Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

SESI Matão: bate-papo sobre quadrinhos e ilustração.

Imagem
Olá camarada, tudo bem?

Segunda-feira, dia 06/06/2016, estarei em Matão, cidade vizinha aqui de Araraquara, para um bate-papo. Vamos conversar bastante sobre quadrinhos, como fazê-los, caminhos, modos e também sobre ilustração.

O bate-papo está dentro da IV SELIBI – Semana do Livro e da Biblioteca – e acontece no SESI Matão, na Avenida Marlene David dos Santos, 940, Jardim Paraíso III, pontualmente as 10h.

Se você for de Matão e puder dar uma escapadela até o SESI vai ser legal.

Até lá...

Um abraço!

Luciano Salles.

Você quer uma "commission" IGUAL ao desenho do Frank Miller?

Imagem
Olá, tudo bem?
É bem isso que você leu no título do post.
Recebi uma encomenda de arte exclusiva – também conhecido pelo termo inglês commission – exatamente com essa indagação. O camarada, um acriano chamado Kaoendry e que conheci no FIQ, queria que eu desenhasse o icônico Superman que o mestre Frank Miller fez para divulgar O Cavaleiro das Trevas III. O Superman tinha que estar na mesma posição, do mesmo jeito mas, com meu traço.
A princípio isso gerou um certo desconforto até por não saber se como poderia ser legalmente feito. Com essa dúvida, recorri ao amigo e parceiro Rafael Grampá, que me esclareceu que isso poderia ser feito mas com um detalhe na assinatura do desenho. Eu deveria assinar "Luciano Salles after Frank Miller". E é sempre assim, nome do artista "after" o nome criador da imagem. Abro aqui um adendo para essa "parceria" com Rafael mas isso fica para uma postagem futura.

Ok, perfeito! Com a dúvida dirimida e os demais detalhes acertados…

Ilustração para a capa do "Especial Vestibular" da Folha de São Paulo

Imagem
Olá camarada, tudo bem?
Hoje foi publicado o ESPECIAL VESTIBULAR No Meio do Ano, um caderno da Folha de São Paulo e que tive a honra em fazer a ilustração para a capa. Fiz duas versões. Uma colorida e outra de acordo com o pedido pela editora do Jornal, como se tudo fosse desenhado com uma caneta esferográfica preta. 
O processo é sempre o mesmo. Faço um "rafe" básico e porcão do que será a ilustração (Sketch 01 – lá no final do post) e, aprovado pela edição do jornal, vou para o desenho final.

Nessa ilustração, especificamente, acabei trabalhando em etapas. No inicio havia um balão de texto para cada "Válvula de Conhecimento" plugada na cabeça do vestibulando.

Até então, o desenho trabalhava com um fundo em branco como gosto de fazer. Entretanto todos os balões não seriam mais usados e as ranhuras da mesa começaram a brigar com o fundo em branco.

Por uma boa sugestão da edição do Jornal, decidimos inserir um cenário mínimo  que fiz como o ambiente de estudo do ve…

Spidey – Estudando cenários

Imagem
Olá, tudo bem?
Há quase uns 40 dias atrás, um camarada e amigo me chamou em um conversa online. Através dela e por ele, cheguei a conclusão que deveria treinar a desenhar cenários. Por isso fiz aquele desenho da Ms. Marvel, depois fiz o Tiro no pé, um ilustração para a ZUPI e, agora, fiz esse Homem Aranha.
Confesso que estou praticando e ainda não cheguei nem em 80% da plasticidade que quero com os personagens interagindo com os cenários mas estou estudando. Acredito ser muito bom reconhecer falhas no seu desenho. É um processo de aprendizado e apaziguamento do ego.
Enquanto ia produzindo o desenho, conversamos online sobre o andamento. Foram algumas tentativas. Na minha primeira fiz um Aranha muito duro. Ele estava muito forte (sketch 1) e não estava nem um pouco "aracnídeo".
Então, fiz alguns rascunhos rápidos de algumas posições mais plásticas (sketch 2) para chegar onde queria. Fiquei com duas opções (sketch 3). 

Tenho mais dois camaradas, um quadrinista e outro coloris…

Tiro no pé: Ilustração "Splash Page" para ZUPI #50

Imagem
Olá, tudo certo?
Para a edição de número 50 da revista ZUPI, fui convidado para aquele cantinho dos quadrinhos e fiz uma splash page que chamei de "Tiro no pé". Não queria colocar texto, não queria dividir em quadros, não queria uma sequência. Queria que a imagem tivesse o impacto necessário.
É minha segunda vez na ZUPI, uma revista que sempre apreciei. É bem legal estar nessa edição história de cinquenta números da publicação.
Um abraço!
Luciano Salles.