10 dicas de como precificar sua arte original ou como devo cobrar por uma "commission"?

Commission do Batman por Luciano Salles
Olá, tudo bem?

Sempre recebo perguntas e mensagens de outros artistas indagando como faço para precificar meus desenhos originais e esse é o motivo do novo post: como chegar ao valor de venda de uma arte original sua?

Acho ideal enfatizar que o valor para venda de uma peça artística é totalmente subjetivo.

Montarei a estrutura do texto através de parâmetros de como faço para chegar ao valor final e que passo ao interessado pela compra da arte.

Farei uma lista com itens e você poderá (se algum lhe for útil) tentar precificar seu trabalho para venda.

Então, vamos lá!

01. Em toda encomenda de um desenho ou commission, sempre defino que o trabalho terá o tamanho de um papel A3 (29,7 x 42cm). Esse é um tamanho confortável para eu desenhar;

02. A encomenda parte de um personagem com fundo mínimo e o valor fica em 100 dinheiros (vou tomar esse valor como exemplo);

03. Se o contratante achar caro, ofereço o mesmo desenho em tamanho A4 (21 x 29,7cm) por um valor de 50 dinheiros;

04. Parametrizo meus valores tentando deixar equivalente a artistas que considero que estejam no mesmo patamar de qualidade dos meus trabalhos;

05. Se o contratante quiser a encomenda com um personagem principal e deseja incluir outro, esse custo extra é adicionado em 30%.
Acompanhe:
– o contratante quer um desenho do Batman em tamanho A3 porém quer também que o Superman esteja presente na arte. O custo ficaria em 100 dinheiros pelo desenho do Batman no papel de tamanho 29,7 x 42 cm mais 30 dinheiros pela inclusão do Superman, totalizando 130 dinheiros.

06. Esse original será arte-finalizado em nanquim, com um fundo mínimo para composição da cena e se necessário (para melhor acabamento) uma aguada de nanquim ou mesmo o uso de um marcador de boa qualidade. 

07. Falando em boa qualidade, sempre use um excelente papel, de boa gramatura e que se sustente por um bom tempo sem amarelar. Geralmente os que tem algum percentual de algodão na confecção são os melhores para isso. Eu uso papel da marca Winsor & Newton, com gramatura 250g/m². 

08. Estude bastante antes de "chutar" um valor qualquer. Desta forma você estará agregando valor ao seu desenho e trabalho, colocando um preço justo pelas horas debruçadas e que terá de empenhar na peça e, principalmente, não desvalorizará o trabalho de outros artistas que estejam no mesmo patamar que você se encontra.

09. Sobre patamares: não posso cobrar por uma arte original o mesmo valor que o Frank Miller cobra. Na realidade até posso fazer isso porém não venderei nenhuma peça! Não devo cobrar o valor que o Rafael Albuquerque cobra por um desenho original. O capital social desses "monstros" no meio dos quadrinhos é infinitamente maior que o meu capital social neste mesmo meio.

10. Honre seus prazos!

Se quiser adquirir um desenho original meu é só entrar em contato pelo e-mail lucianosalles@dimensaolimbo.com ou visitar minha loja online (aqui mesmo no blog) que sempre tem alguma peça para vender.

Um abraço.

Luciano Salles.

Postagens mais visitadas deste blog

21 dicas para um(a) quadrinista independente.

A entrevista com as melhores perguntas que já respondi