Posts

Olá, tudo bem?
Vamos para dois assuntos em um único post: 
#mickeyfeio #mickeyfeio2019 por Luciano Salles
#mickeyfeio
Pelo que pesquisei, essa é a sétima edição do Concurso Mundial Mickey Feio que foi idealizado pelos designers pernambucanos Stuart Marcelo e Cecília Torres. Eu não conhecia esse “concurso” mas vi a hashtag e fiquei com vontade de fazer um Mickey feio.
Fiz o desenho, liguei o computador, abri o Photoshop e fiz as cores em, no máximo, 10 ou 12 minutos. Deveria ter cronometrado pois acredito que nem deu tudo isso de tempo e esse fato me levou a uma séria reflexão: “por que diabos esse não é meu traço? Faria tudo 20 vezes mais rápido!”
Quadrinho para a Folha de S.Paulo.
Na última quinta-feira, como de costume, ilustrei a coluna do Contardo Calligaris de uma forma narrativa. 
Não gostei tanto do trabalho publicado devido a inúmeros motivos; não é nenhuma ideia original, não fiquei contente com minha arte-final e alguns outros que não vem ao caso.
Mandei um e-mail para o Contardo revelando esses sentimentos quanto a ilustração (abusei do meu colega psicanalista) e para minha surpresa, ele havia gostado. Fiquei mais aliviado.
Ilustração para o jornal Folha de S.Paulo por Luciano Salles
Como ilustrador, sempre me proponho a cavar algo que ficou implícito no texto e por esse viés, a ilustração foi acertada.
Deixe seus comentários!
Um abraço.
Luciano Salles.
Batman: gárgulas por Luciano Salles. Cores por
Wesllei Manoel.

Olá, tudo bem?

Chegou a hora de divulgar o segundo print exclusivo para a Comic Con Experience 2018 e com as cores por Wesllei Manoel.

Como o Marcelo Maiolo – meu parceiro de cores e amigo #redfootpower – estava atribulado com tantos títulos para colorir e prazos, pedi a ele e ao Ivan Freitas indicações de coloristas para o desenho. Tive os nomes e assim que vi o trabalho do Wesllei, já sabia quem seria o camarada para essa parceria.
Ele é colorista agenciado pela Chiaroscuro e você pode conferir seu trabalho no portfólio da Chiaroscuro.

Pedi a ele uma breve biografia para apresentá-lo a você e segue o que enviou: “2017 foi um ano de estreias para Wesllei Manoel, tanto na Chiaroscuro Studios quanto no mercado de quadrinhos nacional e internacional. Já havia feito algumas participações em HQ’s autorais mas nenhum título só dele. Até agora passou por 3 Editoras, estreou na revista “Kiss Annual” para Dynamite e desde então passou pelas Revistas Librarians (Dynamite), Tintan (Amigo) e por uma série de revistas com o tema WWE para a BOOM Studios.”

Esse é o segundo desenho que fiz exclusivamente para a CCXP 2018. Quando pensei em desenhar um Batman, queria que, de alguma forma, o Coringa estivesse envolvido. Não queria colocar somente os dois para lutarem ou coisa assim. Preferi então deixar sugestionado a presença do lunático piadista. As gárgulas foram consequências para que uma delas levasse o arqui-inimigo do Homem Morcego a marcar seu território.

As cores que eu estava fazendo para o desenho não estavam ficando legais. Tentei bastante mas chega uma hora que um colorista com melhores resoluções do que as minhas, teria que entrar em ação e assim foi feito.

Arte original à venda, por Luciano Salles

Um detalhe importante! A arte original está à venda e para adquiri-la é só entrar em contato através do e-maillucianosalles@dimensaolimbo.com

RESERVE SEU PRINT!
Se gostou do desenho dá para garantir o seu agora!
Como não farei muitas cópias, reserve seu print também pelo e-maillucianosalles@dimensaolimbo.com com o título: Quero um print do Batman gárgulas. Desta forma preparo uma lista com todas as reservas e você garante sua arte tranquilamente.

