Posts

[Edição]: Olá, o promoção foi encerrada no dia 31/07/2018 e foi um sucesso! Obrigado a todos e todas que participaram, que ajudaram compartilhando pelas redes sociais ou mesmo no boca a boca.

Grande abraço e mais uma vez, muito obrigado!

Olá, tudo bem?

Como as vendas de quadrinhos estão devagar, decidi fazer uma promoção da pesada!
Comprando uma edição de Limiar: Dark Matter (2015, independente) você ganha uma edição de EUDAIMONIA (2017, independente/Catarse). Se já tiver EUDAIMONIA, que é meu lançamento mais recente, pode optar por ganhar meu outro quadrinho O Quarto Vivente.
O que achou da promoção? Gostou? Então é só seguir os passos abaixo:
01. Clique na imagem de Limiar: Dark Matter (logo abaixo) abaixo e será redirecionado para o site da AMAZON.
02. Bastar comprar somente a edição de Limiar: Dark Matter por R$35,00 + frete do site e me informar qual outra HQ deseja ganhar (se nada for informado, enviarei uma edição de EUDAIMONIA)
03. Você pode comunicar sua escolha pelo próprio site, no momento da compra, ou ainda enviando um e-mail para lucianosalles@dimensaolimbo.com

Garanta agora suas duas HQ (clique na imagem) comprando apenas uma!

 Curiosidade: Sabia que essa HQ foi colorida pelo Marcelo Maiolo?! ♥️

Você pode escolher
EUDAIMONIA

Ou, pode escolher,
O Quarto Vivente
















OBSERVAÇÕES:
– Essa promoção tem duração até dia 31/07/2018 para compras feitas até às 23h59min59seg.
– Todas as edições serão enviadas autografadas com dedicatória e um desenho na própria revista.
– Sabia que essa HQ que vai comprar (Limiar: Dark Matter)foi utilizada em sala de aula pelo curso de Psicologia da Universidade Federal de Pelotas? Entenda como pelo link: https://goo.gl/XbRw7t

Espero que tenha gostado da promoção! Se ainda tiver alguma dúvida, é só inseri-la logo abaixo no comentários que respondo rapidamente.

Ah! Esse é o vídeo que fiz para o lançamento de Limiar: Dark Matter.

Um abraço.

Luciano Salles.

Turma do quarto semestre do curso de Psicologia da Universidade Federal de Pelotas – RS, utilizou a HQ
“Limiar: Dark Matter” em sala de aula, orientados(as) pela Professora Doutora Airi Macias Sacco.
Olá, tudo bem?
Estava ansioso para fazer esse post.

O que mais um(a) autor(a) de história em quadrinhos pode querer com suas publicações?

Bem, de acordo com cada autor(a), as respostas serão variadas. No meu caso, especificamente, sempre almejo que meus álbuns alcancem novos(as) leitores(as) e conquiste terrenos ainda rarefeitos para o quadrinho nacional. Penso e já enfatizei isso várias vezes, na importância da imersão que o leitor possa fazer naquelas poucas páginas que foram muito pensadas, antes mesmo do roteiro ter sido escrito ou até mesmo de alguma página ter sido desenhada. 
Sempre gosto da possibilidade que a leitura possa agregar, através da bagagem cultural, social, psicológica e de vida, as mais diversas sensações e sentimentos ao leitor(a). 
A Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, entrou em contato comigo através da Professora Doutora Airi Macias Sacco, solicitando autorização para usar meu quadrinho Limiar: Dark Matter em sala de aula, como apoio para a turma do quarto semestre do curso de psicologia.
Enfim, a revista foi utilizada e recebi o e-mail Doutora Airi, relatando como tudo ocorreu e agora você pode conferir na integra esse lindo texto.
Luciano,

Quando entrei em contato contigo pedindo autorização para utilizar a revista em sala de aula, com uma turma do quarto semestre do curso de Psicologia da Universidade Federal de Pelotas, não tinha muita ideia sobre como faria para utilizar o material. Quando li a HQ pela primeira vez, me encantaram as múltiplas possibilidades de interpretação que tua obra oferece. Isso está muito relacionado às discussões centrais que travei com a turma na primeira metade do semestre da disciplina de Teorias Humanistas: cada pessoa enxerga a realidade de uma forma e não existem duas pessoas no mundo que experienciem uma mesma situação de maneira idêntica. Qual é então a realidade verdadeira? Será que ela existe? Para as teorias humanistas, isso não importa. Importa apenas como cada um de nós vê o mundo. As teorias humanistas se opõem frontalmente às ideias deterministas e se baseiam na noção de que o ser humano está em constante movimento, e que se constrói a cada instante e em cada relação. Pensei muito quando li Limiar: Dark Matter pela primeira vez.

