Posts

Ilustração de 04/03/2019 para
a Ilustrada, por Luciano Salles.

Olá. Tudo bem com você?

Sabe, eu ilustro para o jornal Folha de S.Paulo desde 2015.
Comecei fazendo ilustrações esporádicas, ou de forma “freelance”, como é denominado – infelizmente – na linguagem falada (não gosto e evito usar termos em inglês para palavras tão bonitas da língua portuguesa mas é claro que muitas vezes falho).
Retrocedendo para o meio dos anos 80, sempre adorava ler e recortar as tirinhas do Laerte, Angeli, e Fernando Gonzales que eram publicadas no caderno de cultura Ilustrada da Folha e S.Paulo além de algumas ilustrações que me encantavam pelo jornal. Guardava tudo em uma pasta verde de elásticos, junto da minha honrada “coleção” de uma dezena de gibis. Deixava tudo exposto, decorando, uma peça que havia no quarto. Tudo isso em Araraquara.
Hoje, quase 35 anos depois, ilustro semanalmente para o mesmo jornal em uma coluna assinada pelo ator Daniel Furlan. Eu nunca imaginei, nem em sonho, que isso poderia ser possível. Até porque, era algo tão distante da minha realidade que jamais tive a intensão de trabalhar com meus desenhos.
O que fazia eram desenhos diários mas sem vínculos com nada. Se estivesse com vontade de desenhar a cadeira da cozinha, desenhava. Se estivesse com vontade de desenhar um bode com tetas, desenhava. Se fosse a vez do homem-Aranha, desenhava.
Matéria com meu trabalho na
Folha Ilustrada.

Desde de então, uma ou duas vidas se passaram, até que um dia, saiu uma reportagem sobre meu trabalho como quadrinista, naquele mesmo caderno de cultura, do mesmo jornal, que eu recortava as tirinhas. Aquilo já foi estranho demais para mim. Quem assinou a matéria foi o camarada, Télio Navega.

Como se não bastasse, um grande amigo e fotografo chamado Mastrangelo Reino, organizou um evento onde haveria exposições de fotos, música ao vivo e uma oficina de diagramação em jornal. O que me interessou para ir ao evento foi essa tal oficina. Sinto uma enorme dificuldade em diagramar qualquer coisa e pensei que, mesmo que fosse sobre diagramação em jornal, de alguma forma seria extremamente útil.
Cheguei com antecedência de umas duas horas do horário da oficina e de repente, quem iria ministrar o curso sobre diagramação era a pessoa que havia montado aquela mesma reportagem comigo na Ilustrada (essa da imagem ao lado). Ela me reconheceu e disse que havia trabalhado na matéria sobre meu trabalho com quadrinista.
A partir de então, o papo e a afinadade aconteceram. Como sempre ando com meus quadrinhos em minha mochila, ela ficou com um exemplar de O Quarto Vivente e de L’Amour: 12 oz. Folheou as revistas e me perguntou (ali mesmo) se eu desejava ilustrar esporadicamente para o caderno de cultura Ilustrada do jornal Folha de S.Paulo (aquele mesmo que eu fazia os recortes).

A Thea era a editora de arte do caderno.

Foto da oficina sobre diagramação. Não tenho os créditos
para a foto.

Após a oficina, fomos almoçar juntos no Frios da 7, um restaurantinho com uma comida bem caseira e sempre deliciosa, bem próximo ao evento.

Desde esse dia, eu nunca mais vi fisicamente a Thea, minha editora. Sempre nos falamos mas nunca nos vemos.

Um dia (ainda esse ano) vou para São Paulo me encontrar com ela, conhecer a redação do jornal e agradecer pessoalmente a oportunidade que ela me concedeu.

