Posts

Imagem que contém resenha no instagram do Fora do Plástico
Olá. tudo bem?
Na semana passada saiu uma resenha da minha última publicação em quadrinhos pelo Fora do Plástico, uma conta do Instagram que é fantástica e basicamente fala sobre HQ. É muito legal seguir a conta e perceber como eles sabem utilizar extremamente bem a plataforma.
Conheci a Mariana e o Pedro, casal responsável pela página, no FIQ 2018. Não lembro se concedi alguma entrevista para eles que são extremamente simpáticos, interagem muito bem e de forma inteligente, com os autores.
Segue a resenha e aqui está link para você seguir o Fora do Plástico no Instagram. Com certeza vale por toda publicação que fazem!
Deixo aqui meu abraço e, logo abaixo, o link para adquirir seu exemplar de EUDAIMONIA!
Luciano Salles.

Clique na imagem para ser direcionado para minha conta na Amazon. A HQ será enviada com um autografo e dedicatória.

Resenha de EUDAIMONIA pelo Fora do Plástico
Texto por Mariana Viana.

“Eudaimonia não é um quadrinho fácil. Nada ali está explicado ou entregue de forma fácil e evidente. Na verdade, foi somente na segunda leitura que captamos alguns detalhes e nuances que Luciano Salles insere em meio a suas hachuras e traços finos em nanquim. Aqui, acompanhamos um matador de aluguel vestido de leopardo (que parece um tanto tolo) que tem uma segunda chance para efetivar sua caçada. Para isso, ele conta com a ajuda de Luzcia, a rabugenta dona de um boteco.

Com falar característico, olhar duro, e crises de artrite, Luzcia é um personagem que gera empatia no primeiro olhar (mesmo já tendo sido apresentada em um dos primeiros trabalhos do autor). O quadrinista traz para a protagonista uma força visceral feminina, que transmite a garra de uma sobrevivente, custe o que custar. Luzcia parece não conhecer o medo.

Embora a HQ não entregue muita profundidade na construção dos personagens, toda a narrativa de Eudaimonia flui facilmente, embalada pela arte única de Luciano Salles e pelo tom de suspense. É uma pena que o quadrinho seja tão curto. Terminamos com a sensação de que poderíamos ver aquela história se desenrolar por várias páginas, afinal, ela capta o leitor, deixando-o imerso no universo nonsense ali apresentado.

Você pode terminar este gibi com um ponto de interrogação ou pode se sentir inebriado pela experiência inusitada que o quadrinho proporciona, já buscando retornar à primeira página. Na verdade, não há como prever a reação de um leitor a Eudaimonia. Talvez fosse exatamente esse o objetivo do autor: despertar um resultado imprevisível em quem fecha as últimas páginas do gibi.”


Luzcia por Samuel Sajo
Olá. Tudo bem?
Estava ansioso para ver se saia alguma fã-arte do Piwl-Pa-Col ou da Luzcia, os personagens de EUDAIMONIA.
O camarada Samuel Sajo fez uma versão lindona da dona do boteco! Sajo é um quadrinista que entrou em contato comigo há uns dois anos mostrando seu trabalho e que venho, desde então, acompanhando. O camarada não está para brincadeira e sua arte só vem crescendo. Vou deixar aqui a dica para você adquirir Helldang, o novo trabalho dele e do roteirista Airton Marinho. Li o PDF antes do lançamento e é excelente! Aqui estão também os links para o Tumblr e o Instagram do Sajo.
É sempre incrível quando eu recebo uma fã-arte. Ver seu personagem nos traços de outro artista é um privilégio sem fim pois além da arte em si e da homenagem, entendo e respeito demais o tempo despendido pelo desenhista no processo de criação e elaboração da arte.
Resenha de EUDAIMONIA por
Planeta Quadrinhos
Deixo aqui meu sincero agradecimento ao Samuel Sajo por essa peça incrível!
Saiu mais uma nova resenha sobre EUDAIMONIA em uma página do Instagram chamada Planeta QuadrinhosLink: https://goo.gl/Ro5rEi

Antes de finalizar a postagem, saiba que você pode adquirir sua edição de EUDAIMONIA, minha nova HQ direto pela Loja Online aqui do blog: https://goo.gl/6SbkMH

Na loja você pode optar em comprar pela Amazon, pelo PayPal e via depósito ou transferência bancária.

