Posts

Olá. Tudo bem?
Essa será uma postagem em dois tópicos:
Commission por Luciano Salles, com base
na foto de Terry O’Neill
01. Commission David Bowie:
Recebi essa encomenda de arte original para ser feita com base na foto de Terry O’Neill, para a divulgação do disco Diamond Dogs (1974, RCA Records). Como sempre faço, pesquiso bastante antes do trabalho e descobri tantas coisas sobre a sessão de fotos, sobre o contato do músico com o fotógrafo, a posição das fotos não utilizadas e tantas outras curiosidades que, caso seja fã de David Bowie, vale muito uma pesquisa a fundo sobre o álbum e as fotos de divulgação.
02. Pinup para a campanha do Catarse de CHAOS, nova HQ de Felipe Folgosi. Não tenho muito claro como foi que  conheci o Felipe. É claro que eu sabia que ele é um ator, que fez e faz teatro, novelas em grande emissoras e que de repente, o via em eventos de quadrinhos, em sua mesa e com suas publicações. O fato é que não me recordo exatamente quando é que começamos a conversar. Acabei participando de um documentário produzido por ele e pelo Jun Sakuma, e assim, flui.

Gabriel, personagem de Felipe Folgosi
em CHAOS, sua nova HQ em campanha
de financiamento coletivo pelo Catarse
Em algumas destas conversas, tive que negar dois pedidos dele por questão de cronograma e prazos até que deu certo. Ele me convidou para fazer um desenho do seu personagem Gabriel, um garoto de uns 8, 9 anos, detentor poderes paranormais e que dará continuação ao seu quadrinho Aurora.

Adendo: fiz um lançamento de EUDAIMONIA em São Paulo, na deliciosa escola Quanta Academia de Arte, um dos meus pontos de parada preferidos quando vou para a capital.

Chego de viagem, tomo um café por um preço normal, como um pão de queijo por um preço normal, vou ao banheiro, escovo os dentes, reabasteço minha garrafinha de água, fico por ali, conversando, desenhando e por vezes, trocando ideias com fenomenal e famigerado, Marcelo Campos.

Por fim, no lançamento, apenas um autor de quadrinhos foi ao evento. E este foi o Felipe. Guardo isso com carinho.


Sempre é bem legal que recebo comentários por aqui. Isso é sinal que estamos nos desvinculando um pouco das redes sociais. Pra mim é uma vitória!
Grande abraço.
Luciano Salles.
EUDAIMONIA será lançada no dia 06/12/2017 na CCXP

Olá, tudo bem?

EUDAIMONIA vem recebendo algumas resenhas – o que tem me deixado bastante contente – e decidi agrupar todas neste post por ordem de publicação (das mais recentes para as mais antigas). Vale lembrar que estarei lançando oficialmente EUDAIMONIA na MESA E44 do Artists’ Alley da Comic Con Experience.

Instagram: afasiacomics

“A velocidade em que nossos olhos batem nos quadros expostos nas páginas, escaneando cada traço cada detalhe minucioso da arte primorosa que nos é apresentada, é equilibrada com o ritmo rápido, quase cinematográfico, de uma cena de ação de tirar o fôlego que a história traz.

Eudaimonia te deixa sempre com uma pulga atrás da orelha. O mistério que se revela, ao mesmo tempo, deixando mais camadas expostas, terminando com mais perguntas do que respostas…
As linhas criam um ritmo em que as formas distorcidas e surreais, se encaixam como um pequeno poema aos olhos.


Insulta-te a ti mesmo, e ao autor, olhar de forma aérea essa obra, abandona-la e guarda-la em qualquer canto da sua prateleira.
Eudaimonia, assim como qualquer obra de Luciano Salles, merece ser lida e relida sempre que possível. Quando teimar em achar que descobriu tudo sobre aquilo. Releia novamente, provaras que está errado.


Um pacote que deve ser despachado, jogado e abandonado. É largado e encontrado ao acaso por alguém que vê serventia naquela condição do destino.

Cinco anos depois, a personagem que registra a estreia do autor, no mundo dos quadrinhos autorais, volta para mais uma aventura digna da mitologia que o seu nome já cria. Luzcia, a dona do Boteco, está aqui, e está aqui para provar que o universo criado por Salles é muito mais rico e interessante do que imaginamos, desde sempre…”

EUDAIMONIA
Editora: Independente
Roteiro e Desenhos: @lucianosalles
Catarse — 2017

Luan Zuchi (canal do Youtube)

+ 1 blog de quadrinhos, por Claudio Junior

O que é felicidade? Na antiga Grécia, felicidade era relacionada com a capacidade de um ser viver da melhor forma possível, através daquilo que este foi criado para fazer. Um conceito denominado Eudaimonia, o título do quadrinho indicação de hoje, mais um fruto da prolifica de Luciano Salles.

Imagem retirada do + 1 blog de quadrinhos
Caso você ainda não tenha ouvido falar de Luciano Salles, o cara já foi indicado a três prêmios HQMIX, e é um dos meu quadrinistas nacionais favoritos. Um dos seus trabalhos, L’amour: 12oz já foi indicado aqui no blog, e você pode conferir AQUI.