As cópias em tamanho A3 serão vendidas por R$25,00 na minha MESA que é a H01.

Uma dica? Lembre de marcar os números das mesas que pretende visitar no Artists’ Alley e qual produto deseja em cada uma delas. Facilitará muito seu passeio pelo evento!

Fico no aguardo da sua reserva do print, quem sabe adquirir o original e qualquer comentários.

Um abraço.
Luciano Salles.
Desenho em homenagem aos 80 anos do Superman,
feito exclusivamente para a CCXP 2018.
Olá, tudo bem?
Esse ano não lançarei nenhuma nova HQ na CCXP mas, para ter alguma novidade bem legal, preparei essa homenagem aos 80 anos do Superman. Farei alguns prints da arte e também levarei o desenho original, para quem se interessa e coleciona.

Superman é um super-herói criado por Joe Shuster e Jerry Siegel e teve sua primeira aparição na revista Action Comics nº1, em 1938, nos Estados Unidos.

A ideia do desenho veio daqueles desfiles que vemos em filmes norte-americanos, como muitos papéis picados caindo dos prédios, por cima de quem assiste a parada. É como seu estivesse olhando de binóculos e visse o Superman pronto para alçar voo.
Fiz as cores e, como sempre, contei com o auxílio do craque, Marcelo Maiolo, que me ajudou nos detalhes com os contrastes. Dessa vez ele foi mais do que preciso na ajuda e em poucas palavras me mostrou o que não estava legal. Muito obrigado, Maiolo!
As cópias tamanho A3, estarão a venda por R$25,00 na minha MESA H01 da Comic Com Experience, que acontece de 6 a 9 de dezembro. É claro que meu trabalho principal são os quadrinhos e que estarão em maior quantidade na mesa mas sempre preparo desenhos inéditos para o festival. Ainda farei outro e logo divulgo aqui ???

IMPORTANTE! Não sei quantas cópias farei desse desenho mas se for para a CCXP e tiver interesse em deixar reservado um exemplar do print, é só solicitar através do e-mail lucianosalles@me.com, com o título: Quero um print dos 80 anos do Superman. E não esqueça de marcar o número da minha mesa para buscar seu pôster reservado.

Fico por aqui. Deixe seu comentário, dúvida, crítica ou o que mais quiser. Você sempre será respondido.
Grande abraço!
Luciano Salles.

Lápis final por Luciano Salles
Lápis arte-finalizado. Por Luciano Salles

Sempre no sketch podrera de 60 segundos
Desde o início a ideia era por esse ângulo
Cable por Luciano Salles
Cable por Luciano Salles
Olá!
Estava colorindo esse desenho do Cable e a peça final estava sem graça, sem um vigor chamativo.

Como sempre, enviei um mensagem para o amigo, parça e #redfootpower Marcelo Maiolo, que, impreterivelmente, me atende com uma boa vontade incrível e o que tive foi uma mini aula, quase um tutorial, de como resolver e entender o que estava sentindo com as cores.

Ah, você verá que, no meio da nossa conversa, ele mesmo sugere que daria um bom post sobre contrastes!

Enfim, esse desenho do Cable deu um certo trabalho. Geralmente não acontece isso mas desta vez foi assim. Você pode conferir (clicando neste link), no post anterior, onde discorro sobre as dificuldades e auxílios que tive para fazer o desenho. 
Eu sempre tendo a cair por um caminho de cores pasteis, mais suaves e, no caso de super-heróis, isso por vezes não funciona. Por isso, chamei o Maiolo para me ajudar dentro de algumas inúmeras (na verdade duas) variáveis: esse desenho, se assim decidir, pode virar um print e caso eu seja selecionado para o artists’ alley da CCXP 2018, pode ser que leve para São Paulo.
O desenho original também está à venda e se estiver interessado(a), é só entrar em contato comigo pelo e-mail lucianosalles@dimensaolimbo.com
Bem, vou reproduzir por imagens nosso diálogo e ao final, deixarei o link com o arquivo do Photoshop que ele, generosamente, me enviou:
Conversa entre Luciano Salles e Marcelo Maiolo através do messenger 

