Posts

Olá, tudo bem?
Minha loja na Amazon era através da minha produtora cultural, entretanto tive que baixar o CNPJ da empresa e me cadastrar como MEI. Desta forma, cancelei minha conta na Amazon com o CNPJ baixado e cadastrei uma nova como MEI.
E agora a nova loja já está funcionando! Você pode adquirir minhas HQ por lá. Ainda não consegui inserir O Quarto Vivente por um problema na plataforma, mas logo será resolvido.
Você já pode comprar agora sua edição de EUDAIMONIA e Limiar: Dark Matter pela Amazon clicando diretamente nas revistas abaixo!

Sempre lembrando que eu mesmo envio as HQ e por isso sempre seguirão autografadas e com dedicatória.

Garanta seus exemplares ou presenteie um amigo ou amiga com quadrinhos. Sempre são excelente presentes.
Um abraço!
Luciano Salles
Olá, tudo bem?
O tão falado caso “amoroso” e policial, Najila e Neymar, não tem nada a ver com o Robert Smith, icônico vocalista da banda inglesa The Cure. Apenas calhou de ter seu nome junto aos outros no título da postagem.
Semanalmente colaboro junto do psicanalista, escritor e autor da série Psi, da HBO, Contardo Calligaris, ilustrando seu texto na Folha de S.Paulo. Essa semana o título da coluna foi “Najila, Neymar e os comentários”.
Ilustração para a coluna do Contardo Calligaris na Folha de S.Paulo por Luciano Salles
Em um texto assertivo, Contardo, mais uma vez, deixa latente sua visão e posiciona o leitor para refletir sobre o assunto neste mundo instantâneo de análises, julgamentos e sentenças. Convido você a fazer a leitura por esse link: http://bit.ly/2UdFNqu
Robert Smith por Luciano Salles
Já sobre o Robert Smith, eu fiz um desenho do cantor e dei de presente para um amigo de longa data em seu aniversário, que se passou na mesma semana. Só isso, nada que o vincule as peripécias contidas nos parágrafos anteriores.
É isso! Fico por aqui enquanto preparo uma curta imersão de dois meses para os meus leitores.
Um abraço.
Luciano Salles.

Olá, tudo bem?
Vamos para dois assuntos em um único post: 
#mickeyfeio #mickeyfeio2019 por Luciano Salles
#mickeyfeio
Pelo que pesquisei, essa é a sétima edição do Concurso Mundial Mickey Feio que foi idealizado pelos designers pernambucanos Stuart Marcelo e Cecília Torres. Eu não conhecia esse “concurso” mas vi a hashtag e fiquei com vontade de fazer um Mickey feio.
Fiz o desenho, liguei o computador, abri o Photoshop e fiz as cores em, no máximo, 10 ou 12 minutos. Deveria ter cronometrado pois acredito que nem deu tudo isso de tempo e esse fato me levou a uma séria reflexão: “por que diabos esse não é meu traço? Faria tudo 20 vezes mais rápido!”
Quadrinho para a Folha de S.Paulo.
Na última quinta-feira, como de costume, ilustrei a coluna do Contardo Calligaris de uma forma narrativa. 
Não gostei tanto do trabalho publicado devido a inúmeros motivos; não é nenhuma ideia original, não fiquei contente com minha arte-final e alguns outros que não vem ao caso.
Mandei um e-mail para o Contardo revelando esses sentimentos quanto a ilustração (abusei do meu colega psicanalista) e para minha surpresa, ele havia gostado. Fiquei mais aliviado.
Ilustração para o jornal Folha de S.Paulo por Luciano Salles
Como ilustrador, sempre me proponho a cavar algo que ficou implícito no texto e por esse viés, a ilustração foi acertada.
Deixe seus comentários!
Um abraço.
Luciano Salles.
Ilustração para a coluna do Contardo Calligaris para o jornal Folha de S.Paulo
Print da Folha de S.Paulo online
Olá, tudo bem com você?
Durante 8 meses ilustrei a coluna do Daniel Furlan na Folha de S.Paulo. Depois desse tempo, a minha super editora fez o convite para uma nova parceria com o dramaturgo, escritor e psicanalista, Contardo Calligaris.
Fiquei encantado com o convite por vários motivos: já fui assinante da Folha do S.Paulo (quando nem em sonho imaginava trabalhar profissionalmente com meus desenhos) e uma das colunas que lia era a dele; por inúmeras vezes ouvi o Contardo falando na TV, dando entrevistas ou conduzindo algumas aulas em outros momentos e sempre como um ouvinte atento as palavras deste italiano radicado no Brasil há duas décadas.
Dois parágrafos foram necessários para a abertura deste post intitulado Bacante; Fiquei entorpecido quando recebi o texto (ainda bruto) do Contardo. Quase como um ensaio, as palavras fluem por assuntos que, de tal modo, tudo se encaixa e, por vezes, uma segunda leitura (no meu caso) se faz necessária.
A ilustração emanou a partir desta segunda passada de olhos pelo texto. O desenho tinha que ter 4 (quatro) tranças sendo puxadas sem que o leitor não tenha a visão de quem as estirava. Além disso, precisava distorcer muito a imagem que faria. Queria o limite da dor no prazer ou do prazer na dor.

