Resenha de 'O Quarto Vivente', por Alan Guedes!

O Quarto Vivente, de Luciano Salles.
'Rito de Graduação da Policiamável'
Olá, camarada! Tudo bem?

Acabou de sair mais uma resenha sobre a minha HQ, O Quarto Vivente. Agora, saiu no blog do Alan Guedes!

Logo abaixo, você confere na integra a resenha mas, fica o convite para conhecer o blog do camarada Alan!

No mais, meu foco agora é forte no meu novo trabalho: L'Amour.

Entretanto, ainda tenho muito pra trabalhar com O Quarto Vivente, que você pode adquiri por aqui mesmo e por somente R$ 20,00!

Grande abraço!

Luciano Salles






O Quarto Vivente
Por Alan Guedes, às 06:59

Ao ler pela primeira vez “O Quarto Vivente” eu tive a mesma sensação de quando eu terminei de assistir pela primeira vez “2001 – Uma Odisseia no Espaço”.

Você entenderá o que digo, quando também ler o gibi.

Mas, felizmente, não é só com referências à obra de Stanley Kubrick que o gibi bebe da fonte. Há referências a “1984” de George Orwell ali, um pouco de “Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley aqui. E por aí vai.

Entretanto, uma boa história não se faz só com referências vomitadas na cara do leitor. A história tem que ter seu ponto de egocentrismo. Onde ela possa se destacar e diferenciar das quais, provavelmente as influenciou.

E o autor Luciano Salles fez isso muito bem. Ele (re) criou o mundo ao seu olhar e a sua forma de narrar à história. A primeira vista, pode-se aparecer um pouco estranha, confusa até. Mais, com alguns textos no meio do gibi e algumas releituras ou em apenas uma, você notará que Luciano fez um trabalho incrível.

O Quarto Vivente não é apenas uma leitura comum, é uma vivência. Você irá conhecer um pouco de todo esse mundo diatópico e singular, onde a Europa não existe mais. Os sobreviventes das hecatombes foram acolhidos fraternalmente pelos outros países. O Brasil adotou a França.

Com isso, tudo mundo. Cultura, costumes, a língua, política. TUDO mudou!

Sabe o egocentrismo que citei lá em cima? Então, no futuro de Luciano ele é o que move o mundo. O Ego. O EU.

O Acaso não existe mais. Tudo é controlado, até mesmo a gravidez. Os filhos agora são gerados geneticamente para serem seres perfeitos.  

Juliett-e Manon, a personagem da história é linda e intrigante e, que está disposta a se a riscar. Fugir dos padrões.

HUMPF...

Contar um pouco mais da história seria estragar o prazer da leitura e da descoberta de algo novo.
Essa é a primeira HQ de Luciano Salles com uma história longa, seu trabalho anterior foi o zine “Luzcia, a Dona do Boteco”, que infelizmente não tenho nenhum exemplar e também não li.

Outro ponto alto da HQ é sem dúvida a sua qualidade gráfica. Lombada quadrada, orelhas, verniz na capa e impressão de qualidade, é de dar inveja a muitas publicações feitas por editoras. Ah... Se eu não disse, digo agora, Quarto Vivente é uma publicação independente. Se quiser adquirir uma é só entrar em contato com o autor pelo seu site http://www.dimensaolimbo.com/.

E como ultimo elogio ao trabalho de Luciano, digo que além de ser mais um novo talento ao mercado independente de quadrinhos, ele é um dos poucos autores que ousam a pensar fora da caixa para contar suas histórias.

Seu desenho é lindo. Um traço limpo e desconcertante ao mesmo tempo. Suas formas e linhas são cheias de expressões e provocações.

Os olhos dos personagens são de impressionar. Hipnotiza se você ficar olhando por muito tempo.

As cores e a composição das páginas são outro ponto forte para a história. 

Fazia tempo em que não vi uma história original tão boa.

Não vejo a hora de ter em mãos o próximo trabalho de Luciano.

Memorize.

Finalize.

Postagens mais visitadas deste blog

10 dicas de como precificar sua arte original ou como devo cobrar por uma "commission"?

21 dicas para um(a) quadrinista independente.

Acionei meu plano B: sendo quadrinista e ilustrador, recomendo ter estratégias nas mangas