Bom… Ontem finalmente utilizamos a revista em sala de aula. Eu pedi que os alunos se reunissem em grupos de 5 pessoas para discutir sobre a história e tentar relacioná-la de alguma forma com as ideias que começamos a discutir na segunda metade do semestre, principalmente com a Logoterapia, de Viktor Frankl. Essa teoria está centrada na questão do sentido da vida e na ideia de que o ser humano é um ser incondicionalmente livre (te mando em anexo um pequeno artigo que resume algumas das ideias do autor, caso te interesse).

Não conversamos sobre a HQ antes desse trabalho porque eu não queria ter qualquer influência sobre o debate.  

Os pequenos grupos ficaram absortos na discussão como poucas vezes eu já vi, durante mais de duas horas. Fiquei circulando e ouvindo o que conversavam. Surgiram analogias com o mito da caverna, de Platão; com 1984, de George Orwell, e com Matrix, dos irmãos Cohen. Surgiram teorias sobre as roupas dos personagens. Surgiram teorias sobre os nomes dos personagens. Surgiram teorias sobre tudo, basicamente. Os alunos e alunas esmiuçaram detalhes que eu não tinha percebido nas quatro ou cinco vezes em que li a história. Foi incrível! 

Eles produziram pequenos textos durante a aula mesmo e te mando abaixo trechos que recortei de alguns grupos. Espero que gostes! Em termos didáticos, foi uma das experiências mais legais que já vivi em uma sala de aula e te agradeço muitíssimo por isso e por toda a tua disponibilidade! Te envio em anexo uma foto da turma com as revistas. Vale a pena dar zoom. Assim como ao ler a HQ, cada vez descubro uma coisa nova quando vejo a foto. Essa turma é boa demais! 🙂 

Forte abraço! 

Airi.

Grupo 1: 
“A história aborda a busca pelo sentido da vida. Amerício é a memória que acompanha Nádio e Carino. Essa memória propõe a busca pelo rompimento com o sistema imposto. Os personagens tentam romper com um estágio de inércia. Vivendo em uma sociedade imposta pelos metais, ou seja, aquilo que nos entorpece (redes sociais, mídia, etc…), romper com essa inércia pode significar liberdade. Pode ser uma escolha ou descoberta de um sentido para viver.”

Grupo 2: 
“Quando Amerício deixa de tomar os metais representativos, cria um modelo possível de ser humano. Os metais representativos funcionam como inibidores da dimensão noética porque restringem as qualidades que diferenciam o ser humano dos demais animais, tais como a livre tomada de decisões. Quando o personagem suspende os metais, encontra possíveis caminhos de mudança.”
“A mudança é simbolizada pela alegoria da baleia, que representa um processo de passagem. Quando o uniforme apresenta uma baleia formada, denota a mudança concretizada.”
“Os personagens não buscaram a felicidade, ma sim a mudança, pois viviam a causa, a tarefa, a revolução.”

Grupo 3:
“A intenção dos personagens não é só passar pelo mundo. O propósito, como eles mesmos dizem, é: ‘sair deste estado estúpido de inércia’. Esse é o propósito. Engajando-se nele, não só recebem algo do mundo (valor vivencial), mas também ofertam algo ao mundo (valor criativo).”

Grupo 4:
“A sociedade apresentada na história é uma sociedade mantida sob controle (externo) pela ingestão dos metais representativos, que perpetuam um vazio existencial, e isso pode ser visto como uma alusão à nossa sociedade. A escolha de Amerício, de se negar a continuar ingerindo sua dose de metais, gera uma sequência de eventos, a começar pela sua memorização. Essa escolha torna relevante sua atitude essencialmente humana. A seguir, seus dois confrades decidem dar continuidade ao plano do memorizado e tomam uma ação para além deles próprios, dispostos a ir às últimas consequências em memória do amigo. Para trazer à materialidade os seus planos, se utiilizam de Dark Matter, que, segundo a cosmologia, compõe a maior parte do universo. Acreditamos que Dark Matter é um potencializador de ação, algo que permite uma maior possibilidade de escolhas.”
“O ato rebelde revela uma forma de executar um sentido de vida. Essa atitude de enfrentamento mostra sua responsabilidade perante os confrades.”