Um abraço.
Luciano Salles.
Olá, tudo bem?
O ano começou. Para muitos, toda uma festa com esperanças renovadas. Para outros tantos, apenas um ciclo constante. O planeta não comemora o ano novo, os animais tão pouco. Nós é que precisamos de auto incentivos, novos empurrões, pular ondas e outras mandingas pois somos extremamente carentes de entendimento, discernimentos e programados para acreditar. Acreditamos pois somos seres sociais e para isso funcionar direitinho (novamente), precisamos acreditar em algo. Mesmos que seja acreditar em nada.
Esse primeiro parágrafo ficou razoavelmente carregado de ceticismo mas minha intenção não é deixar você depressivo ou depressiva. Acredito que seja o inverso disso. De qualquer forma, desejo que tenha uma boa sequência de dias ou mesmo, um excelente 2019.
Logo abaixo seguem as ilustrações que fiz para a coluna do Daniel Furlan, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo no caderno de cultura Ilustrada.
Novembro
Ilustrações para o jornal Folha de S.Paulo
Dezembro
Ilustrações para o jornal Folha de S.Paulo
Um grande abraço!
Luciano Salles.
Ilustração para a Folha de S.Paulo por Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Tempos confusos produzem em mim certa desordem. Fico angustiado, por vezes desestimulado mas desistir não é uma opção. Luto ferrenhamente contra isso com yoga e, se preciso for, auxílio médico.
Já percebeu que existem ambientes que não te fazem bem? Então, este é o impacto que as redes sociais me provoca e por isso pouco tenho acessado. Apenas o suficiente para divulgar meus trabalhos. 
Esse não é um post político onde repetirei os termos da moda que repercutem exaustivamente, discursos efêmeros, disputa de likes, engajamentos setorizados em contas de Instagram, Twitter ou Facebook onde hashtags elegem presidentes, impulsionam e destroem celebridades, desmembram comunidades e disseminam ódio.
Este é um post sobre ilustração, sobre ser quadrinista e sobre não desistir sob pretexto algum. 
Sendo sincero, esta é uma postagem que escrevo para mim. Para me energizar, para renovar as crenças no meu potencial, no meu desenho e no meu trabalho como quadrinista.
Tenho cinco história em quadrinhos publicadas sendo que todas foram indicadas a prêmios. Apenas uma publicada por editora e as demais de forma independente. Não tenho um(a) agente que me represente, ilustro semanalmente para a Folha de S.Paulo e trabalho sozinho em Araraquara, interior do estado de SP.
Sketch para a ilustração
por Luciano Salles
O parágrafo acima representa o período de 03 de abril de 2012 até os dias atuais (13,9% da minha vida).
Neste mês de novembro, decidi fazer as ilustrações para os textos do Daniel Furlan de forma um pouco diferente. Vou tentar algumas mudanças no meu traço e extrapolar – ainda que sutilmente – o conteúdo da coluna publicada as segundas-feiras na Ilustrada, o caderno de cultura da Folha de S.Paulo.
Essa é a primeira ilustração do mês de número onze. Pra mim é nítido que o traço traz uma sútil diferença mas gostaria de ouvir de você: percebe isso? Se quiser comentar é só deixar suas impressões logo abaixo.
O link para a leitura da coluna “Rainha de Marte” é este: https://goo.gl/Vk58Ac
Desejo uma boa semana com forças renovadas pra mim, assim como para você.
Um abraço!
Luciano Salles.
Ilustrações para a coluna do ator Daniel Furlan, publicada todas as segundas-feiras no caderno Ilustrada,
na Folha de S.Paulo
Olá, tudo bem?
Ao invés de ficar publicando um novo post, toda segunda-feira, sobre a ilustração para a folha ilustrada, preferi consolidar todos os desenhos na última segunda-feira do mês.
Logo abaixo, junto do nome da coluna deixo o link para a leitura de cada publicação. Basta se cadastrar no site da Folha de S.Paulo para ter acesso a leitura de 10 publicações gratuitas por mês.
– O pênis https://goo.gl/bFvrnt
– Self-service https://goo.gl/yHVHK8
– O brigadeiro https://goo.gl/bfHzYj
Fique a vontade para deixar seus comentários, dúvidas e que mais desejar.
Um abraço.
Luciano Salles.

Ilustração por Luciano Salles
Ilustração para capa da Ilustrada,
da Folha de S.Paulo, por Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Na quinta-feira, às 21h, recebi uma mensagem da editora da Folha de S.Paulo me convidando fazer a arte da capa do caderno de cultura Ilustrada. Topei, finalizei o curso de quadrinhos que estava conduzindo na Memento 832 e já logo às 4h da manhã, sentei para começar a desenhar pois tinha de entregar a arte finalizada às 15h.
Corrido, muito corrido, corrido pacas! Aproveito e abro aqui, um precedente para agradecer meu amigo ,cineasta e cinéfilo, Guilherme Bonini. Eu simplesmente não havia assistido nenhum filme indicado ao Oscar e a ilustração era exatamente sobre isso. Com a paciência de um monge, ele me passou as imagens que representariam os filmes em um primeiro olhar, uma breve sinopse de cada um com o que ele achava o melhor dos filmes.
Então, se esse trabalho somente aconteceu legal mesmo, foi pela paciência e camaradagem deste meu amigo mega talentoso!
“Gui, muito obrigado de coração!”
Ilustração por Luciano Salles
Ilustração para a capa da Folha de S.Paulo,
por Luciano Salles
Foto da capa da edição
Foto da capa da Ilustrada

