Vídeo do lançamento de L'Amour: 12 oz na Gibiteria + primeira resenha oficial da HQ.

Olá, camarada, tudo certo?

No dia 08 de novembro de 2014, em São Paulo, mais especificamente na Gibiteria, aconteceu o lançamento de L'Amour: 12 oz, publicada pela recente e inovadora editora MINO.

Foi demais! Confira o vídeo do lançamento.



Capa de L'Amour: 12 oz.
E finalmente saiu a primeira resenha oficial de L'Amour: 12 oz!

Através do fantástico Pipoca e Nanquim, Diego Penha resenha 'doze onças' e pelo que li, fiquei feliz demais. A análise é longa mas vale o texto.

O link para o texto na integra está logo abaixo deste trecho:

"Realmente o tempo é uma pedra angular da narrativa. Para mim fica cada vez mais claro que como um formalista, Luciano espera que o leitor seja ativo no processo de leitura. Realmente está nos chamando para-o-pau e  isso faz com que este seja um gibi para todo mundo. Ninguém tirará leite dessa pedra tão facilmente e o rei está realmente pelado, só os esnobes não admitem a nudez do mestre. É ridículo. A generosidade de Luciano está em nos lembrar de que esse objeto em minhas mãos – um gibi – não passa de um bolo de papel com imagens estáticas. A continuidade é uma ilusão espaço-temporal. Não há vida nestas páginas, a não ser aquela que você leva com você para a leitura. Nesse sentido, o gibi nas mãos de Salles é um dispositivo que tem como um de seus mais importantes elementos o leitor. Um olho confeccionado à priori em sua prancheta. Minha segunda leitura foi extremamente mais prazerosa. A cronologia deixa de ser uma preocupação minha e passa a ser só um recurso. Que bom, pois tenho tantos outros. Obrigado Luciano, por me lembrar disso."

Aqui você pode conferir a resenha indo direto para o site do PN: http://pipocaenanquim.com.br/destaques/resenha-lamour-12oz/

É isso!

Grande abraço e até o próximo 'post'...

Luciano Salles.

Postagens mais visitadas deste blog

10 dicas de como precificar sua arte original ou como devo cobrar por uma "commission"?

21 dicas para um(a) quadrinista independente.

Acionei meu plano B: sendo quadrinista e ilustrador, recomendo ter estratégias nas mangas