Sketch “podrera”
Pé da minha esposa Lilian como referência

Enquanto pensava na ilustração, recebi um e-mail do Contardo, onde anexava um arquivo em .PDF com algumas imagens de uma exposição com telas da artista Regina Parra. Lendo o e-mail (sempre carinhoso), percebi que estava no caminho certo.

Por aqui termino com um curto vídeo onde passo nanquim nas tranças.

Grande abraço.
Luciano Salles.
Olá, tudo bem?
No próximo Sábado, dia 09 de fevereiro de 2019, coordeno uma oficina de desenho e ilustração que acontecerá no SESC Ribeirão Preto.
A oficina será de apenas um dia, somente para 14 pessoas, e acontecerá em dois horários que os oficineiros devem cumprir:
– das 10h às 12h;
– das 13h30 às 15h30;
Inscrições na unidade ou pelo telefone (16) 3977 4477. Ressaltando que serão apenas 14 vagas, a partir de 16 anos.
OBSERVAÇÃO: na divulgação aconteceu o erro em dizer “14 vagas por horário”. A carga horária da oficina são de 4 horas, divididas em dois períodos: matutino e vespertino.
Reserve seu lugar e nos vemos no próximo sábado.
Um abraço.
Luciano Salles.

Minha MESA H01, sempre ao lado do amigo
Camilo e agora do seu irmão, Aldo Solano.

Olá. Tudo bem?

Cheguei em casa, em Araraquara, na segunda-feira, às 20h, depois de muito trabalho na CCXP e poucas horas de sono. Ainda tenho o dia de hoje para me recuperar pois amanhã já começo um trabalho com algumas ilustrações que ficarão bem legais mas isso fica para um próximo ¹post.
Antes do saldão de balanço, preciso agradecer as empresas que me apoiam, dão suporte e conforto para minha estadia e ida até a CCXP.
Muito obrigado Mônica e o Colégio Pueri Domus Araraquara! Sem vocês não conseguiria trabalhar com a tranquilidade e descanso necessários para atender tantos leitores da melhor forma possível. Muito obrigado Teresa e a Mondrian Ambiente e também ao Elio Lio e a World Game. Foi por vocês que trabalhar na mesa do evento foi muito, mas realmente muito mais fácil! Muito obrigado Marcella e ao espaço Shanti Yoga, onde aprendo a respirar, a viver o agora e não deixo meu corpo derreter flacidamente – durante todo ano – na minha mesa de trabalho. Valeu Piva, Cris e Portal Informática pela cadeira gamer absurdamente confortável (recomendo para qualquer desenhista essas cadeiras!). E muito obrigado Leandro e Visual Comunicação pelos incríveis banners.
Empresa parceiras, que entendem minha necessidade como artista e que aceitam minhas contrapartidas. Muito obrigado!

Para finalizar, muito obrigado a minha esposa, namorada, melhor amiga do mundo e também minha professora de Yoga, Lilian Penteado, que passou um frio danado, trabalhou pesado recebendo os leitores, cuidando das vendas e fazendo o caixa do evento com todo amor e carinho do mundo! E muito obrigado Ivan, por entender minha necessidades.