Compre agora sua edição

Amazon Button (via NiftyButtons.com)

Termino por aqui com um abraço e até uma próxima postagem.
Luciano Salles.
Hoje, dia 25/09, faz 15 (quinze) dias que começou minha campanha de financiamento coletivo no Catarse, para imprimir meu novo quadrinho. Durante esses dias pude mensurar alguns números e confirmar outros dados que já havia percebido mas não constatado. Ao final da campanha vou fazer novamente uma outra postagem arrematando os números e corrigindo algumas defasagens que as curvas podem apresentar. Ressalto que aqui me refiro ao financiamento coletivo.
Vou enumerar por itens para facilitar a leitura:
1. A plataforma do Catarse é uma excelente ferramenta se você pretende, e não sabe como, mensurar seu provável publico leitor. É claro que isso deve ser entendido como uma amostragem pois muitos leitores preferem não apoiar uma campanha de financiamento coletivo mas comprar o material já lançado, pronto, impresso e sem promessas de entrega. 
2. Faz algum tempo que queria avaliar (através das minhas HQ), o número de leitores que um quadrinho independente tem de poder de captar. A resposta é que esse número é muito baixo e posso parametrizar isso no próximo item.

Faço aqui um outro adendo: o de não inclui trabalhos independentes com tiras publicadas na internet e depois compiladas em forma de um álbum. Acredito que as tiras tem sempre um grande público até por uma carga histórica.
3. *ITEM EDITADO: Através de dois comentários nesta postagem, edito e reavalio o número de visitantes versus o número de apoiadores. O amigo Douglas Braz e o camarada Rafael Olivato afirmaram que eles mesmos, apoiadores da campanha, entram diversas vezes para ver a quantas anda o financiamento. Esse fato contabiliza mais uma visita sendo que eles já apoiaram. Imagino que muitos podem fazer isso. Com certeza, meu irmão Murilo Nunes, deve fazer a mesma prática 15 vezes por dia.

Assim, esse índice do número percentual de visitantes apoiadores não condiz com a realidade. Logo abaixo, em itálico, deixo o texto original do item 3. Agradeço ao Xexéu e ao Rafael Olivato por me alertarem sobre esse tal índice!

TEXTO ANTES DA EDITAÇÃO: O índice percentual de visitantes apoiadores – que vou chamar pela sigla PVA – é incrivelmente baixo. Essa imagem que inseri é um print que fiz ontem (domingo) dos números do PVA do meu projeto. O índice de penetração de 6,55% é algo extremamente pequeno. Não tenho como saber o índice final desse PVA entretanto vou replicar aqui no blog quando o tiver.