Grupo 5: 
“Nádio e Carino têm um sentido para a jornada que irão empretiar: vingar a morte de Amerício. Nesse processo, um outro sentido aparece, que é romper com o status quo. Dessa forma, dois elementos da tríade trágica são contemplados: o sofrimento e a ideia de finitude, causados pela morte de seu confrade, como motor para uma ação maior, responsável. Eles escolhem tomar uma ação contra a realidade totalitária em que vivem, fazendo uso das possibilidades que possuem dentro de sua liberdade, a partir de uma situação de sofrimento, como nas ideias de Frankl.”
“A Dark Matter entra como instrumento que traz poderes e, ao mesmo tempo, parece que os faz transcender. ‘Estourar no dente’ é o refletir. Enquanto os metais representativos trazem a ‘felicidade’ imediata, individual, e até certo ponto alienante, a Dark Matter está carregada de um sentido maior. Segundo Frankl, a felicidade não será encontrada olhando para si mesmo, e sim na busca de algo externo, que reflita nos outros. Pode-se entender, ao final da HQ, que a felicidade, ou o alívio para as angústias, vem como uma consequência do ato de rebeldia.”
“Segundo a ideia de Nietzsche adotada por Frankl em sua Logoterapia, ‘quem tem um porquê na vida, suporta quase qualquer como’. Mesmo na realidade de um regime totalitário, se existe um porquê, uma razão, existe um sentido para a vida e pela luta para uma realidade melhor.”

Airi M. Sacco

Doutora em Psicologia
Professora Adjunta
Curso de Psicologia – FAMED
Universidade Federal de Pelotas

Preciso enfatizar o quanto essa foto representa para o meu trabalho e me deixa feliz?

Registro aqui meu agradecimento a Universidade Federal de Pelotas, a Professora Doutora Airi Macias Sacco e a todo(as) aluno(as) da turma do quarto semestre do curso de Psicologia.

Espero que tenha gostado da postagem lembrando que seus comentários são sempre muito bem vindos.

Um abraço.

Luciano Salles.
Limiar: Dark Matter (Luciano Salles, 2015, independente)
Olá, tudo bem?
Ontem saiu uma resenha de Limiar: Dark Matter no excelente Universo HQ, assinada pelo Charlles Lucena. O texto foi muito preciso em, particularmente, usar o termo “um terço” linkado ao fato de a revista encerrar a trilogia aberta em O Quarto Vivente.
É legal que Limiar ainda colha algumas resenhas até pelo fato de ter sido lançada em 05 de novembro de 2015 e não ser nenhuma novidade neste mundão de lançamentos.
Outro ponto que gostei bastante foi ter citado o fantástico trabalho do Marcelo Maiolo nas cores e na ousada paleta. Como já enfatizei por aqui, trabalhar com o Maiolo é uma tranquilidade. Conversamos muito bem, parece que já conheço o camarada a milênios e para as cores, eu simplesmente indico um filme para ele assistir e captar as sensações que eu gostaria no álbum. O resto é com ele afinal, o que eu entendo de cores para meter o bedelho no trampo do melhor colorista do mundo ?
Você pode ler a resenha logo abaixo ou visitar o site do UHQ para ler por lá e comentar (se achar necessário). Ah! Seus comentários aqui também são muito bem vindos!
Um abraço e um bom natal para você que festeja a data.
Luciano Salles.