Voltando as ilustrações, não desenho digitalmente então o meu processo é old school. Já havia recebido o e-mail com as diretrizes para o desenho. Como sempre comento por aqui, gosto de antes de sentar para começar os trabalhos, já ter pensado todo o desenho e ter ele mentalmente pronto. Esse processo é mais fácil para mim e evito enfrentar uma pavorosa folha em branco. Mas como já havia recebido o briefing e o tempo só faz o café esfriar, tinha que desenhar. Desenhar praticamente sem pensar.

O briefing pedia que todo o desenho estivesse em layers separados. Então, para isso, fiz todas as peças isoladas para então montar tudo no Photoshop.
Finalizado esse trabalho, a editora me chamou novamente mas para agora, fazer a capa de edição. Achei legal pois manteria uma identidade visual com a ilustração lá dentro do jornal, na Ilustrada. Em um espaço todo torto e recortado, tive que montar uma “apoteose” do Oscar neste período de carnaval.

Deixe suas ponderações, dúvidas ou comentários logo abaixo que respondo para você!

“Rafe podrão” para aprovação da edição do jornal e
então para a capa da Folha de S.Paulo de 26/02/2017
Um abraço.

Luciano Salles.

Fui convidado para fazer o Quadrão desta segunda-feira – 04/01/2016 – para a Ilustrada, caderno de cultura da Folha de São Paulo
Como sempre, enfiar uma micro–história em um espacinho é sempre um desafio para mim. Mas como nossa Brasília nos presenteia diariamente com quilos de mirabolantes acontecimentos, pensei no famoso e falido esquema que vivemos que é um governo por coalizões incongruentes.
O legal de tudo isso é que desde fevereiro ou março de 2015 estou ilustrando como freela para a Folha e gosto dessa parceria.
Fecho assim o primeiro post de 2016.
Valeu camarada!
Luciano Salles.
Papo é a mini–HQ de Luciano Salles para o Quadrão, da Ilustrada


‘Papo’ é a minha mini–HQ de estreia do Quadrão, espaço onde toda semana um quadrinista será convidado para apresentar sua mini história em quadrinhos.

Será toda segunda na Ilustrada, o caderno de cultura da Folha de São Paulo.

Olá camarada, tudo certo?

Hoje estreiou na Folha Ilustrada, o caderno cultural da Folha de São Paulo, o Quadrão. Este espaço (que abrigará uma mini-HQ) está dentro de algumas alterações que foram anunciadas na edição de ontem do jornal – domingo, 14/06/2015.

Tenho a honra de inaugurar esse projeto com o quadrinho ‘Papo’ – que você já deve ter lido logo no início deste post ou mesmo no jornal – e estou muito feliz de entrar neste time de quadrinistas convidados. De antemão agradeço aos editores do Jornal pelo convite e aceitação do trabalho.

Sendo assim, toda segunda-feira, um autor de histórias em quadrinhos topará o desafio de em poucos quadros abrir e fechar uma história sequencial. Camarada, acredito que isso seja uma baita novidade para o mercado do quadrinho nacional! E aliás, quem falou que você que produz quadrinhos de repente não possa receber esse convite?

Entretanto existe a possibilidade de você enviar seu trabalho para a Ilustrada através do e-mail quadrao@grupofolha.com.br com o tamanho 19 x 15cm.

Fica a dica e um grande abraço!

Luciano Salles.

Olá camarada, tudo certo?

Hoje (19/02/2015) saiu na Ilustrada, caderno de cultura da Folha de São Paulo, uma pauta falando de L’Amour: 12 oz, do meu trabalho como quadrinista, um pouco sobre O Quarto Vivente, enfim, o que fiz e o que faço.

Também foi citado o curta-metragem Luzcia, a Dona do Boteco, adaptação homônima da minha primeira HQzine e que foi dirigido pelo cineasta Paulo Delfini.

Uma matéria muito bem escrita e pontuada pelo jornalista e designer Telio Navega.

Grande abraço!

Luciano Salles.