Luciano ficou conhecido por sua arte característica, cheia de rugas e dobras. É o tipico artista do qual você reconhece uma obra só de bater os olhos. Além disso suas narrativas também exigem muito do leitor, dificilmente você consegue extrair tudo do quadrinho na primeira leitura, ás vezes nem numa segunda, mas no final você sempre se surpreende com o resultado.

Partindo da bagagem e fanbase adquirida com seus quatro trabalhos anteriores (Luzcia: dona de buteco, O Quarto Vivente, L’amour: 12oz e Limiar: Dark Matter) Salles partiu para um financiamento coletivo para custear Eudaimonia. O processo de financiamento foi um sucesso, e sinceramente foi um dos mais organizados dos quais eu já participei.

A história do quadrinho gira em torno de um personagem bem esquisito, vestido de leopardo, e de nome mais esquisito ainda: Piwl-Pa-Col. O protagonista, um caçador, tem uma segunda chance para conseguir abater sua presa, e nessa caçada contará com a ajuda de uma antiga personagem de Luciano Salles, Luzcia, a velha dona do boteco.

Diferente de seus últimos três trabalhos, Eudaimonia é um quadrinho mais curto, de 32 páginas, que juntamente com o ritmo mais frenético de narrativa, cheio de ação, faz com que a leitura aconteça de forma rápida, como o bote de um caçador.

Com personagens extremamente cativantes, e uma trama não tão “aberta”, este talvez seja o quadrinho mais acessível de Luciano, que mostra versatilidade, ao trazer algo, mais uma vez, diferente de tudo o que já tinha feito.

O autor optou por um quadrinho em PB desta vez, e esse contraste ajudou a realçar sua arte e mostrar sua evolução quanto artista desde seu primeiro trabalho, que também segue essa paleta de preto e branco, mas com alguns tons de amarelo.

Suas rugas, entranhas e “caras feias”, estão mais lindas do que nunca, e fazem com que o leitor tenha vontade de parar em cada página, para apreciar os mínimos detalhes de cada desenho.
Fica cada vez mais difícil achar qualquer problema em um trabalho de Luciano Salles, é incrível poder acompanhar a evolução de um artista tão singular e completo. Talvez a única coisa seja essa vontade de “quero mais”, mais uma viagem por esse “Lucianoverso”, mais histórias destes personagens tão bacanas.

Se você ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer o trabalho deste incrível autor, agora é a hora! Não perca mais tempo. Eudaimonia será lançada oficialmente na CCXP 2017, mas já estará a venda na loja virtual de Luciano Salles à partir do dia 06/12.

Assim como Luciano, eu também estarei na CCXP deste ano, conferindo os novos lançamentos e trazendo uma porrada de quadrinhos pra casa, que com certeza irão dar as caras por aqui logo logo.
Se você também pretende ir para a Comic Con Experience, aproveite a oportunidade visite o Artists’ Alley, converse com os autores, conheça novos artistas, compre os produtos e ajude a fomentar o mercado nacional de quadrinhos!

Por hoje é isso, muito obrigado!

Chapéu do Presto (Canal do Youtube) por Presto Gaudio
Resenha do início do vídeo até 4’33”

É isso. Se estiver na CCXP, conheça EUDAIMONIA na mesa E44.
Um abraço!

Luciano Salles

EUDAIMONIA é a nova HQ de Luciano Salles

Olá, tudo bem?

A partir de hoje, faltam 5 (cinco) dias para o término da campanha de EUDAIMONIA, minha nova HQ que está em financiamento coletivo no Catarse.

Neste exato momento que escrevo, a jornada na plataforma de financiamento coletivo chegou em 92,37% e escolhi a campanha de modalidade “tudo ou nada”, que significa que é necessário bater a meta para ter o projeto financiado.

Se ainda não viu a campanha, esse é o LINK DIRETO para conhecer,  analisar as recompensas, apoiar e compartilhar com seus amigos  para atingir os tão sonhados 100% da meta estipulada.

Agora é a hora de dar a arribada final nessa epopeia do catarse: www.catarse.me/eudaimonia 

Essa campanha funciona basicamente como uma pré-venda do quadrinho pois a revista já está pronta, faltando apenas enviar para a gráfica. Além disso, é a primeira vez que participo de uma campanha de financiamento coletivo para imprimir um quadrinho. Das 4 (quatro) revista que já publiquei, 3 (três) foram impressas de forma independente, 1 (uma) publicada por uma editora (MINO) e agora essa, ela forma de financiamento coletivo.
Você pode estar pensando em perguntar: “Luciano, qual é a melhor opção de publicação para um quadrinista?” Poderei responder com precisão depois que minha campanha for finalizada e que enviar todas as recompensas.
Então, é isso! Meu sincero agradecimento a você já apoiou a campanha e se ainda não, deixo o convite para conhecer o projeto pois a campanha encerra no próximo sábado, dia 21/10/2017.
Muito obrigado e um abraço.
Luciano Salles.

Pueri Domus AraraquaraSPLINE Multimídia e WorldGame
apoiam minha ida para a CCXP 2017.