Tudo isso que leu foi de extrema valia para mim e, agora, espero que seja para você. Afinal ele mesmo autorizou-me a liberar esse mini tutorial sobre contrastes além do arquivo do Photoshop.
Segue link para download: Mini tutorial: dicas de contraste por Marcelo Maiolo (arquivo em PSD)
Sempre acreditei que esse seja o caminho para tudo. Compartilhar, pensar em quem está começando, não represar conhecimentos e nunca, jamais, tentar galgar o longo caminho por atalhos ou usando pessoas como escada ou mesmo palanque.
Espero que essa postagem possa te ajudar.
Grande abraço.
Luciano Salles.
Cable por Luciano Salles
Olá, tudo bem?
Faz 14 dias que não atualizo o blog. Gosto de atualiza-lo semanalmente e a postagem que iria fazer era se havia sido, ou não, aprovado para ter uma mesa na CCXP 2018. A data da divulgação dos selecionados era para ter sido no dia 20/06 mas foi prorrogada e agora somente saberei se participo da Comic Con Experience no dia 10/07.
Decidi então fazer o post com esse Cable ainda em preto e branco. Essa era uma postagem que estava programada para ser feita somente com o desenho já colorido mas, por alguns motivos, decidi antecipar. A causa, discorro logo abaixo.
Sou um desenhista e quadrinista autodidata, que vive em Araraquara, interior do estado de SP, e que tem pouco contato com a maioria dos meus colegas de profissão, que vivem na capital do meu estado, outros na Paraíba, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e tantos lugares diferentes. Enfatizo isso pois ajudaria muito se em um desenho meu ou história, houvesse alguém que, logo de cara, dissesse que aquilo não está legal ou coisa assim. Desta forma, aprendo com erro atrás de erro, o que também, pra mim, não é problema.
Entretanto, tenho a imensa sorte e oportunidade de ter um grande artista, que passei a chamar carinhosamente de “sensei”, que por vezes puxa a minha orelha, me diz para prestar atenção em como faço algumas coisas e me convida para ir visita-lo para mostrar – e, como ele mesmo diz, arrancar meu sangue – como posso melhorar meu trabalho em alguns aspectos. Esse amigo é o Rafael Grampá
Neste desenho do Cable, estava incomodado, achava o desenho duro, algo me incomodava e não conseguia resolver o que me afligia. Chamei o Rafael mostrando o desenho a lápis e logo, em duas ou três palavras, ele disse o que eu precisaria fazer. Pronto! Aquelas poucas porém assertivas observações resolveram o desenho. Ele ainda pegou a imagem que envie na conversa e fez uns rabisco em cima para eu entender exatamente o que disse. Só posso dizer que é realmente uma honra e um privilégio que isso possa acontecer.
O desenho da forma que me incomodava
O desenho com as observações do Grampá
Outro artista que fez uma critica muito construtiva ao meu trabalho foi o Gabriel Bá, quando nos encontramos no último dia do FIQ 2018. Ele havia lido EUDAIMONIA (minha última publicação) e no festival, em um conversa despretenciosa, entramos no assunto da minha nova HQ. Ele me convidou para ir até seu estúdio em SP para me passar algumas orientações que poderão potencializar meu trabalho porém, não podia perder aquela oportunidade e pedi para me adiantar alguma coisa ali mesmo.
Ele foi extremamente gentil e em 10 minutos de conversa, recebi um feedback fantástico que me abriu os olhos para alguns detalhes que nunca havia percebido e que poderiam melhorar meus desenhos e histórias. Mas uma vez, só posso dizer que é realmente uma honra e privilégio poder ter somente dois artistas incríveis que fizeram e fazem isso por mim. O foi a primeira vez mas o Grampá, desde quando comecei a fazer quadrinhos, está ao meu lado.
O FIQ 2018 foi um evento lindo que pude perceber muitas coisas que devo mudar. Minha percepção estava extremamente aguçada nos dias do evento e pude sentir tanta coisa, desde os quadrinhos que ganhei, os que comprei, os quadrinistas que encontrei, os colegas, pessoas e amigos que com o tempo mudam, mudam muito. Aproveitei bastante o silêncio do meu quarto de hotel para ponderar muitas coisas. Aliás, o tempo faz das suas e é por essas e outras que vivo o agora. Afinal, só posso viver o agora pois o futuro não existe e o passado é imutável. Sempre lembrando que só foi possível ir ao Festival internacional de quadrinhos de Belo Horizonte com o apoio cultural da escola Peri Domus Araraquara.
Voltando o foco ao post, para desenhar o Cable, esse personagem tão “bagunçado” cronologicamente, geneticamente, que vai para o futuro, passado e é usado por vilões oportunistas, recorri ao vídeo do Pipoca e Nanquim, “Tudo sobre Cable: origem e trajetória nas HQ”para saber mais sobre o que desenharia. Espero que tenha gostado do trabalho.
Ainda vou fazer as cores e nesta etapa sempre conto com o Marcelo Maiolo, outro grande artista, que sempre me auxilia com dicas e detalhes no colorir desde 2014.
Torço para que tenha gostado do post, do desenho e fique a vontade para deixar seus comentários. Todos serão devidamente respondidos.
Um abraço.
Luciano Salles.
The Savage Dragon por Luciano Salles
Olá, Tudo bem?
Há uma semana fiz uma enquete perguntando qual personagem seria legal para um desenho: The Savage Dragon ou o Space Ghost? Bem, o Space Ghost ganhou de lavada.
Depois da enquete, fiquei com uma imensa vontade de desenhar o Dragon, personagem criado por Erik Larsen. Sempre gostei de como o autor conduzia sua criação e não é a toa que o título se mantém até hoje escrito pelo mesmo.
Gosto da simplicidade do quadrinho. Um homem verde achado por um policial em um pasto e que também se torna um oficial da policia de Chicago. A partir de então é só pancadaria com muitos monstros. A história não é tão sintética assim mas é bem por aí.
Um detalhe que gosto é a desproporcionalidade natural que o personagem tem. Pernas curtas e uma cintura estreita perto do seu tronco imenso.