Limiar: Dark Matter

Data: 23 dezembro, 2016

Limiar: Dark MatterEditora: independente – Edição especial
Autores: Luciano Salles (roteiro e arte) e Marcelo Maiolo (cores).
Preço: R$ 35,00
Número de páginas : 48
Data de lançamento : Novembro de 2015
Sinopse
Com a morte de um confrade, dois amigos, Nádio e Carino, vão quebrar o status quo em busca de vingança por meio da memória do que partiu.
Positivo/negativo
Pow! Dessa forma, com os dedos indicador e médio apontados, como se simulasse uma arma de fogo, Carino atinge fatalmente a testa do servidor de acesso que o perseguia, assim como aos amigos Nádio e Amerício. Este último já se encontra “memorizado”, o que seria o equivalente à morte no futuro distópico conduzido com inquietação e energia vibrante pelo paulista Luciano Salles.
Apesar de não ter sido inicialmente intencional, Limiar: Dark Matter se desenha como o último terço da trilogia iniciada com O Quarto Vivente (independente, 2013) e L’amour: 12 oz (Mino, 2014), suas obras anteriores,que parecem se situar em um mesmo e estranho universo, caoticamente conduzido por Salles, dono de um traço nervoso e detalhista, rompendo o status quo do que se vê no atual mercado nacional de quadrinhos.
Assim como a arte de Salles, os personagens de Limiar também estão dispostos a quebrar as regras. São eles Carino e Nádio, dois terços do grupo de confrades (eles se tratam dessa forma), reunidos após a “memorização” do terceiro elemento da trupe, Amarício.
A ruptura vem por meio da ingestão de Dark Matter, uma potente e antiga substância psicoativa, que os levam a sair da inércia e a reencontrar o já falecido amigo.
O Dark Matter é como a pílula vermelha da trilogia de filmes Matrix ou a toca do coelho de Alice no País das Maravilhas. Uma abertura para um até então novo mundo, o que contraria os interesses dos chamados servidores do equilíbrio, os censores desse asséptico mundo, onde “tudo é porque é”.
É uma verdadeira vingança contra o sistema, contra o conformismo, a partir do momento que os personagens resolvem interromper a ingestão de suas doses de metais representativos diários (antidepressivos? controle social? repressão?) e a atirar para todos os lados usando apenas os seus dedos.
A arte de Luciano é complexa e arrebatadora, assim como o intrincado labirinto no qual ele tece seus roteiros, cheios de referências e entrelinhas, o que faz o leitor recorrer a diversas releituras para melhor compreensão da obra. Mais um tiro certeiro do autor, amparado pela ousada paleta de cores de Marcelo Maiolo (Arqueiro Verde, O Velho Logan). Pow!
Classificação
4,0
Limiar: Dark Matter de Luciano Salles (2015, independente)
Olá camarada, tudo bem?
No dia 22 de Julho saiu uma resenha de Limiar: Dark Matter, meu último quadrinho publicado de forma independente em outubro de 2015.
A resenha foi assinada por Floreal Andrade no excelente site de entretenimento e cultura pop Impulso HQ. Floreal foi ao ponto exato no texto. Sucinto e assertivo, o texto consegue captar muito do que quis na HQ. Enfim, eu adorei a resenha!
Confira toda resenha logo abaixo ou siga direto para ler no site dos camaradas do Impulso HQ e se ficou interessado em adquirir a HQ é só ir por aqui até minha Loja Online!
Forte abraço.
Luciano Salles.
Por Floreal Andrade, 22 de julho de 2016 – publicado originalmente no Impulso HQ.

“Acho tudo muito infantil. Em contrapartida, acredito que ele exprime uma busca de nossos desejos mais profundos…”, Moebius sobre as histórias em quadrinhos.

Impressionante como os quadrinhos de Luciano Salles conseguem nos atingir de maneira tão profunda e tão impactante. É impactante visualmente, é impactante conceitualmente. Como um me disse um amigo um dia desses “como é bom se perder nos labirintos das HQs do Luciano”.
Lançado de maneira independente, Limiar: Dark Matter encerra um ciclo na carreira desse quadrinhista que despontou no mercado nacional em 2012. Audaci Junior diz que Dark Matter tem uma ligação com outro álbum de Luciano Salles, “O Quarto Vivente” de 2013, e se você conhece essa obra irá perceber que estamos em um mesmo universo. Porém, com a brilhante narrativa de Salles, somos apresentados a três personagens no futuro, lembranças que não são suas, um sonho ou um pesadelo.