Olá, tudo bem camarada?
O site Mob Ground, dentro da série Coletivando, escreveu sobre meus quadrinhos, algumas curiosidades, lendas sobre a venda da minha moto e sobre meu primeiro Catarse. A matéria ficou bem legal e disponibilizo aqui o link para você ir direto para o site do Mob Ground, ler e fuçar no tanto de material massa que os caras tem.
Mas também, se preferir, deixo logo abaixo toda pauta.
E falando em meus quadrinhos, você já apoiou o financiamento coletivo de EUDAIMONIA? Se ainda não, acesse o site do Catarse pelo link www.catarse.me/eudaimonia, conheça o projeto e se gostar, saiba que seu apoio é fundamental.
Grande abraço.
Luciano Salles.












[Texto por Diego Penha]

Os gibis de Luciano Salles já deram as caras aqui no Mob Ground. Se você ainda não conhece as publicações deste taquaretinguetano, corra atrás, pois você precisa conhecer Luzcia, a Dona do Boteco, Limiar: Dark Matter, L’amour: 12ozO Quarto Vivente.

Eu mesmo já me arrisquei em resenhar o L’amour: 12oz, e se tem uma coisa que fica clara nesta resenha é a qualidade do trabalho de Luciano e a habilidade que ele tem de fazer da leitura de seus gibis uma “experiência”. Ler suas publicações não é algo fácil, pois eles demandam tempo e atenção. Acredito que isso esteja totalmente relacionado ao próprio tempo e atenção que Salles investe em suas criações. Quem o acompanha no Facebook ou em seu site Dimensão Limbo  pode testemunhar à passos miúdos a gestão de seus projetos. Não só isso como as próprias reflexões do artista quanto as diversas questões que giram em torno das etapas de confecção, divulgação, publicação e distribuição de seus produtos.

Luzcia, a Dona do Boteco, O Quarto Vivente e Limiar: Dark Matter, respectivamente sua primeira, segunda e última publicação foram financiadas de maneira totalmente independente. Reza a lenda que para publicá-las, Luciano precisou não só vender sua moto, mas também vendeu uma vértebra no mercado negro – no vídeo promocional de Eudaimonia, Salles optou por fazer um curta em que ele está correndo na rua ao por-do-sol; sendo intencional ou não, o vídeo ressoa de maneira interessante na lenda da venda da moto, afinal agora ele está à pé para correr atrás de seu trampo.

Na sequência, ele publicou seu L’amour: 12oz como gibi estreante da Editora Mino. Tem um novo gibi à caminho chamado Eudaimonia e uma das novidades é que Luciano decidiu pela alternativa de financiamento coletivo através do Catarse. Enquanto escrevo esse post, ainda restam 21 dias de campanha e restam 4 mil reais para que a meta do financiamento coletivo seja atingida.

Como está especificado na página da campanha é uma publicação curta em preto e branco, com 32 páginas. Será impressa em papel pólen bold LD90g/m², com capa colorida pelo incrível Marcelo Maiolo em papel cartão Triplex LD330g/m² e tamanho 17cm x 26cm.

A história acompanha Piwl-Pa-Col, um estranho e solitário caçador que falha na tentativa de abater “uma parte” de sua presa. O interessante é que segundo a sinopse, Luzcia, a personagem de seu primeiro gibi voltará para auxiliar Piwl-Pa-Col. Assim sendo, de maneira bastante metalinguística, Luciano decide pedir auxilio de seus leitores, para publicar Eudaimonia com financiamento coletivo.

Quem já acompanha o trabalho de Luciano Salles sabe que é um investimento com garantia de qualidade de roteiro, arte, acabamento e talvez o mais e importante e singular dos trabalhos do rapaz: os seus gibis demandam tempo para para serem lidos, não são leituras de compreensão fugaz.

Apoio básico: R$20,00 (PDF); R$25,00  (exemplar impresso)

Meta: R$15.000
Encerramento da campanha: 21/10/2017 às 23h59m59s
APOIO e + INFORMAÇÕES no link: https://www.catarse.me/eudaimonia

EUDAIMONIA de Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Saiu uma entrevista sobre meu novo quadrinho EUDAIMONIA no site Quadrinhosfera. Confirma a entrevista completa logo abaixo ou conheça o site do Quadrinhosfera e leia tudo por lá.
Apoie a campanha dessa minha nova empreitada nas histórias em quadrinhos no Catarse: https://www.catarse.me/eudaimonia
Um abraço.
Luciano Salles.
Quadrinhosfera by Luan Zuchi
1) Os nomes mencionados na descrição da campanha, o da revista (Eudaimonia) e do protagonista (Piwl-Pa-Col), são inusitados e, por já conhecer teu trabalho e a carga de significado que você coloca em cada detalhe, me fazem pensar que não são escolhas aleatórias. Pode nos contar alguma coisa sobre tais nomes?
Nada é aleatório, Luan. O nome da revista emergiu junto da ideia primordial da história. “Eudaimonia” é uma antiga palavra grega para designar o modo de se viver da melhor forma possível de acordo como a natureza o criou. Agora o nome do personagem vou ter que deixar para, quem sabe, uma futura entrevista.