Print do índice de PVA
Para ser extremamente claro: dos 2.047 visitantes que a página da campanha recebeu, apenas 134 apoiaram o projeto, o que dá um percentual de 6,55%!
4. Qual será o público que eu tenho? Até onde meus quadrinhos chegaram ou ainda chegam? Minha distribuição está sendo suficiente e eficiente? Eu consigo competir com a distribuição de uma editora? Sempre penso nessas perguntas e esse financiamento, até o momento, já me deu algumas respostas e me fez rever toda logística de distribuição para EUDAIMONIA
Print dos apoiadores do Catarse de EUDAIMONIA por estado do Brasil
Não tenho problemas em abrir qualquer número aqui, seja você um(a) quadrinista, leitor(a), editor(a), organizador(a) de um evento ou o que quer que faça. Inclusive, acho de bom tom abrir esses números pois é um dado que nós quadrinistas nunca sabemos exprimir.
Olhando a tabela ao lado, é nítido que meu público leitor é basicamente do estado de São Paulo, mesmo levando em consideração a concentração e densidade demográfica do estado. Você pode conferir a discrepância entre os percentuais.
5. Algo que se destacou: o público na internet é claramente reativo. Simples assim. Explico: mesmo eu publicando no meu blog que estou com um financiamento coletivo de nada adiantará se eu não informar as pessoas através das redes sociais. Mensagens diretas, seja por qual rede social que puder imaginar, também garante com uma probabilidade maior, um novo apoiador. E é por isso que uso o termo “reativo”. E sobre esse ponto, Paulo Ramos, um grande estudioso do quadrinhos nacional, escreveu sobre.

Disponibilizo aqui o link e a imagem de uma postagem que o Paulo Ramos publicou no seu Facebook exatamente sobre isso. Leia o post e os comentários: 

Imagem retirada do perfil público do Facebook de Paulo Ramos

6. Estar com uma campanha de financiamento coletivo é ter que divulgar todos os dias, de forma não invasiva, sem “soar” como spam e principalmente, sem ser chato. Como fazer isso? Sinceramente não sei. Estou aprendendo e se de alguma forma eu fui invasivo e chato, peço desculpas.

7. Aproveito o post para deixar o link do Catarse do meu novo quadrinho EUDAIMONIA: https://www.catarse.me/eudaimonia
Conheça o projeto, apoie e compartilhe com seus amigos!

Muito obrigado pela leitura e por acompanhar o blog. Seu comentário é sempre muito bem vindo.

Um abraço.

Luciano Salles.

Olá, tudo bem?
Nas quatro sextas-feiras de outubro estarei em Ribeirão Preto para coordenar uma oficina de introdução aos quadrinhos independentes no SESC. Serão encontros para quem já produz, quer produzir, para quem se interessa pelo assunto ou qual seja sua relação com os quadrinhos.
Oficina de introdução aos quadrinhos independente no SESC Ribeirão Preto nos dia 06, 13, 20 e 27/10.
A oficina será limitada a 20 (vinte) vagas por isso não perca tempo e faça sua inscrição! Como será em um formato diferente do que sempre acontece, nestes quatro encontros será valido a apresentação de trabalhos em andamento dos oficineiros, apresentação de portfólios e muita troca de ideia além da apresentação do conteúdo proposto.

Nos vemos nas sextas-feiras de outubro das 19h30 às 21h30.

Um abraço e até lá.

Luciano Salles.