Já tenho uma ²postagem pronta sobre os apoios culturais e que ainda esse ano, disponibilizo aqui. Fique ligado!

Saldão de balanço.
Ter o privilégio de ser selecionado e estar em uma das mesas da CCXP é uma experiência incrível. É quando saio da minha toca interiorana para receber leitores e leitoras de todo Brasil, pessoas que gostam das minha HQ, desenhos, traço e também onde consigo apresentar meu trabalho para quem não conhecia meus quadrinhos.
No sentido comercial, é o evento onde faço o maior número de vendas e por consequência, tenho uma maior margem de lucro. Claro que não são somente vendas de quadrinhos pois incremento minha mesa com prints, venda de desenhos originais, sketches e sketchcovers.
Entenda que esse não é um evento somente de quadrinhos como, por exemplo, o Festival de Quadrinhos de Belo Horizonte ou somente, FIQ. Os quadrinhos na CCXP funcionam como o coração pulsante de tudo aquilo. É um evento que abrange toda cultura nerd, geek e o que mais a cultura pop engloba. Desta maneira, a convenção agrega o mais diverso público e isso também é contabilizado nas vendas da minha mesa.
Camarada Forlani ♥️
Foto por Lilian Penteado.

Amigos, camarada e colegas.

Cada vez tem se tornado mais difícil encontrar e conseguir conversar tranquilamente com outros autores. São sempre algumas poucas palavras em um encontro furtivo numa saída para ir ao banheiro ou comer algo. Peço desculpas se deixei de cumprimentar alguém que, por acaso, tenha cruzado pelo caminho.
Fico por aqui. Sei que foi um post breve e até superficial mas o cansaço está pegando. Os comentários estão abertos para você participar ativamente do blog e com certeza responderei.
Grande abraço.
Luciano Salles.

Gerações bem diferentes porém similares.
Foto por Marcelo Forlani.
Ivan de cosplay de Wolverine para não mostrar a cutis
cansada. Eu e a Lilian caímos nessa, ahahah!
Foto por Larissa Sartori.
Tranquilamente fumando minha caneta. Foto
por JP, do Melhores do Mundo.
Meditando no saco do Sansão.
Foto por Lilian Penteado.

Com Jeff f. King, meu novo amigo gringo,
que pediu um sketch em seu caderno
que tinha desenhos do Tim Sale, Jae Lee,
Bengal, Bill Sienkiewicz e agora meu!
Foto por Lilian Penteado.
Observando o tríceps do John Romita Jr,
com as mão para trás como forma de

respeito e admiração pela arte do camarada.
Foto por Lilian Penteado.

Minha esposa e eu, ambos cansados
(a foto mostro isso nitidamente) mas
felizes. Obrigado, namorada ♥️

Com o camarada Fernando Caruso, que levou o
Savage Dragon e é a única pessoa que conheço
que tem da edição nº 1 até a última lançada!
Foto por alguém.
Longo bate-papo antes da Spoiler Night com
Danilo Beyruth e Leo Finocchi.
Foto por Lilian Penteado.
Com o super cineasta Guilherme Bonini, o Luiz da
TARP Comunicação e o fantástico fotográfo Lucas Tannuri.
Essa foi a trupe responsável pela imagens da Loja da LUPO.
Foto por Lilian Penteado.
Batman: gárgulas por Luciano Salles. Cores por
Wesllei Manoel.

Olá, tudo bem?

Chegou a hora de divulgar o segundo print exclusivo para a Comic Con Experience 2018 e com as cores por Wesllei Manoel.

Como o Marcelo Maiolo – meu parceiro de cores e amigo #redfootpower – estava atribulado com tantos títulos para colorir e prazos, pedi a ele e ao Ivan Freitas indicações de coloristas para o desenho. Tive os nomes e assim que vi o trabalho do Wesllei, já sabia quem seria o camarada para essa parceria.
Ele é colorista agenciado pela Chiaroscuro e você pode conferir seu trabalho no portfólio da Chiaroscuro.