2) Falando em personagens, temos o retorno de Luzcia nessa HQ. Ela será a única de seus personagens anteriores a retornar?
Tenho um carinho especial pela Luzcia. Tão especial que pretendo usar ela mais vezes. Eu gosto das inúmeras possibilidades que ela me oferece. Ela é uma senhora que sempre se virou sozinha, nunca precisou de nada e nem de ninguém para sobreviver além das inúmeras características que sei que ela exercer com maestria, com boas doses de docilidade e violência.

3) Complementando a questão anterior, você diz que  O Quarto Vivente, L’Amour 12 oz e Limiar: Dark Matter compõem uma trilogia. Nestes últimos tempos você vem trabalhando em Ela, uma HQ longa em preto e branco; seu primeiro quadrinho foi Luzcia, a dona do boteco, um zine também e P&B; agora em Eudaimonia você usa o preto e branco e traz Luzcia de volta. É muita conspiração minha, ou poderia estar surgindo uma “trilogia P&B” após a “trilogia CMYK”? Existe alguma relação entre esses trabalhos em P&B, além da própria técnica?
Camarada, é muita conspiração sua, rs. Não pretendo trabalhar em outra trilogia entretanto, pode ser que tudo mude. O que pensamos hoje, amanhã se dissolve. Entre esses trabalhos em PB não há relação alguma. Claro que existe o fato da personagem Luzcia fazer parte da história de “Eudaimonia”. Fora isso, nada mais.

4) Em algum lugar você já mencionou que uma xícara de café esfriando já te levou a reflexões sobre o amor e consequentemente esse foi o gatilho pra fazer uma de suas HQs. Em Eudaimonia, qual foi o gatilho, ou os gatilhos?
Eu não me lembro exatamente o motivo pelo qual estava pensando em um caçador. Sabe, como no exemplo da xícara de café, por vezes me pego pensando e refletindo sobre coisas aleatórias como um caçador. Por que alguém é um caçador? Caçar para sobreviver é caçar? Há quantos poucos anos vivemos sem caçar? E seu eu fosse um caçador e falhasse? Qual é o caçador mais efetivo da natureza?

E entre tantas divagações a imagem de um leopardo sempre vinha a minha mente. Sei que apesar de não ser tão grande, forte e pesado, é um dos mais eficiente felinos quanto a caça. E todos esse argumentos representam a “felicidade” de um leopardo, ou seja, a melhor forma de se viver fazendo aquilo que a natureza o criou para fazer. Um leopardo vive de acordo com a natureza dele. Esse conceito é basicamente um termo grego antigo para felicidade chamado eudaimonia.

5 – Eu te acompanho desde quando você iniciou essa jornada de fazer quadrinhos, nas suas redes sociais você pareceu um tanto receoso quanto a iniciar um financiamento coletivo. Como está sendo essa experiência?
Sim, fiquei bastante apreensivo se fazia ou não o financiamento coletivo. Poderia lançar de forma independente, fazer uma dívida na gráfica e ir pagando os boletos com a venda das revistas. Eu sempre fiz assim e pra mim, é algo fisicamente mais palpável.

Mas a definição pelo financiamento coletivo foi o de poder mensurar o alcance das minhas publicações nestes cinco anos que vivo somente pelos quadrinhos. Estudei muito a ferramenta da plataforma do Catarse. Vi nela uma “chave de roda” para entender onde me encontro. Pode até parecer, escrevendo essas palavras, que estou perdido, desiludido ou algo similar mas não estou.

Resumindo: precisava imprimir minha nova HQ para lançar na Comic Con Experience e também, conseguir de alguma forma, mensurar o índice de penetração que meu trabalho conseguiu nesse curto período que publico.

6 – Podemos esperar mais HQs suas sendo financiadas via Catrase? Ela, talvez?
Olha, Luan, ainda é cedo para afirmar isso com uma boa margem percentual. Tudo vai depender da campanha de EUDAIMONIA e de como eu estarei ao final do prazo para a captação de recurso. Então, se você que está lendo essa entrevista ainda não conhece meu projeto no catarse, esse é o link: https://www.catarse.me/eudaimonia



7 – Se você tivesse apenas essa resposta para convencer o amigo leitor a ajudar a financiar Eudaimonia, o que você diria? Luciano, obrigado pela entrevista e sucesso no projeto!
Conheça e apoie o quadrinho nacional. Não somente o meu. Nunca. Entre na plataforma do Catarse, na aba quadrinhos e veja a diversidade imensa de trabalhos! Há muito coisa sendo produzida. Muita coisa boa. Pesquise na internet sobre quadrinhos nacionais. Conheça autores(as) de renome, conhece autores(as) novatos(as), busque pelo gênero que mais gosta e encontrará algum autor que trabalha muito bem essa temática.
Dê quadrinhos de presente, incentive a leitura e se quiser, pode começar com a campanha de EUDAIMONIA, minha nova HQ.
Muito obrigado Luan!
Muito obrigado a você, leitor.
Hoje, dia 25/09, faz 15 (quinze) dias que começou minha campanha de financiamento coletivo no Catarse, para imprimir meu novo quadrinho. Durante esses dias pude mensurar alguns números e confirmar outros dados que já havia percebido mas não constatado. Ao final da campanha vou fazer novamente uma outra postagem arrematando os números e corrigindo algumas defasagens que as curvas podem apresentar. Ressalto que aqui me refiro ao financiamento coletivo.
Vou enumerar por itens para facilitar a leitura:
1. A plataforma do Catarse é uma excelente ferramenta se você pretende, e não sabe como, mensurar seu provável publico leitor. É claro que isso deve ser entendido como uma amostragem pois muitos leitores preferem não apoiar uma campanha de financiamento coletivo mas comprar o material já lançado, pronto, impresso e sem promessas de entrega. 
2. Faz algum tempo que queria avaliar (através das minhas HQ), o número de leitores que um quadrinho independente tem de poder de captar. A resposta é que esse número é muito baixo e posso parametrizar isso no próximo item.