Comentário do Erik Larsen
Curiosidade: o próprio Erik Larsen comentou no meu Twitter sobre o desenho. 
Ah, o Space Ghost também será desenhado e logo faço um post com a arte aqui no blog.

Um abraço!
Luciano Salles.
Único sketch podrera

Teaser de EUDAIMONIA,
a nova HQ de Luciano Salles.

Olá, tudo bem?

Antes de mais nada preciso relatar que minha ansiedade está no auge enquanto escrevo o primeiro parágrafo deste post. Basicamente por dois motivos: por revelar o teaser do meu novo quadrinho EUDAIMONIA e por anunciar a data e minha primeira campanha no Catarse.
Sempre tive em minha cabeça que um financiamento coletivo é algo de imensa responsabilidade pois há uma expectativa enorme da minha parte para que o projeto alcance sua meta e se financie e, ao mesmo tempo, estarei encarregado da expectativa de todos os financiadores que estarão esperando por suas recompensas entregues dentro do prazo que estipulei.

Entendo que ter um projeto no Catarse também é por a prova e, expor, a minha credibilidade como quadrinista independente, desenhista, editor, diagramador, “autochefe” de logística, organização, pontualidade e todos os demais adjetivos que posso inserir aqui. Tudo isso me preocupa bastante e por estes motivos estou adiantado. Aliás, muito bem adiantado em tudo!