EUDAIMONIA, minha nova HQ no Catarse.
Olá, tudo bem?
Faz uns 30 (trinta) dias que estou sendo submetido a grandes doses de sentimentos antagônicos, extrema excitação e de repente um balde de angústia que luta em persistir no meu corpo abrindo espaço para uma incontrolável ansiedade. Raramente uso o blog para relatar meus sentimentos mas será, de certa forma, um bom alívio para eu poder escrever sobre a inscrição do meu quadrinho ELA no ProAC, meu primeiro projeto no Catarse e o que mais citei no título do post.
Contextualizando: tenho síndrome do pânico que trato há 5 (cinco) anos ininterruptamente e aqui, abro um adendo aos cuidados sem precedentes do meu médico, Dr. Marcelo.
EUDAIMONIA no Catarse:
Print da tela da meta do projeto de
EUDAIMONIA, de Luciano Salles
Há um mês, com meu projeto pronto para ser inserido no Catarse e faltando apenas fazer o vídeo da campanha, uma “pancada” quase me fez desistir do financiamento coletivo. Não sei como arranjei forças para prosseguir, conseguir filmar e lançar a campanha no dia 11 de setembro de 2017. 
Com a campanha rolando, acompanhando as atualizações dos apoios, dúvidas em como divulgar o financiamento coletivo sem ser invasivo ou chato, uma ansiedade extrema e doentia tenta a todo custo assumir as rédeas, o controle da situação. Com um trabalho mental apoiado por yoga e medicamentos além inércia iniciada com a publicação do projeto de EUDAIMONIA na plataforma, devo seguir firme.
ELA no ProAC:
Com 4 dias de campanha no Catarse, saiu o resultado do ProAC onde havia inscrito ELA. Não fui contemplado e também não fiquei como suplente. Eu estava completamente feliz, confiante e em êxtase com o projeto que havia enviado para o edital. Tudo ficou lindo, acreditava na história do quadrinho, contei com a ajuda de muito(a)s amigo(a)s (principalmente a Lilian Penteado e a Larissa Sartori) para afinar os textos, dirimir erros, fazer revisões e tudo mais. Não contesto o resultado do edital e de forma alguma isso passou ou passa pela minha cabeça.
É que procurar no resultado oficial do edital seu nome ou nome da sua HQ e não encontrar, foi um golpe tão forte na minha auto-estima (que já estava bem abalada) que decidi interromper e paralisar a produção de ELA sem prazo definido. Não quero pensar novamente ou tão cedo na história, no potencial que poderia vir a ter ou em qualquer coisa sobre esse quadrinho. 
Peço desculpas por fazer um post assim mas precisava escrever o que acabou de ler. Ainda não estou 100% mas estou bem amparado pelo meu médico. Como em tudo há sempre alguma coisa boa, sobrou apenas a minha campanha no Catarse. Ou seja, o foco foi reduzido a um único ponto. 
Não quero pensar em mais nada. Quero apenas atingir a meta que inseri para financiar o quadrinho e para isso conto muito com o seu apoio: www.catarse.me/eudaimonia
Apoie o projeto, compartilhe a campanha pois assim eu e você vamos fazer EUDAIMONIA acontecer. Se já apoiou, deixo aqui meu mais sincero agradecimento.
Deixe seus comentários pois eu responderei.
Muito obrigado e um abraço.
Luciano Salles.
Teaser de EUDAIMONIA,
a nova HQ de Luciano Salles.

Olá, tudo bem?

Antes de mais nada preciso relatar que minha ansiedade está no auge enquanto escrevo o primeiro parágrafo deste post. Basicamente por dois motivos: por revelar o teaser do meu novo quadrinho EUDAIMONIA e por anunciar a data e minha primeira campanha no Catarse.
Sempre tive em minha cabeça que um financiamento coletivo é algo de imensa responsabilidade pois há uma expectativa enorme da minha parte para que o projeto alcance sua meta e se financie e, ao mesmo tempo, estarei encarregado da expectativa de todos os financiadores que estarão esperando por suas recompensas entregues dentro do prazo que estipulei.

Entendo que ter um projeto no Catarse também é por a prova e, expor, a minha credibilidade como quadrinista independente, desenhista, editor, diagramador, “autochefe” de logística, organização, pontualidade e todos os demais adjetivos que posso inserir aqui. Tudo isso me preocupa bastante e por estes motivos estou adiantado. Aliás, muito bem adiantado em tudo!

A princípio, EUDAIMONIA seria lançada de forma independente e com data de lançamento no dia 06/12/2017, na Comic Con Experience. A data de lançamento continua a mesma mas a ideia do financiamento coletivo surgiu enquanto produzia o quadrinho. Comecei a analisar e estudar a fundo a ferramenta Catarse e entre vários aspectos (positivos e negativos) penso que com ela eu posso atingir um público que não conhece meu trabalho e é claro, poder arrecadar fundos para imprimir meu novo quadrinho e arcar com todos os custos e envios das recompensas. A campanha terá um prazo curto e recompensas serão simples. A sinopse e todos os demais detalhes sobre a HQ serão liberados no lançamento da campanha, dia 11/09/2017.