Faço aqui um outro adendo: o de não inclui trabalhos independentes com tiras publicadas na internet e depois compiladas em forma de um álbum. Acredito que as tiras tem sempre um grande público até por uma carga histórica.
3. *ITEM EDITADO: Através de dois comentários nesta postagem, edito e reavalio o número de visitantes versus o número de apoiadores. O amigo Douglas Braz e o camarada Rafael Olivato afirmaram que eles mesmos, apoiadores da campanha, entram diversas vezes para ver a quantas anda o financiamento. Esse fato contabiliza mais uma visita sendo que eles já apoiaram. Imagino que muitos podem fazer isso. Com certeza, meu irmão Murilo Nunes, deve fazer a mesma prática 15 vezes por dia.

Assim, esse índice do número percentual de visitantes apoiadores não condiz com a realidade. Logo abaixo, em itálico, deixo o texto original do item 3. Agradeço ao Xexéu e ao Rafael Olivato por me alertarem sobre esse tal índice!

TEXTO ANTES DA EDITAÇÃO: O índice percentual de visitantes apoiadores – que vou chamar pela sigla PVA – é incrivelmente baixo. Essa imagem que inseri é um print que fiz ontem (domingo) dos números do PVA do meu projeto. O índice de penetração de 6,55% é algo extremamente pequeno. Não tenho como saber o índice final desse PVA entretanto vou replicar aqui no blog quando o tiver.

Print do índice de PVA
Para ser extremamente claro: dos 2.047 visitantes que a página da campanha recebeu, apenas 134 apoiaram o projeto, o que dá um percentual de 6,55%!
4. Qual será o público que eu tenho? Até onde meus quadrinhos chegaram ou ainda chegam? Minha distribuição está sendo suficiente e eficiente? Eu consigo competir com a distribuição de uma editora? Sempre penso nessas perguntas e esse financiamento, até o momento, já me deu algumas respostas e me fez rever toda logística de distribuição para EUDAIMONIA
Print dos apoiadores do Catarse de EUDAIMONIA por estado do Brasil
Não tenho problemas em abrir qualquer número aqui, seja você um(a) quadrinista, leitor(a), editor(a), organizador(a) de um evento ou o que quer que faça. Inclusive, acho de bom tom abrir esses números pois é um dado que nós quadrinistas nunca sabemos exprimir.
Olhando a tabela ao lado, é nítido que meu público leitor é basicamente do estado de São Paulo, mesmo levando em consideração a concentração e densidade demográfica do estado. Você pode conferir a discrepância entre os percentuais.
5. Algo que se destacou: o público na internet é claramente reativo. Simples assim. Explico: mesmo eu publicando no meu blog que estou com um financiamento coletivo de nada adiantará se eu não informar as pessoas através das redes sociais. Mensagens diretas, seja por qual rede social que puder imaginar, também garante com uma probabilidade maior, um novo apoiador. E é por isso que uso o termo “reativo”. E sobre esse ponto, Paulo Ramos, um grande estudioso do quadrinhos nacional, escreveu sobre.

Disponibilizo aqui o link e a imagem de uma postagem que o Paulo Ramos publicou no seu Facebook exatamente sobre isso. Leia o post e os comentários: 

Imagem retirada do perfil público do Facebook de Paulo Ramos

6. Estar com uma campanha de financiamento coletivo é ter que divulgar todos os dias, de forma não invasiva, sem “soar” como spam e principalmente, sem ser chato. Como fazer isso? Sinceramente não sei. Estou aprendendo e se de alguma forma eu fui invasivo e chato, peço desculpas.

7. Aproveito o post para deixar o link do Catarse do meu novo quadrinho EUDAIMONIA: https://www.catarse.me/eudaimonia
Conheça o projeto, apoie e compartilhe com seus amigos!

Muito obrigado pela leitura e por acompanhar o blog. Seu comentário é sempre muito bem vindo.

Um abraço.

Luciano Salles.

