praticamente o disco todo que não estava nem mixado e pude perceber e sentir muito ali.
Passar o dia com amigos e música é aquela mistura mágica em que as horas tomam forma de segundos e pronto, já havia escurecido e encerrado a sessão de gravação. Voltamos para Araraquara e me antecipei ao convite que me fariam no dia seguinte: faria o desenho que fica dentro do encarte do disco. Recebi da produtora as diretrizes e paleta de cor do que deveria fazer.

Foto do encarte de REMONTA
O que aconteceu foi que siga a risca a paleta de cor e mas não o que queriam para o desenho. Havia ouvido o disco, conhecia a origem das músicas composta pela Liniker e saber que aquele disco estaria em breve nas mãos de muitas pessoas que podem ou poderiam estar passando por tudo que a Liniker passou, exigiria algo mais intuitivo de mim.
Quando sentei para desenhar fiquei pensando: como será que é ser negro, gay e uma pessoa que viveu dificuldades financeiras na vida? Por mais que tentasse imaginar ou mesmo tentar fazer esse exercício mental, nunca saberia, impossível. Decidi partir para o fato de o desenho estar enclausurado em determinado espaço físico da caixinha do CD. Foi dessa forma que pensei e desenhar um corpo se contorcendo (para além dos limites humanos) tentando se encaixar, para se encontrar, se aceitar e por que não, se Remontar? O intento de se moldar aos parâmetros mas quebrando toda estética aguardada, quase como se fosse um segundo nascimento, não um nascimento instintivo e programado pelo tempo da natureza e sim, com uma consciência emocional, atemporal e corporal.
Desejo sinceramente que alguém que tenha o disco e esteja ouvindo as músicas, olhando para o desenho do encarte, se questione, se aceite, abrace de supetão seu amor logo ao lado, ligue para a pessoa ideal para confessar seus desejos, aflições e amores de vida.

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Um abraço.
Luciano Salles.