A princípio, EUDAIMONIA seria lançada de forma independente e com data de lançamento no dia 06/12/2017, na Comic Con Experience. A data de lançamento continua a mesma mas a ideia do financiamento coletivo surgiu enquanto produzia o quadrinho. Comecei a analisar e estudar a fundo a ferramenta Catarse e entre vários aspectos (positivos e negativos) penso que com ela eu posso atingir um público que não conhece meu trabalho e é claro, poder arrecadar fundos para imprimir meu novo quadrinho e arcar com todos os custos e envios das recompensas. A campanha terá um prazo curto e recompensas serão simples. A sinopse e todos os demais detalhes sobre a HQ serão liberados no lançamento da campanha, dia 11/09/2017.

Pueri Domus AraraquaraSPLINE Multimídia e WorldGame
apoiam minha ida para a CCXP 2017.

A plataforma de financiamento coletivo Catarse funciona assim: vou inserir o projeto da minha nova HQ e o valor total que preciso para financiar todos os custos necessários para se produzir uma revista em quadrinhos. Se o projeto interessar, você contribui com valores de acordo com as recompensas que deixarei disponibilizadas. Assim, se o projeto for bem bem sucedido, você receberá suas recompensas na data estipulada. Se o projeto não for financiado (dê três batinhas na madeira, por favor!), você receberá seu dinheiro de volta.

Mas e aí, me diz! O que achou do teaser?

Deixe sua impressão nos comentários sobre o desenho, a campanha que vou iniciar ou mesmo se tiver alguma dúvida ou algo para perguntar. Com certeza você será respondido! Ah, um detalhe importante: os comentários agora são somente pelo Facebook. Então, se quiser comentar esteja com seu Facebook logado que tudo dará certo.

E para finalizar, precisarei muito de sua ajuda para compartilhar o projeto mas por enquanto, acho que me ajudando a divulgar o teaser já dá para começar essa campanha com o “pé embaixo”. Agende e reserve a data de 11/09/2017 para já contribuir já no primeiro dia da campanha!

Deixo aqui o meu muito obrigado e um abraço.

Luciano Salles.

EUDAIMONIA por Luciano Salles
EUDAIMONIA, a nova HQ de Luciano Salles

Olá, tudo bem?

Se você acompanha o blog pode estar confuso e se perguntar: “mas a nova HQ não se chamava ELA”?

Explico melhor: estou trabalhando em duas HQ ao mesmo tempo. ELA é uma revista longa, de 136 páginas ou mais e que tomará um bom tempo de produção. Como quadrinista independente, penso que um trabalho longo assim deve ser intercalado por outras publicações até pelo fato de precisar sobreviver a partir de outros trabalhos remunerados. Além de querer manter em segredo, o máximo possível, EUDAIMONIA pois, esta sim, será lançada em 2017.

Mas vamos ao que interessa nesta postagem! EUDAIMONIA será lançada no dia 07 de dezembro, na abertura da Comic Con Experience. É o primeiro trabalho que lanço em um evento de quadrinhos e estou ansioso para isto! Aliás, estou na CCXP graças ao apoio cultural da Escola Pueri Domus Araraquara e a World Game.
Agora, neste exato momento, estou com 91,30% das páginas desenhadas e prontas. Tão logo terminar os 100% das páginas e a capa da revista, devo anunciar sinopse, produção, valor e outros detalhes com o lançamento do teaser da revista. Algumas imagens e vídeos deste trabalho inseri no meu Instagram. São todas as que estão ilustrando este post e que você pode conferir logo abaixo.

Seu comentário é sempre muito bem vindo!

Um abraço.

Luciano Salles.

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em

Uma publicação compartilhada por Luciano Salles (@lucianosalles) em
Olá, tudo bem?
O site Quadrinhosfera, através do Luan Zuchi, entrou em contato e faz uma pequena entrevista sobre ELA. Você pode conferir toda entrevista aqui mesmo ou aproveitar, ler a entrevista e conhecer o Quadrinhosfera.
Um abraço.
Luciano Salles.