EUDAIMONIA, minha nova HQ no Catarse.
Olá, tudo bem?
Faz uns 30 (trinta) dias que estou sendo submetido a grandes doses de sentimentos antagônicos, extrema excitação e de repente um balde de angústia que luta em persistir no meu corpo abrindo espaço para uma incontrolável ansiedade. Raramente uso o blog para relatar meus sentimentos mas será, de certa forma, um bom alívio para eu poder escrever sobre a inscrição do meu quadrinho ELA no ProAC, meu primeiro projeto no Catarse e o que mais citei no título do post.
Contextualizando: tenho síndrome do pânico que trato há 5 (cinco) anos ininterruptamente e aqui, abro um adendo aos cuidados sem precedentes do meu médico, Dr. Marcelo.
EUDAIMONIA no Catarse:
Print da tela da meta do projeto de
EUDAIMONIA, de Luciano Salles
Há um mês, com meu projeto pronto para ser inserido no Catarse e faltando apenas fazer o vídeo da campanha, uma “pancada” quase me fez desistir do financiamento coletivo. Não sei como arranjei forças para prosseguir, conseguir filmar e lançar a campanha no dia 11 de setembro de 2017. 
Com a campanha rolando, acompanhando as atualizações dos apoios, dúvidas em como divulgar o financiamento coletivo sem ser invasivo ou chato, uma ansiedade extrema e doentia tenta a todo custo assumir as rédeas, o controle da situação. Com um trabalho mental apoiado por yoga e medicamentos além inércia iniciada com a publicação do projeto de EUDAIMONIA na plataforma, devo seguir firme.
ELA no ProAC:
Com 4 dias de campanha no Catarse, saiu o resultado do ProAC onde havia inscrito ELA. Não fui contemplado e também não fiquei como suplente. Eu estava completamente feliz, confiante e em êxtase com o projeto que havia enviado para o edital. Tudo ficou lindo, acreditava na história do quadrinho, contei com a ajuda de muito(a)s amigo(a)s (principalmente a Lilian Penteado e a Larissa Sartori) para afinar os textos, dirimir erros, fazer revisões e tudo mais. Não contesto o resultado do edital e de forma alguma isso passou ou passa pela minha cabeça.
É que procurar no resultado oficial do edital seu nome ou nome da sua HQ e não encontrar, foi um golpe tão forte na minha auto-estima (que já estava bem abalada) que decidi interromper e paralisar a produção de ELA sem prazo definido. Não quero pensar novamente ou tão cedo na história, no potencial que poderia vir a ter ou em qualquer coisa sobre esse quadrinho. 
Peço desculpas por fazer um post assim mas precisava escrever o que acabou de ler. Ainda não estou 100% mas estou bem amparado pelo meu médico. Como em tudo há sempre alguma coisa boa, sobrou apenas a minha campanha no Catarse. Ou seja, o foco foi reduzido a um único ponto. 
Não quero pensar em mais nada. Quero apenas atingir a meta que inseri para financiar o quadrinho e para isso conto muito com o seu apoio: www.catarse.me/eudaimonia
Apoie o projeto, compartilhe a campanha pois assim eu e você vamos fazer EUDAIMONIA acontecer. Se já apoiou, deixo aqui meu mais sincero agradecimento.
Deixe seus comentários pois eu responderei.
Muito obrigado e um abraço.
Luciano Salles.
Olá, tudo bem?
Ontem iniciei minha primeira campanha de financiamento coletivo, no Catarse, para financiar a impressão da minha nova HQ chamada EUDAIMONIA.
Se ainda não viu a campanha, este é o link: https://www.catarse.me/eudaimonia
O projeto só acontece com 100% da meta alcançada então clique no link acima, conheça o projeto e escolha a recompensa que melhor lhe agradar.
Ainda ontem sairam duas matérias sobre meu Catarse, uma com entrevista e a outra falando do projeto, em grandes sites que trabalham o tema quadrinhos e cultura pop e que são: Terra Zero e Vitralizado. Você pode conferir as matérias logo abaixo do vídeo que fiz para a campanha. A formatação muda um pouco pois “copiei” e “colei” as pautas aqui ?
Qualquer dúvida, elogio ou comentário serão muito bem vindos!
Muito obrigado.
Luciano Salles.

VITRALIZADO, por Ramon Vitral:
EUDAIMONIA: a campanha de financiamento coletivo no Catarse da nova HQ de Luciano Salles.

Eudaimonia: a campanha de financiamento coletivo no Catarse da nova HQ de Luciano Salles
O quadrinista Luciano Salles colocou no ar no Catarse a campanha de financiamento coletivo de Eudaimonia, sua quinta HQ solo. A capa do livro será essa aqui em cima. Eu já apoiei o projeto e recomendo o mesmo pra você. Desde 2012, com o lançamento de Luzcia, a Dona do Boteco, Salles passou a ser um dos traços mais singulares e o autor de algumas das tramas mais mirabolantes dos quadrinhos nacionais. O Quarto Vivente, L’Amour: 12 oz e Limiar: Dark Matter tão aí pra comprovar.
Eudaimonia é o primeiro álbum em preto e branco de Salles desde Luzcia e terá 32 páginas. Segundo o autor, o quadrinho já está pronto e agora só falta imprimir. O lançamento será na Comic Con Experience 2017. O link pra página da campanha no Catarse tá aqui. Ó a sinopse da HQ:
“Piwl-Pa-Col é o nome de um estranho e solitário caçador que falha na tentativa de abater ‘uma parte’ de sua presa. Ele tem apenas uma segunda chance para o sucesso de sua caçada e, não por acaso, contará com a ajuda de uma inusitada parceira chamada Luzcia, a dona de um boteco”.