Amerício, Carino e Nádio são três amigos que buscam vingança sendo que um está morto. Parece complicado não? E é. A trama ambientada nesse futuro distópico também é composta por uma lendária porta que os amigos terão que passar e a vingança traz consequências não só para eles, mas para todo o universo.

Salles não subestima o leitor, pelo contrário, o faz se esforçar e tentar ler nas entrelinhas, nas entrecores, nos entrequadros, entretempos. Estariam os três amigos sobre efeitos de alucinógenos? A porta fez com que eles ganhassem poderes para enfrentar o assassino do amigo morto?

Salles em toda a sua narrativa cria uma sensação de desconforto e de difícil compreensão. E já que falei de “entrecores”, não posso deixar de citar a paleta de Marcelo Maiolo, que assina a colorização do álbum. O colorista optou por cores não tradicionais nas aplicações de pele e um efeito de brilho nos cenários, deixando as composições cromáticas com contrastes bem interessantes. Lembrando que essa parceria entre Maiolo e Salles já pode ser vista no L’Amour: 12 oz, também de autoria de Salles.


A vingança é dada pela memória, afinal, de acordo com Salles em uma de suas entrevistas, “somos apenas memória e isso se aplica para tudo, inclusive ao Universo”.


Exato. Mais uma vez, Luciano não traz uma leitura fácil. É preciso se esforçar para acompanhar suas páginas. O trio está nascendo ou morrendo? São várias perguntas que podem não ter respostas.

Faça um teste curioso: peça aos amigos que leiam a história e depois que contem a sua versão da mesma. Você perceberá que milhares de outras histórias virão à tona.


Por isso é tão difícil classificar a obra de Luciano Salles apresentada até agora. E pra que classificar se o melhor é ler. Ler e se perder. Aqui estou eu perdido no traço e nas cores singulares de Luciano Salles.

Quando cheguei à última página, não sabia se chegava ao fim ou ao início da aventura.


Limiar: Dark Matter

Edição independente
Roteiro e arte: Luciano Salles
Cores: Marcelo Maiolo
Colorido
21 x 27,5 cm
50 páginas


R$ 35,00
Resenha por Igor Toscano
Olá camarada, tudo bem?
Hoje saiu um mini texto sobre Limiar: Dark Matter no instagram do Igor Toscano. Essa resenha veio junto com o término da 22 Fest Comix, o primeiro evento de quadrinhos do ano.
Se ainda não tem a HQ, é só clicar aqui na Loja Online e garantir a sua, que enviarei autografada e direto para sua casa. Limiar: Dark Matter tem sido muito bem recebida e encerrar a trilogia aberta em O Quarto Vivente e que passa por L’Amour: 12 oz.
Se você fez alguma resenha sobre a HQ ou mesmo fã arte, é só deixar o link nos comentários para eu compartilhar e incorporar aqui no blog.

Forte abraço.
Luciano Salles.
Limiar: Dark Matter agora
no Social Comics

Olá camarada, tudo bem?

Ano passado, quando conheci a plataforma do Social Comics, as pessoas envolvidas e o profissionalismo desde a primeira troca de e-mail, tinha a certeza que aquela era a plataforma que eu queria para alocar meu quadrinhos de forma online.
Dito isso, hoje faço mais uma estreia no Social Comics com minha nova HQ Limiar: Dark Matter, lançada em 12 de outubro de 2015.
Com Limiar: Dark Matter, já tenho 3/4 de todas as minha publicações disponíveis para sua leitura na plataforma.
A primeira HQ que inseri no sistema foi O Quarto Vivente, isso ainda em 2015. Já no começo de 2016 disponibilizei minha primeira experiência nos quadrinhos, ou seja, a HQzine Luzcia, a Dona do Boteco. E agora, você pode acessar e ler Limiar: Dark Matter online !

Social Comics por Luciano Salles
Arte especial para a página do Facebook do Social Comics por Luciano Salles

Aproveitando a postagem, revelo o desenho que fiz especialmente a pedido dos camaradas do Social Comics para o imagem de capa da página do Facebook e das redes sociais. Adorei fazer esse desenho e logo mais faço um post somente sobre ele.

Espero que tenha gostado da novidade. Deixe aqui seu comentário, pergunta, siga o blog e visite a Loja Online para adquirir seus exemplares das revistas, em quadrinhos, prints ou originais.