11/03/2017

1 – Olá, Luciano! Tudo bem por aí? Muito trabalho nas páginas de ELA, sua nova HQ, eu acredito. E afinal de contas: Quem é ELA?

Olá Luan, tudo bem sim. Bom, não vou dar assim de bandeja quem é ELA mas acho que posso dizer que ELA é tudo que permeará essa minha nova história em quadrinhos. Essa é uma boa resposta.

2 – Nos seus trabalhos anteriores, você construiu um universo futurista com uma cultura própria e um novo português. Li em algum post seu que O Quarto Vivente, Limiar e L’amour compunham uma trilogia. Sendo assim, ELA será o começo de uma nova trilogia?

Não. Tenho a certeza que não será o começo de uma nova trilogia. Afirmo isso até pelo fato de já saber o que vou fazer depois deste trabalho.
3 – Complementando o tópico anterior, podemos esperar a criação de uma cultura nova, como visto nos teus trabalhos precedentes, ou ELA terá referênciais espaciais, temporais e culturais mais próximos ao cotidiano atual?

ELA tem referências mais próximas do que vivenciamos. Mas não exatamente pois, simplesmente, não consigo fazer isso. Posso citar um simples exemplo. Enquanto escrevia o roteiro, dentro da história, a protagonista recebe um aviso. Poderia simplesmente fazer ela receber uma mensagem no celular. Mas é exatamente neste ponto que fico incomodado. Não gosto de usar nada do que usamos diariamente nas minhas histórias. 
Veja, não estou dizendo será uma história futurista ou coisa assim. Digo apenas que desviar das nossas contemporaneidades é uma obsessão. Posso buscar algo do passado para que ela receba essa notícia.

4 – Em um dos seus posts, comentando sobre o novo trabalho, você liberou uma breve sinopse e dentro dela disse que ELA se trata da história de uma lutadora de artes marciais. Por que a opção por essa temática?

Porque adoro artes marciais. Na real adoro qualquer tipo de luta. Sempre acompanhei lutas de boxe, campeonatos de judo, karatê, luta greco-romana, ou seja, se tiver alguma luta para assistir eu assisto. Lembro que bem no começo dos anos 90 fiquei sabendo que havia lutas que valiam tudo, os “vale tudo”. Logo depois descobri que tinha um conhecido que, não sei como, conseguia gravações dessas lutas em fitas de videocassete. Era um prato cheio! Enfim, gosto de ver lutas.

5 – Fingindo que sou uma criança, seguirei com os “porquês”: Por que preto e branco? Como está sendo a experiência de trabalhar com o nankin e só?

Há algum tempo queria trabalhar somente em PB mas como estava na toada da trilogia, sabia que não poderia abandonar as cores até finalizar Limiar: Dark Matter. O desenho em preto e branco se mostra um desafio quando você sabe que não haverá cores. Precisava disso. Não via a hora de fazer isso!

6 – Você é um desenhista com o estilo caracterizado pelo cuidado e pelo detalhismo, quanto tempo, em média, você está levando para produzir uma página de ELA?

Eu não consigo ficar direto em cima de uma página de ELA pois tenho a Memento 832, que é minha produtora cultural, que preciso dar atenção. Sempre aparecem ilustrações para eu fazer para a Folha de S.Paulo, cursos, bate-papos, oficinas, produções, reuniões e então o trabalho vai aos goles. Mas se for contabilizar, estou fazendo uma página a cada 3 ou 4 dias. Acho que está bom.

7 – Você já teve a experiência de publicar completamente de forma independente e também por meio de uma editora (MINO). Como você avalia essa experiência, que, com o aumento do interesse das editoras pela produção nacional, cada vez mais se misturam na realidade dos autores nacionais?

Acho fantástico tudo o que aconteça em prol do quadrinho nacional. Temos uma cena, um mercado salpicado pelos estados do Brasil. Então, se for para contribuir legal, tudo é válido.