Pedi a ele uma breve biografia para apresentá-lo a você e segue o que enviou: “2017 foi um ano de estreias para Wesllei Manoel, tanto na Chiaroscuro Studios quanto no mercado de quadrinhos nacional e internacional. Já havia feito algumas participações em HQ’s autorais mas nenhum título só dele. Até agora passou por 3 Editoras, estreou na revista “Kiss Annual” para Dynamite e desde então passou pelas Revistas Librarians (Dynamite), Tintan (Amigo) e por uma série de revistas com o tema WWE para a BOOM Studios.”

Esse é o segundo desenho que fiz exclusivamente para a CCXP 2018. Quando pensei em desenhar um Batman, queria que, de alguma forma, o Coringa estivesse envolvido. Não queria colocar somente os dois para lutarem ou coisa assim. Preferi então deixar sugestionado a presença do lunático piadista. As gárgulas foram consequências para que uma delas levasse o arqui-inimigo do Homem Morcego a marcar seu território.

As cores que eu estava fazendo para o desenho não estavam ficando legais. Tentei bastante mas chega uma hora que um colorista com melhores resoluções do que as minhas, teria que entrar em ação e assim foi feito.

Arte original à venda, por Luciano Salles

Um detalhe importante! A arte original está à venda e para adquiri-la é só entrar em contato através do e-maillucianosalles@dimensaolimbo.com

RESERVE SEU PRINT!
Se gostou do desenho dá para garantir o seu agora!
Como não farei muitas cópias, reserve seu print também pelo e-maillucianosalles@dimensaolimbo.com com o título: Quero um print do Batman gárgulas. Desta forma preparo uma lista com todas as reservas e você garante sua arte tranquilamente.

As cópias em tamanho A3 serão vendidas por R$25,00 na minha MESA que é a H01.

Uma dica? Lembre de marcar os números das mesas que pretende visitar no Artists’ Alley e qual produto deseja em cada uma delas. Facilitará muito seu passeio pelo evento!

Fico no aguardo da sua reserva do print, quem sabe adquirir o original e qualquer comentários.

