Luciano Salles é quadrinista e ilustrador da Folha de S.Paulo.
Autor da histórias em quadrinhos EUDAIMONIA (2017, Publicação independente/Catarse), Limiar: Dark Matter (2015, Publicação independente), L’Amour: 12 oz (2014, Editora MINO), O Quarto Vivente (2013, Publicação independente) e da HQzine Luzcia, a Dona do Boteco (2012, Publicação independente).
Contato: lucianosalles@dimensaolimbo.com

14.5.19

10 dicas de como precificar sua arte original ou como devo cobrar por uma "commission"?

Commission do Batman por Luciano Salles
Olá, tudo bem?

Sempre recebo perguntas e mensagens de outros artistas indagando como faço para precificar meus desenhos originais e esse é o motivo do novo post: como chegar ao valor de venda de uma arte original sua?

Acho ideal enfatizar que o valor para venda de uma peça artística é totalmente subjetivo.

Montarei a estrutura do texto através de parâmetros de como faço para chegar ao valor final e que passo ao interessado pela compra da arte.

Farei uma lista com itens e você poderá (se algum lhe for útil) tentar precificar seu trabalho para venda.

Então, vamos lá!

01. Em toda encomenda de um desenho ou commission, sempre defino que o trabalho terá o tamanho de um papel A3 (29,7 x 42cm). Esse é um tamanho confortável para eu desenhar;

02. A encomenda parte de um personagem com fundo mínimo e o valor fica em 100 dinheiros (vou tomar esse valor como exemplo);

03. Se o contratante achar caro, ofereço o mesmo desenho em tamanho A4 (21 x 29,7cm) por um valor de 50 dinheiros;

04. Parametrizo meus valores tentando deixar equivalente a artistas que considero que estejam no mesmo patamar de qualidade dos meus trabalhos;

05. Se o contratante quiser a encomenda com um personagem principal e deseja incluir outro, esse custo extra é adicionado em 30%.
Acompanhe:
– o contratante quer um desenho do Batman em tamanho A3 porém quer também que o Superman esteja presente na arte. O custo ficaria em 100 dinheiros pelo desenho do Batman no papel de tamanho 29,7 x 42 cm mais 30 dinheiros pela inclusão do Superman, totalizando 130 dinheiros.

06. Esse original será arte-finalizado em nanquim, com um fundo mínimo para composição da cena e se necessário (para melhor acabamento) uma aguada de nanquim ou mesmo o uso de um marcador de boa qualidade. 

07. Falando em boa qualidade, sempre use um excelente papel, de boa gramatura e que se sustente por um bom tempo sem amarelar. Geralmente os que tem algum percentual de algodão na confecção são os melhores para isso. Eu uso papel da marca Winsor & Newton, com gramatura 250g/m². 

08. Estude bastante antes de "chutar" um valor qualquer. Desta forma você estará agregando valor ao seu desenho e trabalho, colocando um preço justo pelas horas debruçadas e que terá de empenhar na peça e, principalmente, não desvalorizará o trabalho de outros artistas que estejam no mesmo patamar que você se encontra.

09. Sobre patamares: não posso cobrar por uma arte original o mesmo valor que o Frank Miller cobra. Na realidade até posso fazer isso porém não venderei nenhuma peça! Não devo cobrar o valor que o Rafael Albuquerque cobra por um desenho original. O capital social desses "monstros" no meio dos quadrinhos é infinitamente maior que o meu capital social neste mesmo meio.

10. Honre seus prazos!

Se quiser adquirir um desenho original meu é só entrar em contato pelo e-mail lucianosalles@dimensaolimbo.com ou visitar minha loja online (aqui mesmo no blog) que sempre tem alguma peça para vender.

Um abraço.

Luciano Salles.