[ENTREVISTA] Luciano Salles revela detalhes exclusivos de EUDAIMONIA

Após ter lançado álbuns que mexeram com os leitores brasileiros — por oferecerem narrativas desafiadoras e temas artisticamente sérios –, Luciano Salles, um dos mais prolíficos artistas nacionais da atualidade, está prestes a lançar seu novo quadrinho, Eudaimonia. Contudo, a pegada agora é outra.
Salles está fazendo sua primeira investida no Catarse, tentando lançar Eudaimonia através de uma campanha inédita em sua carreira. O Terra Zero conversou exclusivamente com ele para saber mais detalhes sobre a HQ, o processo criativo dela e, claro, a campanha, que você pode apoiar clicando aqui.
Terra Zero: Os títulos das suas HQs são sempre enigmáticos. Como surgiu Eudaimonia?
Quando comecei a pensar na história de um caçador, minha cabeça sempre me conduzia para um leopardo. Qualquer documentário ou texto que fale sobre felinos cita o leopardo com um caçador perfeito.

Resumindo, ele não erra, pois faz somente aquilo, vive para aquilo, ou seja, a melhor coisa que um leopardo faz é ser um leopardo. A partir desse pensamento, o conceito de felicidade, da tradição antiga grega, que é basicamente viver da melhor forma possível através daquilo que você foi criado para fazer, ficou apitando em minha cabeça. Este conceito é chamado de eudaimonia.


Terra Zero: O que você pode falar sobre a HQ sem entregar as surpresas?
O posso falar é: “um estranho caçador tem apenas uma segunda chance para o êxito em capturar sua presa. Para isso, contará com a ajuda de uma velha senhora”. Essa é uma história curta e percebi que gosto disso.

Terra Zero: Você vem de três contos de ficção científica, que exploravam estágios humanos. Quando conversamos, há alguns anos, você disse que seu quarto trabalho seria um desafio. Como está encarando as mudanças?
Mudança é sempre bom e estou bem feliz com o resultado. Como disse, eu vim de uma trinca de ficção científica e este trabalho, com certeza, foi um grande desafio pois ele não existia até abril/maio deste ano. Estava trabalhando em outra HQ, mas Eudaimonia explodiu em minha cabeça e alterei alguns cronogramas que estavam certos pra mim e que havia determinado para 2018.

Comecei a pensar na opção de fazer um financiamento coletivo e participar do ProAC. Eudaimonia ficou com o Catarse.


Terra Zero: Como foi criar uma campanha no Catarse? Qual é a avaliação da experiência até agora?
Vou poder avaliar muito melhor a campanha com uns quinze dias corridos. Hoje [na data da realização da entrevista] estamos no primeiro dia. Estou empolgado e bastante ansioso como tudo isso.

Antes de mais nada, tive que tomar coragem para criar essa campanha. Estudei muito a plataforma, li tudo o que o Catarse fornece, pesquisei por projetos com grande êxito em suas campanhas, projetos que falharam, que foram sofridos para serem financiados, que receberam e recebem reclamações por atraso ou qualquer outro problema. Tudo isso para eu tentar reduzir a praticamente zero as surpresas que posso vir a ter.


Quando decidi pelo financiamento coletivo, tornei primordial entender que eu terei a minha expectativa exponencialmente acrescida da expectativa de cada colaborador, e isso me fez tomar cuidados redobrados. Tenho ciência que imprevistos podem acontecer, pois dependerei dos Correios, por exemplo.

Entretanto, fiz uma programação para possíveis erros, extravios e o que mais puder surgir de supetão. O cronograma está tão detalhado que o que me preocupa agora é conseguir bater a meta.


Terra Zero: Eudaimonia tem algum vínculo com suas histórias anteriores? Existe um “lucianoverso” à vista?
Hahaha, seria muita pretensão minha pensar em algo assim, mas achei engraçado. Acredito que sua pergunta surge por eu criar histórias que não são baseadas em personagens que possam ser reais e também por nunca situar as histórias em lugares que existam. Acho legal contar uma história com personagens plausíveis em lugares comuns mas isso já acontece todo dia e o acaso se incumbe dos melhores enredos. Por isso prefiro inventar e ir pelo caminho que trilho.

Eudaimonia tem um vínculo com minha primeira HQ, Luzcia, a Dona do Boteco. Aliás, a conexão se faz com a personagem Luzcia. Ela dividirá a atenção do leitor junto com o caçador, Piwl-Pa-Col. Pronto, revelei o nome do dito cujo!
Capa de EUDAIMONIA por Luciano Salles e
Marcelo Maiolo.

Olá, tudo bem?