Pueri Domus AraraquaraSPLINE Multimídia e WorldGame
apoiam minha ida para a CCXP 2017.

A plataforma de financiamento coletivo Catarse funciona assim: vou inserir o projeto da minha nova HQ e o valor total que preciso para financiar todos os custos necessários para se produzir uma revista em quadrinhos. Se o projeto interessar, você contribui com valores de acordo com as recompensas que deixarei disponibilizadas. Assim, se o projeto for bem bem sucedido, você receberá suas recompensas na data estipulada. Se o projeto não for financiado (dê três batinhas na madeira, por favor!), você receberá seu dinheiro de volta.

Mas e aí, me diz! O que achou do teaser?

Deixe sua impressão nos comentários sobre o desenho, a campanha que vou iniciar ou mesmo se tiver alguma dúvida ou algo para perguntar. Com certeza você será respondido! Ah, um detalhe importante: os comentários agora são somente pelo Facebook. Então, se quiser comentar esteja com seu Facebook logado que tudo dará certo.

E para finalizar, precisarei muito de sua ajuda para compartilhar o projeto mas por enquanto, acho que me ajudando a divulgar o teaser já dá para começar essa campanha com o “pé embaixo”. Agende e reserve a data de 11/09/2017 para já contribuir já no primeiro dia da campanha!

Deixo aqui o meu muito obrigado e um abraço.

Luciano Salles.

O pugilista M, de L’Amour: 12 oz de Luciano Salles

Olá, camarada. Tudo bem com você?

Enquanto trabalho aqui nas páginas dos meus quadrinhos, em algumas ilustrações e trabalhos esporádicos para a Folha de S.Paulo, eu penso, penso muito. Preparo mentalmente as palestras sobre ilustração e o mercado independente que vou ministrar ainda este mês no SENAC e no Colégio Sapiens, ambos aqui em Araraquara.
Por vezes, tenho muita vontade de fazer apenas o quero fazer. Muita mesmo! Mas é algo que não pode acontecer o tempo todo, certo? Isso é claro e nítido para mim, assim como acredito que deva ser para você. Entretanto, para fazer com apreço o que deseja, você terá que abdicar um pouquinho deste desejo, para assim poder concretizá-lo de fato. 
Voltando aos quadrinhos e aos meus desenhos, entendo que a melhor obra que já produzi vai ser a que farei amanhã. Você pode até ter a sensação de que sou um eterno insatisfeito com o que faço mas garanto ser bem ao contrário. A circunstância da prática diária me faz crer que estou melhorando e, se estou no caminho do aprimoramento, o melhor ainda está por vir. Vale uma ressalva: isso se enquadra para mim mas como existem 7 bilhões de habitantes no planeta, deve valer também para alguns outros(as).

Resumindo todo o parágrafo anterior, o que quis dizer é que sou um insistente. Persevero até conseguir concretizar o meu trabalho e da melhor forma possível.

Uma das coisas que escuto e que respondo bastante é de onde vem minha inspiração. Sendo muito sincero, não acredito muito em inspiração, aquela como algo divino, que simplesmente invade meu campo imagético, surge na tela da minha mente e BOOM!, tenho uma história pronta. Muito das ideias dos meus 4 (quatro) quadrinhos publicados vieram de conhecimentos prévios, informações adquiridas, vivências, memórias, do dia a dia e principalmente, da observação. Sou um observador por natureza e esse é um fato que me auxilia muito. Acho que a chamada inspiração nunca me premiou.

E por usar o verbo “premiar”, lembro que nunca recebi prêmio algum com os quadrinhos. Nunca ganhei um HQMIX, um Angelo Agostini, um Grampo de Ouro ou qualquer outro que haja. Somente fui indicado em algumas categorias, mas ser o escolhido e ganhar o trofeu, isso nunca aconteceu.