Um abraço.
Luciano Salles.
Ilustração para a Folha de S.Paulo por Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Tempos confusos produzem em mim certa desordem. Fico angustiado, por vezes desestimulado mas desistir não é uma opção. Luto ferrenhamente contra isso com yoga e, se preciso for, auxílio médico.
Já percebeu que existem ambientes que não te fazem bem? Então, este é o impacto que as redes sociais me provoca e por isso pouco tenho acessado. Apenas o suficiente para divulgar meus trabalhos. 
Esse não é um post político onde repetirei os termos da moda que repercutem exaustivamente, discursos efêmeros, disputa de likes, engajamentos setorizados em contas de Instagram, Twitter ou Facebook onde hashtags elegem presidentes, impulsionam e destroem celebridades, desmembram comunidades e disseminam ódio.
Este é um post sobre ilustração, sobre ser quadrinista e sobre não desistir sob pretexto algum. 
Sendo sincero, esta é uma postagem que escrevo para mim. Para me energizar, para renovar as crenças no meu potencial, no meu desenho e no meu trabalho como quadrinista.
Tenho cinco história em quadrinhos publicadas sendo que todas foram indicadas a prêmios. Apenas uma publicada por editora e as demais de forma independente. Não tenho um(a) agente que me represente, ilustro semanalmente para a Folha de S.Paulo e trabalho sozinho em Araraquara, interior do estado de SP.
Sketch para a ilustração
por Luciano Salles
O parágrafo acima representa o período de 03 de abril de 2012 até os dias atuais (13,9% da minha vida).
Neste mês de novembro, decidi fazer as ilustrações para os textos do Daniel Furlan de forma um pouco diferente. Vou tentar algumas mudanças no meu traço e extrapolar – ainda que sutilmente – o conteúdo da coluna publicada as segundas-feiras na Ilustrada, o caderno de cultura da Folha de S.Paulo.
Essa é a primeira ilustração do mês de número onze. Pra mim é nítido que o traço traz uma sútil diferença mas gostaria de ouvir de você: percebe isso? Se quiser comentar é só deixar suas impressões logo abaixo.
O link para a leitura da coluna “Rainha de Marte” é este: https://goo.gl/Vk58Ac
Desejo uma boa semana com forças renovadas pra mim, assim como para você.
Um abraço!
Luciano Salles.
Ilustrações para a coluna do ator Daniel Furlan, publicada todas as segundas-feiras no caderno Ilustrada, na Folha de S.Paulo
Olá, tudo bem?
Fazem três meses que a coluna do ator Daniel Furlan estreiou na Folha de S.Paulo. Fui convidado pela edição do jornal para formar o time com ele. Colunista e ilustrador.
Desde o primeiro texto tenho tentado, dê certa forma, ilustrar com total liberdade porém atento a cadência da escrita e sempre ficando dentro do contexto. É um texto fluido, quase que um ensaio.
Segue o link para todos os textos:
– “Pedro no auge” https://goo.gl/jCMes6
– “O doce sabor da glória total” https://goo.gl/tkSuu8
– “História de amor” https://goo.gl/di9iJK
– “História de amor parecida” https://goo.gl/nKUPdm
– “As propriedade cicatrizantes do abacaxi” https://goo.gl/hXDeM5
Para o próximo mês, tentarei ousar um pouco quanto ao meu traço. A possibilidade de ilustrar toda semana apresenta essa margem para o trabalho e para isso, seria legal seu feedback aqui nos comentários.
Grande abraço.
Luciano Salles.
Imagem que contém resenha no instagram do Fora do Plástico
Olá. tudo bem?
Na semana passada saiu uma resenha da minha última publicação em quadrinhos pelo Fora do Plástico, uma conta do Instagram que é fantástica e basicamente fala sobre HQ. É muito legal seguir a conta e perceber como eles sabem utilizar extremamente bem a plataforma.
Conheci a Mariana e o Pedro, casal responsável pela página, no FIQ 2018. Não lembro se concedi alguma entrevista para eles que são extremamente simpáticos, interagem muito bem e de forma inteligente, com os autores.
Segue a resenha e aqui está link para você seguir o Fora do Plástico no Instagram. Com certeza vale por toda publicação que fazem!
Deixo aqui meu abraço e, logo abaixo, o link para adquirir seu exemplar de EUDAIMONIA!
Luciano Salles.

Clique na imagem para ser direcionado para minha conta na Amazon. A HQ será enviada com um autografo e dedicatória.

Resenha de EUDAIMONIA pelo Fora do Plástico
Texto por Mariana Viana.

“Eudaimonia não é um quadrinho fácil. Nada ali está explicado ou entregue de forma fácil e evidente. Na verdade, foi somente na segunda leitura que captamos alguns detalhes e nuances que Luciano Salles insere em meio a suas hachuras e traços finos em nanquim. Aqui, acompanhamos um matador de aluguel vestido de leopardo (que parece um tanto tolo) que tem uma segunda chance para efetivar sua caçada. Para isso, ele conta com a ajuda de Luzcia, a rabugenta dona de um boteco.

Com falar característico, olhar duro, e crises de artrite, Luzcia é um personagem que gera empatia no primeiro olhar (mesmo já tendo sido apresentada em um dos primeiros trabalhos do autor). O quadrinista traz para a protagonista uma força visceral feminina, que transmite a garra de uma sobrevivente, custe o que custar. Luzcia parece não conhecer o medo.

Embora a HQ não entregue muita profundidade na construção dos personagens, toda a narrativa de Eudaimonia flui facilmente, embalada pela arte única de Luciano Salles e pelo tom de suspense. É uma pena que o quadrinho seja tão curto. Terminamos com a sensação de que poderíamos ver aquela história se desenrolar por várias páginas, afinal, ela capta o leitor, deixando-o imerso no universo nonsense ali apresentado.

Você pode terminar este gibi com um ponto de interrogação ou pode se sentir inebriado pela experiência inusitada que o quadrinho proporciona, já buscando retornar à primeira página. Na verdade, não há como prever a reação de um leitor a Eudaimonia. Talvez fosse exatamente esse o objetivo do autor: despertar um resultado imprevisível em quem fecha as últimas páginas do gibi.”