Hoje, às 12h, começou minha primeira campanha de financiamento coletivo! Escolhi a plataforma do Catarse para lançar meu novo álbum em quadrinhos e este é o link direto para você conhecer, apoiar e garantir sua recompensa: https://www.catarse.me/eudaimonia
EUDAIMONIA conta a história de Piwl-Pa-Col, um estranho e solitário caçador que falha na tentativa de abater “uma parte” de sua presa. Ele tem apenas uma segunda chance para o sucesso de sua caçada e, não por acaso, contará com a ajuda de uma inusitada parceira chamada Luzcia, a dona de um boteco.

A revista terá 32 páginas impressas em papel pólen bold LD 90g/m², capa em papel cartão TRIPLEX LD 330g/m² colorida pelo incrível Marcelo Maiolo e tamanho 17cm x 26cm. Nessa HQ volto a trabalhar em branco e preto, além de tons de cinza.

Clicando aqui, você será direcionado para a campanha no site do Catarse e poderá conferir algumas páginas do quadrinhos e muito mais detalhes sobre o projeto!

Até decidir definitivamente que iria fazer um financiamento coletivo, já tinha estudado muito a plataforma. Baixei PDFs, vídeos, analisei muitas campanhas que foram sucesso ou um incrível sucesso, as que não conseguiram atingir a meta, estudei campanhas que tiveram reclamações para tentar minimizar os possíveis erros que eu possa vir a ter.

A campanha terá um curto prazo de 40 (quarenta) dias, recompensas simples e sempre com foco principal no quadrinho. Procurei fazer assim pois faço tudo sozinho e não quero que aconteça nenhum tipo de atraso.

Conto muito com o seu apoio escolhendo a recompensa que mais achar legal, como compartilhando esse meu primeiro Catarse entre seus amigos. Penso que ainda tem muita, mas muitas pessoas que não conhecem meu trabalho e por isso, neste momento, sua ajuda é fundamental.

Se essa é a primeira vez que você entra no meu blog, seja muito bem vindo! Se você é um visitante frequente, muito obrigado pela sua fidelidade.

Deixe seu comentário logo abaixo que em breve respondo. Observação: Agora os comentários funcionam com você logado no Facebook!

Muito obrigado!

Luciano Salles.

Teaser de EUDAIMONIA,
a nova HQ de Luciano Salles.

Olá, tudo bem?

Antes de mais nada preciso relatar que minha ansiedade está no auge enquanto escrevo o primeiro parágrafo deste post. Basicamente por dois motivos: por revelar o teaser do meu novo quadrinho EUDAIMONIA e por anunciar a data e minha primeira campanha no Catarse.
Sempre tive em minha cabeça que um financiamento coletivo é algo de imensa responsabilidade pois há uma expectativa enorme da minha parte para que o projeto alcance sua meta e se financie e, ao mesmo tempo, estarei encarregado da expectativa de todos os financiadores que estarão esperando por suas recompensas entregues dentro do prazo que estipulei.

Entendo que ter um projeto no Catarse também é por a prova e, expor, a minha credibilidade como quadrinista independente, desenhista, editor, diagramador, “autochefe” de logística, organização, pontualidade e todos os demais adjetivos que posso inserir aqui. Tudo isso me preocupa bastante e por estes motivos estou adiantado. Aliás, muito bem adiantado em tudo!

A princípio, EUDAIMONIA seria lançada de forma independente e com data de lançamento no dia 06/12/2017, na Comic Con Experience. A data de lançamento continua a mesma mas a ideia do financiamento coletivo surgiu enquanto produzia o quadrinho. Comecei a analisar e estudar a fundo a ferramenta Catarse e entre vários aspectos (positivos e negativos) penso que com ela eu posso atingir um público que não conhece meu trabalho e é claro, poder arrecadar fundos para imprimir meu novo quadrinho e arcar com todos os custos e envios das recompensas. A campanha terá um prazo curto e recompensas serão simples. A sinopse e todos os demais detalhes sobre a HQ serão liberados no lançamento da campanha, dia 11/09/2017.

Pueri Domus AraraquaraSPLINE Multimídia e WorldGame
apoiam minha ida para a CCXP 2017.

A plataforma de financiamento coletivo Catarse funciona assim: vou inserir o projeto da minha nova HQ e o valor total que preciso para financiar todos os custos necessários para se produzir uma revista em quadrinhos. Se o projeto interessar, você contribui com valores de acordo com as recompensas que deixarei disponibilizadas. Assim, se o projeto for bem bem sucedido, você receberá suas recompensas na data estipulada. Se o projeto não for financiado (dê três batinhas na madeira, por favor!), você receberá seu dinheiro de volta.

Mas e aí, me diz! O que achou do teaser?

Deixe sua impressão nos comentários sobre o desenho, a campanha que vou iniciar ou mesmo se tiver alguma dúvida ou algo para perguntar. Com certeza você será respondido! Ah, um detalhe importante: os comentários agora são somente pelo Facebook. Então, se quiser comentar esteja com seu Facebook logado que tudo dará certo.

E para finalizar, precisarei muito de sua ajuda para compartilhar o projeto mas por enquanto, acho que me ajudando a divulgar o teaser já dá para começar essa campanha com o “pé embaixo”. Agende e reserve a data de 11/09/2017 para já contribuir já no primeiro dia da campanha!

Deixo aqui o meu muito obrigado e um abraço.

Luciano Salles.