Penso que deva ser muito legal levar um prêmio. Figurativamente, é um reconhecimento público pelo seu trabalho. Quando comecei a fazer quadrinhos e fui indicado, fiquei bem contente. Tinha 38 anos. Depois disso, fui indicado por todas as história em quadrinhos que publiquei. Hoje tenho 42 e não sei dizer direito o que penso a respeito de uma premiação. Se algum dia vier a receber algum prêmio, acredito que a sensação de felicidade será sobrepujada por uma boa dose de otimismo.

Bom, como sou um persistente, vou voltar para os desenhos da minha nova HQ e fique a vontade para divagar em seus comentários. Com certeza serão respondidos.

Muito obrigado pela visita!

Um abraço,

Luciano Salles.

Emboscada Caipira de Plasma, desenho para a capa do
novo disco da banda de “Os Capial”

Olá, tudo bem?

Dois mil e dezessete (2017) chegou e com ele começo a produzir as páginas do meu novo quadrinho. Escrevi o roteiro de ELA entre os dias 15 de dezembro de 2016 até 10 de janeiro de 2017. Já tinha toda a história pronta e faltava somente colocar no papel.
Neste exato momento o roteiro está recebendo sua primeira revisão e aproveitei para fazer alguns desenhos que estavam no cronograma: um desenho para um livro de um amigo que em breve estará no Catarse e uma capa (desenho ao lado) de um CD de uma banda de grindcore, aqui de Araraquara, chamada Os Capial. Assim que o roteiro retornar com as devidas correções, começo a desenhar o tanto de páginas que tenho para fazer.
ELA é a HQ mais longa que já escrevi. Não por um motivo especial ou coisa assim. A história naturalmente pediu mais páginas, mais personagens e muito mais diálogos. Além disso, penso que essa história seja algo bem diferente do que trabalhei até agora e que publiquei dentro da trilogia, produzidas nos anos 2013, 2014 e 2015. 
Ainda não tenho data para publicar a revista (mas o que deve ocorrer dentro do primeiro semestre de 2018) e por enquanto é isso que posso escrever sobre ELA, meu novo trabalho. Logo que tiver algumas páginas desenhadas faço uma nova postagem com imagens, sinopse, personagens, número de páginas, formato e tudo mais que já puder revelar.

Aproveito para agradecer sua visita e fique a vontade para deixar suas impressões, perguntas e o que mais desejar nos comentários.

Um abraço.
Luciano Salles.
Limiar: Dark Matter (Luciano Salles, 2015, independente)
Olá, tudo bem?
Ontem saiu uma resenha de Limiar: Dark Matter no excelente Universo HQ, assinada pelo Charlles Lucena. O texto foi muito preciso em, particularmente, usar o termo “um terço” linkado ao fato de a revista encerrar a trilogia aberta em O Quarto Vivente.
É legal que Limiar ainda colha algumas resenhas até pelo fato de ter sido lançada em 05 de novembro de 2015 e não ser nenhuma novidade neste mundão de lançamentos.
Outro ponto que gostei bastante foi ter citado o fantástico trabalho do Marcelo Maiolo nas cores e na ousada paleta. Como já enfatizei por aqui, trabalhar com o Maiolo é uma tranquilidade. Conversamos muito bem, parece que já conheço o camarada a milênios e para as cores, eu simplesmente indico um filme para ele assistir e captar as sensações que eu gostaria no álbum. O resto é com ele afinal, o que eu entendo de cores para meter o bedelho no trampo do melhor colorista do mundo ?
Você pode ler a resenha logo abaixo ou visitar o site do UHQ para ler por lá e comentar (se achar necessário). Ah! Seus comentários aqui também são muito bem vindos!
Um abraço e um bom natal para você que festeja a data.
Luciano Salles.