Um forte abraço!
Luciano Salles.
Olá!
Com certeza o mercado de quadrinhos no Brasil está tomando forma, se contorcendo e tentando respirar entre um infortúnio e outro. Mas é certo que temos muito coisa boa sendo publicada. E sendo assim, confesso que fico contente ao ver meus quadrinhos em listas de melhores leituras do ano.
É legal isso! Te deixa contente, mexe com teu ego ver seu gibi (que trabalhou por afinco por quase 10 meses) junto de tantos que você admira. E convenhamos: ego é o que não falta neste ou em qualquer mercado onde a vaidade não vai pedir licença e se adiantar alguns passos a frente ao seu corpo físico. E assim vamos vivendo em tempos insanos onde ninguém escuta ninguém… ou estou louco, então?
Enfim, divagações à parte, minha HQ Limiar: Dark Matter entrou na lista do site Raio Laser. Confesso que é uma lista de peso e você pode conferir direto por aqui todos os nomes.
Fico agradecido pela citação e lembro que Limiar: Dark Matter + L’Amour: 12 oz e O Quarto Vivente estão na promoção TRIdistoLOGIA! Vocês leva as três revistas com frete incluso ouseja, só paga pelas revistas e o frete é por minha conta! Entre na loja para garantir seu combo com frete grátis!
Agora deixo um forte abraço para você que está lendo esse post ou é leitor assinante do blog. Muito obrigado de coração!
Luciano Salles.
Olá camarada, tudo certo?
No começo de cada ano começam a “pipocar” as listas de melhores quadrinhos do ano que se passou. Algumas já saíram e Limiar: Dark Matter entrou na lista da revista O Grito.
A HQ foi publicada em 12 de outubro de 2015 e poucas resenhas saíram sobre ela mas mesmo assim é legal ver seu quadrinho em listas. Se ainda não tem seu exemplar de Limiar: Dark Matter você pode garantir agora na Loja Online aqui do blog.
Enfim, esse foi um post somente para o registro.
Abraço!
Luciano Salles.
Olá camarada, tudo bem?
Ainda no clima pós Comic Con Experience e pré festas de final de ano, lanço a promoção da Trilogia Fechada com Frete Grátis ou incluso, como preferir!
O preço cheio das histórias em quadrinhos são R$ 20,00 por O Quarto Vivente, R$ 37,00 por L’Amour: 12 oz e R$ 35,00 por Limiar: Dark Matter.
Você paga esses R$ 92,00 pelas três revistas sendo que o frete foi diluído nos três álbuns. Isso mesmo! Você adquire todo arco com O Quarto Vivente, L’Amour: 12 oz e Limiar: Dark Matter e ainda recebe de graça, no endereço que preferir e com todas as revistas autografadas.

Quer presentear alguém?

Essa é uma boa oportunidade para aproveitar e dar quadrinhos de presente.

                 

Muito obrigado e um grande abraço!

Luciano Salles.

Olá camarada, tudo bem?

De 3 a 6 de dezembro acontece em SP, no Centro de exposições São Paulo EXPO, a segunda edição da – já fantástica – Comic Con Experience ou, simplesmente, CCXP. Tenho a honra de também, pelo segundo ano, estar lá, alocado na MESA 47 do artists’ alley.

Ir ao evento só se fez possível através do apoio cultural e incondicional da Mondrian Ambiente, que também pelo segundo ano consecutivo me apoia com a hospedagem para o evento (muito obrigado Teresa e Bela por confiarem a acreditarem no meu trabalho). E também conto com o fenomenal apoio da World Game, do amigo Leo, que também pelo segundo ano faz parte do acontecimento. Valeu fenomenal!

Ainda vou publicar uma nova postagem antes do evento com o que levarei mas já adianto que além dos meus três quadrinhos, levarei prints especialmente feito para a CCXP, os originais destes prints e algumas páginas originais da minha nova HQ Limiar: Dark Matter e da anterior L’Amour: 12 oz.

Assim, fique atento a nova atualização pois aqui estarão todos os itens e talvez já disponibilize botões para a compra antecipada dos originais. Comprando pelo site você consegue parcelar e retira com toda segurança no evento. Combinado?

Dia 27/11 subo os itens em um novo post.

Grande abraço.

Luciano Salles