Posts

Ilustração de 04/03/2019 para
a Ilustrada, por Luciano Salles.

Olá. Tudo bem com você?

Sabe, eu ilustro para o jornal Folha de S.Paulo desde 2015.
Comecei fazendo ilustrações esporádicas, ou de forma “freelance”, como é denominado – infelizmente – na linguagem falada (não gosto e evito usar termos em inglês para palavras tão bonitas da língua portuguesa mas é claro que muitas vezes falho).
Retrocedendo para o meio dos anos 80, sempre adorava ler e recortar as tirinhas do Laerte, Angeli, e Fernando Gonzales que eram publicadas no caderno de cultura Ilustrada da Folha e S.Paulo além de algumas ilustrações que me encantavam pelo jornal. Guardava tudo em uma pasta verde de elásticos, junto da minha honrada “coleção” de uma dezena de gibis. Deixava tudo exposto, decorando, uma peça que havia no quarto. Tudo isso em Araraquara.
Hoje, quase 35 anos depois, ilustro semanalmente para o mesmo jornal em uma coluna assinada pelo ator Daniel Furlan. Eu nunca imaginei, nem em sonho, que isso poderia ser possível. Até porque, era algo tão distante da minha realidade que jamais tive a intensão de trabalhar com meus desenhos.
O que fazia eram desenhos diários mas sem vínculos com nada. Se estivesse com vontade de desenhar a cadeira da cozinha, desenhava. Se estivesse com vontade de desenhar um bode com tetas, desenhava. Se fosse a vez do homem-Aranha, desenhava.
Matéria com meu trabalho na
Folha Ilustrada.

Desde de então, uma ou duas vidas se passaram, até que um dia, saiu uma reportagem sobre meu trabalho como quadrinista, naquele mesmo caderno de cultura, do mesmo jornal, que eu recortava as tirinhas. Aquilo já foi estranho demais para mim. Quem assinou a matéria foi o camarada, Télio Navega.

Como se não bastasse, um grande amigo e fotografo chamado Mastrangelo Reino, organizou um evento onde haveria exposições de fotos, música ao vivo e uma oficina de diagramação em jornal. O que me interessou para ir ao evento foi essa tal oficina. Sinto uma enorme dificuldade em diagramar qualquer coisa e pensei que, mesmo que fosse sobre diagramação em jornal, de alguma forma seria extremamente útil.
Cheguei com antecedência de umas duas horas do horário da oficina e de repente, quem iria ministrar o curso sobre diagramação era a pessoa que havia montado aquela mesma reportagem comigo na Ilustrada (essa da imagem ao lado). Ela me reconheceu e disse que havia trabalhado na matéria sobre meu trabalho com quadrinista.
A partir de então, o papo e a afinadade aconteceram. Como sempre ando com meus quadrinhos em minha mochila, ela ficou com um exemplar de O Quarto Vivente e de L’Amour: 12 oz. Folheou as revistas e me perguntou (ali mesmo) se eu desejava ilustrar esporadicamente para o caderno de cultura Ilustrada do jornal Folha de S.Paulo (aquele mesmo que eu fazia os recortes).

A Thea era a editora de arte do caderno.

Foto da oficina sobre diagramação. Não tenho os créditos
para a foto.

Após a oficina, fomos almoçar juntos no Frios da 7, um restaurantinho com uma comida bem caseira e sempre deliciosa, bem próximo ao evento.

Desde esse dia, eu nunca mais vi fisicamente a Thea, minha editora. Sempre nos falamos mas nunca nos vemos.

Um dia (ainda esse ano) vou para São Paulo me encontrar com ela, conhecer a redação do jornal e agradecer pessoalmente a oportunidade que ela me concedeu.

Um abraço.
Luciano Salles.
Página 02, de ‘O Quarto Vivente’.

Olá camarada, tudo certo?
Hoje acordei e logo ao primeiro café do dia, fique muito feliz com essa resenha, feita pela Roberta Cadenas, e que saiu no Impulso HQ!
Aqui você pode ler a matéria na integra, mas recomendo também a leitura no Impulso HQ, pois além da minha, há muita coisa legal demais por lá!
Ao lado, coloquei a página número 02 da revista e, para que quiser adquirir um exemplar de ‘O Quarto Vivente’, é só clicar aqui!
Grande abraço e gratidão!
Luciano Salles.
Resenha HQB: O Quarto Vivente
“O Quarto Vivente”, HQ independente de Luciano Salles, é uma experiência interessante e bastante intrigante. Seja por seu traço quase desconcertante, seja por seu universo ficcional inquieto e cheio de cores.
Salles nos insere num universo ‘distante’ em que não há mais interesse na interação, pois tudo gira ao redor do INDIVÍDUO, do um. Nesta nova configuração mundial, continentes devastados por desastres ecológicos tem seus sobreviventes acolhidos por Repúblicas Federativas Fraternais, que é o caso do Brasil no ano de 2177. A linguagem é afetada e, muito pior, o acaso foi totalmente perdido.
É o sentimento de estranheza que torna a obra de Salles tão marcante. Sentimento esse que se transforma em questionamento, que demora alguns instantes pra ser digerido e que, ao final, se relaciona de perto com quem lê.
Durante a experiência vem a mente, clássicos literários como “Admirável mundo novo” de Aldous Huxley, “Laranja Mecânica” de Anthony Burguess e “1984″ de George Orwell, além de David Lynch, Moebius e Lourenço Mutarelli, mas, apesar destas possíveis referências do autor, sua obra é autêntica.
Uma história distópica, contada através do inquietante e, ao mesmo tempo, hipnotizante, traço de Salles. A sensação é de algo está fora do eixo, deslocado, porém é inevitável manter os olhos fixos no que se vê. Vale, também, destacar a qualidade da impressão da edição.
Luciano Salles é formado em Engenharia Civil e já foi bancário, para nossa alegria resolveu dar atenção a arte que o acompanha desde criança. Em junho de 2012 lançou sua primeira HQ, intitulada “Luzcia, a Dona do Boteco”.
Para saber mais sobre o autor e seus trabalhos acesse www.dimensaolimbo.com. No site também é possível comprar a HQ.
Tire um tempo do seu dia, respire fundo e prepare-se para ser supreendido!
O Quarto Vivente
Edição Independente
Autor: Luciano Salles
Colorido
44 páginas
R$ 20,00
Contato: contato@dimensaolimbo.com
Olá, camarada. Tudo certo?
Essa é uma das páginas que mais gosto de O Quarto Vivente. Ela é praticamente uma vírgula em toda história. Deve ser esse o real motivo da minha preferência.
Gosto do gosto das vírgulas que as histórias carregam.
Um forte abraço!
Luciano Salles.

Olá, camarada! Tudo bem?

Dia 12. 06. 2013, muito namorados e namoradas foram prestigiar o lançamento de O Quarto Vivente, no espaço Mondrian Ambiente, em Araraquara – SP, ou seja, minha cidade!

Superou qualquer expectativa!
O evento foi lindo demais, com muita gente amiga e querida! E também, muitas pessoas que acompanham meu trabalho e foram comprar a revista.

Só tenho muito que agradecer!

O próximo evento será dia 22. 06. 2013, na Gibiteria em São Paulo. Com certeza será tão divertido como esse que passou!

Um forte abraço!

Luciano Salles.