As editoras estão aí e há muita gente fazendo excelentes trabalhos independentes. Poxa, é um prato cheio para os editores mais antenados. Por mais que, por vezes, sempre existe a exposição ou a super exposição de um ou outro quadrinista, o que chamam de “hype”, termo que não acho legal. Acho estranho usar termos em inglês com sinônimos para nossa língua portuguesa. Imagino o tanto de sinônimos que Mario de Andrade ou Machado de Assis teria para isso.

Enfim, sou um quadrinista de Araraquara, bem do interior do estado de São Paulo e me encaro com os times de futebol do interior, aqueles da terceira, quarta divisão, sabe? Sou um quadrinista da terceira divisão. Então, o fato de já ter publicado por um editora é uma vitória legal. O fato de ter participado do livro Mônica(s) foi incrível. Acho que desviei um pouco da pergunta, mas é isso.

8 – Como sei que você é um workaholic extremamente dedicado e organizado, acredito que já tenha tudo planejado, então me arrisco a perguntar: Quando ELA estará pronta?

Para essa HQ eu não coloquei data de lançamento. Para todas as anteriores havia data de lançamento assim que começava a desenhar. Como farei tudo em PB, decidi que cada página vai merecer minha melhor atenção e dedicação. O leitor que adquirir um exemplar de ELA vai notar todo meu empenho em cada linha e por isso não determinei uma data de lançamento. Quero fazer valer cada centavo de um provável leitor. E não somente no tocante aos desenhos. Tomei um cuidado absurdo com o roteiro e tudo mais. Decidi até que não irei para nenhum evento de quadrinhos até essa revista estar impressa na minha mão. É claro que se for convidado para algum evento irei com certeza, mas preparar toda logística para ir a um evento por conta não vai acontecer. Mas garanto que se eu sumir um pouquinho será por um bom motivo.

9 – Bom, muito obrigado pela entrevista e bom trabalho por aí, Luciano! Se quiser acrescentar algo sobre o qual não lhe foi perguntado, sinta-se à vontade, o espaço é seu.

Eu que agradeço a gentileza de abrir um espaço no seu site. Só gostaria de enfatizar que tudo o que faço está no meu blog dimensaolimbo.com. É o melhor jeito de me achar.
Mais uma vez, muito obrigado, Luan.
Emboscada Caipira de Plasma, desenho para a capa do
novo disco da banda de “Os Capial”

Olá, tudo bem?

Dois mil e dezessete (2017) chegou e com ele começo a produzir as páginas do meu novo quadrinho. Escrevi o roteiro de ELA entre os dias 15 de dezembro de 2016 até 10 de janeiro de 2017. Já tinha toda a história pronta e faltava somente colocar no papel.
Neste exato momento o roteiro está recebendo sua primeira revisão e aproveitei para fazer alguns desenhos que estavam no cronograma: um desenho para um livro de um amigo que em breve estará no Catarse e uma capa (desenho ao lado) de um CD de uma banda de grindcore, aqui de Araraquara, chamada Os Capial. Assim que o roteiro retornar com as devidas correções, começo a desenhar o tanto de páginas que tenho para fazer.
ELA é a HQ mais longa que já escrevi. Não por um motivo especial ou coisa assim. A história naturalmente pediu mais páginas, mais personagens e muito mais diálogos. Além disso, penso que essa história seja algo bem diferente do que trabalhei até agora e que publiquei dentro da trilogia, produzidas nos anos 2013, 2014 e 2015. 
Ainda não tenho data para publicar a revista (mas o que deve ocorrer dentro do primeiro semestre de 2018) e por enquanto é isso que posso escrever sobre ELA, meu novo trabalho. Logo que tiver algumas páginas desenhadas faço uma nova postagem com imagens, sinopse, personagens, número de páginas, formato e tudo mais que já puder revelar.

Aproveito para agradecer sua visita e fique a vontade para deixar suas impressões, perguntas e o que mais desejar nos comentários.

Um abraço.
Luciano Salles.