Limiar: Dark Matter

Data: 23 dezembro, 2016

Limiar: Dark MatterEditora: independente – Edição especial
Autores: Luciano Salles (roteiro e arte) e Marcelo Maiolo (cores).
Preço: R$ 35,00
Número de páginas : 48
Data de lançamento : Novembro de 2015
Sinopse
Com a morte de um confrade, dois amigos, Nádio e Carino, vão quebrar o status quo em busca de vingança por meio da memória do que partiu.
Positivo/negativo
Pow! Dessa forma, com os dedos indicador e médio apontados, como se simulasse uma arma de fogo, Carino atinge fatalmente a testa do servidor de acesso que o perseguia, assim como aos amigos Nádio e Amerício. Este último já se encontra “memorizado”, o que seria o equivalente à morte no futuro distópico conduzido com inquietação e energia vibrante pelo paulista Luciano Salles.
Apesar de não ter sido inicialmente intencional, Limiar: Dark Matter se desenha como o último terço da trilogia iniciada com O Quarto Vivente (independente, 2013) e L’amour: 12 oz (Mino, 2014), suas obras anteriores,que parecem se situar em um mesmo e estranho universo, caoticamente conduzido por Salles, dono de um traço nervoso e detalhista, rompendo o status quo do que se vê no atual mercado nacional de quadrinhos.
Assim como a arte de Salles, os personagens de Limiar também estão dispostos a quebrar as regras. São eles Carino e Nádio, dois terços do grupo de confrades (eles se tratam dessa forma), reunidos após a “memorização” do terceiro elemento da trupe, Amarício.
A ruptura vem por meio da ingestão de Dark Matter, uma potente e antiga substância psicoativa, que os levam a sair da inércia e a reencontrar o já falecido amigo.
O Dark Matter é como a pílula vermelha da trilogia de filmes Matrix ou a toca do coelho de Alice no País das Maravilhas. Uma abertura para um até então novo mundo, o que contraria os interesses dos chamados servidores do equilíbrio, os censores desse asséptico mundo, onde “tudo é porque é”.
É uma verdadeira vingança contra o sistema, contra o conformismo, a partir do momento que os personagens resolvem interromper a ingestão de suas doses de metais representativos diários (antidepressivos? controle social? repressão?) e a atirar para todos os lados usando apenas os seus dedos.
A arte de Luciano é complexa e arrebatadora, assim como o intrincado labirinto no qual ele tece seus roteiros, cheios de referências e entrelinhas, o que faz o leitor recorrer a diversas releituras para melhor compreensão da obra. Mais um tiro certeiro do autor, amparado pela ousada paleta de cores de Marcelo Maiolo (Arqueiro Verde, O Velho Logan). Pow!
Classificação
4,0
Limiar: Dark Matter + 2 prints sortidos

Olá camarada, tudo bem?

Arrumando as coisas aqui no meu estúdio encontrei alguns prints no tamanho A4 que fiz para a CCXP do ano passado e alguns que fiz esse ano. São quatros desenhos sendo Batman Vs Superman, Kamala Khan (a nova Ms. Marvel), Spider-man e Demolidor (Netflix).
Decidi então fazer a seguinte promoção: compre um exemplar de Limiar: Dark Matter (R$35,00) e ganhe dois prints sortidos na faixa.

Tudo vai autografado bonitinho e direto para o seu endereço com FRETE GRÁTIS.
O detalhe é que são apenas 10 exemplares para essa promoção! Então, se acabar, acabou!

Garanta agora seu combo e economize quase 54%!
Quer ver uma conta rápida?

R$35,00 – Limiar: Dark Matter
R$15,00 – Print 01
R$15,00 – Print 02
R$10,00 – Postagem (aproximadamente)
R$75,00 – Total

Promoção válida somente para compras dentro do território nacional e enquanto durar as dez unidades. Qualquer dúvida é só deixar uma mensagem aqui nos comentários.

Ah, quer uma dica? Dê quadrinhos de presente!

Um abraço!

Luciano Salles.