"Desenhar é um prazer?" A instigante coluna de Érico Assis para o blog da Companhia


Página de Grand Prix Metanoia
de Luciano Salles
Érico Assis
é tradutor. Trabalha principalmente com histórias em quadrinhos, não-ficção e literatura infantil, tendo traduzido aproximadamente 500 títulos para o mercado nacional. É colaborador há mais de uma década do blog da Companhia (Cia das Letras) onde escreve e reflete sobre quadrinhos.

No dia 17 deste mês, Érico publicou uma curiosa e instigante postagem sobre o prazer de desenhar para alguns quadrinistas. Fui incluído para responder sua instigante pergunta:

"Desenhar te dá algum prazer?"

Deixo aqui o link para a matéria completa (com as participações de Fabio Moon, Jéssica Groke, Laerte, Ana Luiza Koehler, Diego Gerlach, Pedro Franz, Emil Ferris, Barry Windsor-Smith e o contexto para ele ter chegado a esta pergunta. Compartilho com você minha resposta:

"Desenhar as páginas de uma história em quadrinhos autoral é cansativo, entediante e quando percebe – ao repetir algo muitas vezes –, o prazer, se existia, evaporou. O que sobra? Continuar o trabalho que tem que entregar para você mesmo, se for uma HQ independente, ou para uma editora ou seja qual for a demanda. É um trabalho.

Como um trabalho, a remuneração pelo mesmo pode estimular e valorizar o profissional que está ali, no empenho. Como isso pouco acontece, o dicionário etimológico da palavra trabalho se faz valer.

Quer saber se produzi tudo o que produzi com pesar, sofrendo horrores?

Não é tão prazeiroso como podem romantizar."

Poderia escrever mais sobre, aliás, muito mais, mas penso que a reflexão fica para quem lê sobre a bela coluna do Érico.

Um abraço.

Luciano Salles.

Postagens mais visitadas deste blog

10 dicas de como precificar sua arte original ou como devo cobrar por uma "commission"?

21 dicas para um(a) quadrinista independente.

A entrevista com as melhores perguntas que já respondi